Cristóvão minimiza vaias e culpa retranca do Figueirense por empate

Cristóvão minimiza vaias e culpa retranca do Figueirense por empate

Cristóvão lamentou postura defensiva do Figueirense e elogiou performance do Timão

Cristóvão lamentou postura defensiva do Figueirense e elogiou performance do Timão

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Cristóvão Borges não entendeu como crítica as sonoras vaias dos mais de 38 mil corinthianos presentes no empate em 1 a 1 com o Figueirense, neste sábado à noite, na Arena em Itaquera. Em entrevista coletiva, o técnico alvinegro aprovou a atuação de sua equipe e criticou a postura defensiva do rival de Santa Catarina, apenas 16º colocado da Série A.

“Não, não achei que foi abaixo do esperado não. Ele foi melhor do que domingo passado, nós tínhamos ciência da proposta de jogo do Figueirense. Jogaram por uma bola, no contra-ataque. Na volta do intervalo, voltou ainda mais atrás. Jogaram pra se defender o tempo inteiro e, mesmo assim, nossa equipe conseguiu criar”, afirmou Cristóvão Borges.

Embora ocupasse o posto de vice-líder do Brasileirão, o Corinthians não demonstrou superioridade sobre o Figueirense dentro das quatro linhas. Na etapa inicial, o time do Parque São Jorge abusou dos passes errados e viu o oponente se fechar no campo defensivo. Até que, aos 14min do período complementar, Dodô acertou lindo chute de fora da área e abriu o placar.

“Fomos melhores do que no jogo passado, e isso era importante. Uma pena que no erro tomamos o gol. Nós sabíamos o quanto ia ser difícil, aqui as equipes jogam fechadas. Trabalhamos muito isso e fomos bem, porque tivemos chances de ganhar. O goleiro deles foi o melhor homem em campo”, acrescentou o comandante.

O gol de empate do Timão veio com Danilo, que deixou o banco de reservas para dar números finais ao confronto em Itaquera – aos 39, o experiente meia aproveitou escanteio, subiu de cabeça e colocou no ângulo esquerdo do goleiro Thiago Rodrigues.

Apesar do empate com sabor de vitória, já que a equipe paulista evitou a perda de uma invencibilidade de 31 partidas, o técnico Cristóvão foi vaiado pela Fiel na Arena a cada substituição que promovia. Algo que, em sua visão, considera normal.

“Acho que o torcedor não vaiou a substituição, ele vaiou nossos erros nos momentos em que precisávamos mudar o jogo. Tudo que você errar, precisando virar o jogo, você vai ser vaiado”, explicou.

Com 30 pontos, dois a menos que o líder Palmeiras, o Corinthians agora volta suas atenções ao Internacional. O atual campeão nacional visita o rival gaúcho no próximo domingo, às 16h (de Brasília), no estádio Baira-Rio, em Porto Alegre.

Veja Mais:

  • Torcidas organizadas propõem pacto pela paz em São Paulo

    Torcidas organizadas propõem pacto pela paz em São Paulo

    ver detalhes
  • Camisa do Corinthians criada por torcedores em homenagem à Chape

    Corinthians bate o martelo sobre homenagens à Chapecoense

    ver detalhes
  • Brasileirão agora tem quatro vagas - não três - à fase de grupos da Libertadores

    Conmebol anuncia novidade, e Corinthians volta ao páreo por vaga direta na Libertadores

    ver detalhes
  • Alan Santos tem conversas avançadas com Corinthians

    Corinthians negocia contratação de volante do Coritiba, diz portal

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes