Herói do IV Centenário pelo Timão faria 86 anos nesta segunda-feira

Herói do IV Centenário pelo Timão faria 86 anos nesta segunda-feira

Por Meu Timão

Gylmar brilhou com a camisa do Corinthians e também foi campeão mundial pelo Brasil

Gylmar brilhou com a camisa do Corinthians e também foi campeão mundial pelo Brasil

Foto: Getty

Um dos ídolos do Corinthians e, certamente, um dos goleiros de maior qualidade na história do futebol mundial, Gylmar dos Santos Neves, completaria 86 anos nesta segunda-feira. Presente na memorável campanha do IV centenário do Timão, o arqueiro teve sua passagem pelo clube muito reconhecida pela Fiel através de suas atuações.

Dono de uma agilidade incrível, o goleiro nem sempre teve o status positivo no Timão. Revelado no Jabaquara, Gylmar chegou ao Corinthians em 1951, na negociação que também envolveu o meia Ciciá. Entretanto, o acordo com o clube foi extremamente contestado por grande parte dos dirigentes corinthianos, tendo em vista que havia sido o goleiro mais vazado no Campeonato Paulista de 1950.

As incertezas sobre a permanência no Timão aumentaram ainda mais depois do revés por 7 a 3 diante da Portuguesa. Depois do fato, Gylmar voltaria à meta corinthiana para demonstrar sua real qualidade e mudar os parâmetros da posição já em seu primeiro ano com o manto corinthiano, a partir da conquista do Campeonato Paulista em 1951.

Visto como uma das peças de referência da equipe e com a titularidade assegurada, Gylmar conquistou novamente o título estadual em 1952 e, cada vez mais, era visto como um dos principais goleiros do país. Em 1954, veio a memorável conquista do IV Centenário, além do torneio Rio-São Paulo. A partir do fato, a Fiel compareceu ao estádio levando uma faixa com os seguintes dizeres: “Supremo guardião do campeão do centenário”.

A brilhante trajetória construída vestindo o manto alvinegro foi coroada com a convocação do goleiro para a Seleção Brasileira. E, em 1958, Gylmar marcou presença na Copa do Mundo e conquistou a competição internacional com o Brasil, na Suécia.

Ao final de dez temporadas realizadas pelo Corinthians, Gylmar deixou o clube em 1961, após um desentendimento com o presidente do clube na ocasião, Wadih Helu. Com o término do vínculo, foi defender as cores do Santos, porém não teve seus méritos pelo Timão esquecidos pela Fiel.

Pelo Corinthians, disputou 395 jogos, sendo 243 vitórias, 75 empates e 77 derrotas. Na meta do Timão, sofreu 527 gols ao longo do período de 1951 a 1961, além de ter conquistado três títulos do Campeonato Paulista (1951, 1952 e 1954) e um torneio Rio-São Paulo (1954), segundo o Almanaque do Corinthians, de Celso Unzelte.

Gylmar dos Santos Neves faleceu no dia 23 de agosto de 2013, na cidade de São Paulo, depois de sofrer um infarto e apresentar complicações em seu quadro de saúde.

Veja Mais:

  • Corinthians volta a jogar nesta segunda pela Liga Nacional

    Corinthians encara 'reforçado' Sorocaba na primeira final da Liga Nacional

    ver detalhes
  • Cerca de 200 integrantes de organizadas foram ao Pacaembu neste domingo

    Ato de organizadas tem gritos de 'Vamo Chape' e pedido por liberdade nos estádios

    ver detalhes
  • Kalil, à direita de Roberto de Andrade, pediu licença de 60 dias

    Vice-presidente solicita licença do cargo e dispara contra diretoria do Corinthians

    ver detalhes
  • Bruno César anotou o segundo gol na vitória por 2 a 0

    Ex-jogador do Corinthians marca golaço de falta e dedica à Chapecoense; veja o vídeo

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes