Elias fala em comportamento diferente da torcida

Elias fala em comportamento diferente da torcida

Elias foi titular no triunfo por 2 a 1 sobre o Vitória

Elias foi titular no triunfo por 2 a 1 sobre o Vitória

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

O triunfo de virada sobre o Vitória contou com um fator decisivo na opinião de Elias: o apoio incessante da torcida do Corinthians. Depois de criticar a postura da Fiel nos três empates consecutivos em casa (dois na Arena e um no Pacaembu), o experiente volante ressaltou a importância dos mais de 20 mil presentes em Itaquera na noite desta segunda-feira.

“A gente gostou muito do comportamento deles, eles ajudaram e muito pra que a gente pudesse virar o jogo”, afirmou Elias, que viu Marlone e Marquinhos Gabriel marcaram os gols da vitória alvinegra – o zagueiro Yago anotou contra.

“Como falei, não tenho medo de manifestação. Vou ficar aqui e continuar fazendo o meu melhor possível, trabalhando sério, respeitando a camisa do Corinthians. O que eu ter que falar, vou falar. Como falei, parece que hoje o comportamento da torcida mudou, é algo que tem que ser dito, tem que ser elogiado”.

Elias chegou a comparar a torcida do Timão com a do São Paulo, explicando que as vaias e críticas ao longo dos 90 minutos apenas prejudicam o desempenho da equipe. Agora em novo tom, o meio-campista destacou a influência positiva do “bando de loucos”.

“Porque hoje sem o apoio deles durante os 90 minutos nós não teríamos virado o jogo. Foi um jogo de paciência, onde fosse alguns jogos atrás a gente não conseguiria virar. Mas hoje eles apoiaram do começo ao fim, mesmo após o gol continuaram apoiando. A gente agradece e esperamos que seja assim daqui pra frente”, disse o camisa 7, que reiterou o prazer em defender as cores preta e branca.

“Enquanto eu tiver algo pra dar aqui no Corinthians, algo pra contribuir, eu vou estar aqui. Quando eu não conseguir mais contribuir, eu mesmo pego minhas coisas e vou embora, porque eu não consigo ficar num clube que eu gosto, um clube que eu torço sem contribuir com o que eu posso dar. Isso não vai mudar em nada, vou continuar trabalhando pra que isso possa acontecer”, finalizou.

Veja Mais:

  • Oswaldo defendeu utilização da cor verde em homenagem à Chapecoense

    Oswaldo comenta tragédia da Chapecoense e é mais um a defender cor verde no Corinthians

    ver detalhes
  • Sala de cabines de TV da Arena passa a ser chamada Lilácio Pereira Jr.

    Corinthians batiza sala de transmissões da Arena em tributo a vítima de acidente

    ver detalhes
  • Golaço de Marlone sobre Cobresal rendeu a ele indicação ao Puskás

    Marlone supera Messi e Neymar e vai à final do Prêmio Puskás da Fifa

    ver detalhes
  • Luidy (boné) conheceu o CT Joaquim Grava na última quinta-feira

    Contratação do Corinthians vai ao CT pela primeira vez

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes