Léo Jabá marca, e Timão empata primeiro duelo da final do Brasileiro Sub-20

Léo Jabá marca, e Timão empata primeiro duelo da final do Brasileiro Sub-20

Léo Jabá anotou o primeiro gol corinthiano na decisão do Brasileiro Sub-20

Léo Jabá anotou o primeiro gol corinthiano na decisão do Brasileiro Sub-20

Foto: Rodrigo Gazzanel/Ag. Corinthians

O Corinthians conquistou um importante resultado nesta quarta-feira em busca do título do Brasileiro Sub-20. Com gol do atacante Léo Jabá, promessa da base, o Timão empatou por 1 a 1 com o Botafogo no estádio Luso Brasileiro, na Ilha do Governador (RJ), pelo jogo de ida da decisão.

Como marcou fora de casa, a equipe do Parque São Jorge tem a vantagem do empate sem gols na Arena Corinthians, na próxima terça-feira (20), às 19h (de Brasília). Um novo 1 a 1 leva a decisão para os pênaltis, enquanto uma vitória por qualquer placar garante ao Corinthians a taça do certame nacional.

Vice-campeão da Taça São Paulo de Futebol Júnior, o Timão não contou com o meia Rodrigo Figueiredo, desfalque por causa de lesão na coxa direita. O polivalente Guilherme Mantuan, utilizado ao longo da competição na lateral direita, substituiu o camisa 10 no meio de campo.

Dessa forma, o esquadrão alvinegro, sob o sistema 4-2-3-1, foi a campo da seguinte maneira: Filipe; Samuel, Thiago, Vinicius Del'Amore e Carlo; Warian “Ameixa” e Dawhan; Léo Jabá, Guilherme Mantuan e Fabricio Oya; Lauder. Destaque para Léo Jabá, nome já conhecido da Fiel e candidato a ser promovido ao elenco profissional após o torneio.

O Botafogo, por sua vez, contava com a experiência de dois atletas do plantel principal: Marcinho, sobrinho do técnico Oswaldo de Oliveira, e Marcelo. O oponente de General Severiano era composto por: Diego, Marcinho, Marcelo, Kanu e Victor Lindenberg; Gustavo Bochecha, Matheus Fernandes e Alison; Yuri Antônio, Renan Gorne e Pachu.

LÉO JABÁ É O NOME DELE!

Como esperado, o início de partida no Rio de Janeiro teve o Botafogo como protagonista. Os laterais Marcinho e Victor Lindenberg tinham liberdade para atacar e levavam perigo no um contra um pelos lados do campo. Ainda assim, o primeiro a criar oportunidade de gol foi o Corinthians – aos sete minutos, Léo Jabá avançou pela direita, cortou o zagueiro Kanu e rolou na esquerda para Fabricio Oya, que bateu fraco e desperdiçou boa chance.

A equipe dirigida por Osmar Loss tinha uma proposta clara: aguardar o erro do time carioca, que mantinha maior posse de bola, e aproveitar os contra-ataques em velocidade. Foi assim que o atacante Léo Jabá, mais uma vez, aos dez do primeiro tempo, se mandou pela esquerda, gingou em frente a Marcinho e finalizou forte, obrigando o goleiro Diego a fazer grande defesa.

Passada a pressão inicial, Timão e Botafogo estudaram o jogo, que chegou a ficar monótono durante parte dos 45 minutos. Já aos 37, Fabricio Oya cobrou escanteio para Dawhan, o volante cabeceou com categoria e viu o arqueiro rival evitar o que seria o primeiro dos paulistas.

Pouco tempo depois, porém, Diego não foi capaz de segurar o ímpeto corinthiano na Ilha do Governador. Em falha do sistema defensivo adversário, Léo Jabá arrancou pelo meio e, com um toquinho de bico fora da área, tirou do goleiro. A bola, devagarinho, cruzou a linha da meta e colocou os vice-campeões a Copinha em vantagem na finalíssima do Brasileiro Sub-20.

“É muito importante sair na frente na decisão. Mas tem que conversar para ver o que tem que melhorar e, se der, fazer mais um gol ainda. Não tem nada ganho, está aberto”, analisou Léo Jabá. Antes de as equipes se encaminharem para os vestiários, um lance de indisciplina chamou a atenção dos presentes no estádio Luso Brasileiro. O goleiro Filipe, pouco acionado na partida, se irritou ao disputar jogada com um botafoguense e lançou a bola sobre o oponente, sendo advertido com o cartão amarelo.

VACILO ALVINEGRO E PRESSÃO BOTAFOGUENSE

Assim como terminou o primeiro tempo, o Corinthians iniciou o segundo com desempenho superior ao do adversário carioca. Com inteligência, a equipe do Parque São Jorge trocava passes curtos, se movimentava e fazia o Botafogo a correr atrás do prejuízo. Aos 13 minutos, Osmar Loss promoveu sua primeira alteração: sacou Lauder para a entrada do centroavante Carlinhos.

Antes de a mexida no time alvinegro surtir efeito, no entanto, os donos da casa igualaram o marcador. Aos 17, em bela jogada individual, o lateral Marcinho cruzou de canhota e achou Yuri na pequena área. O atacante dominou com categoria e só tirou do goleiro Filipe. Era o combustível que faltava para o Botafogo despertar dentro de seus domínios!

A partir do tento, a equipe de General Severiano passou a controlar as ações em campo e pressionar o Timão, que se atrapalhava ao buscar o ataque e pouco criava no período complementar. A dez minutos do apito final, a zaga liderada pelo capitão Vinicius Del'Amore se defendia como podia, enquanto Carlinhos, Léo Jabá e Mantuan tentavam prender a bola no ataque.

Loss, então, arriscou outras duas substituições: Fabricio Oya e Léo Jabá deram lugar a Pedrinho, atacante velocista, e Renan Areias, volante de contenção. E apesar da ampla pressão botafoguense, o Corinthians soube de fechar e anular as investidas adversárias. Sem tempo para mais nada, o árbitro Alexandre de Jesus deu fim ao embate no Rio de Janeiro.

Veja Mais:

  • Guilherme Arana disputará Sul-Americano no Equador

    Corinthianos são convocados para Sul-Americano Sub-20; Jabá fica fora

    ver detalhes
  • Moisés, de 21 anos, foi um dos destaques do Bahia em 2016

    Destaque do Bahia, lateral faz parte dos planos do Corinthians para 2017

    ver detalhes
  • Internacional foi alvo de gafe da Fifa

    Fifa comete gafe, troca escudo do Internacional e põe foto do Corinthians no lugar

    ver detalhes
  • Alan Mineiro não fica no Corinthians em 2017

    [Teleco] Alan Mineiro não fica no Corinthians em 2017

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes