Depois de derrota, elenco do Fluminense reclama de arbitragem na Arena

Depois de derrota, elenco do Fluminense reclama de arbitragem na Arena

Por Meu Timão

Fluminense reclamou muito da arbitragem da partida desta quarta

Fluminense reclamou muito da arbitragem da partida desta quarta

Foto: Reprodução / TV

Depois da vitória do Corinthians e da classificação para as quartas da Copa do Brasil, os jogadores do Fluminense deixaram o gramado da Arena reclamando muito da arbitragem.

As reclamações foram diversas: gols impedidos, pênaltis e até os minutos dados de acréscimos no final do jogo pelo árbitro Rodolpho Toski. O zagueiro Gum foi ainda mais adiante e recordou de lances polêmicos de jogos de 2014 e 2015.

"É impossível ganhar do Corinthians aqui dentro. É só você recordar. Em 2014, Brasileiro, fomos prejudicados aqui. Em 2015, Brasileiro também, fomos prejudicados de novo. Em 2015, aqui dentro de novo, fomos prejudicados. Infelizmente, os três jogos. Fizemos três excelentes jogos aqui dentro, jogamos para ganhar, jogamos para classificar hoje", desabafou o zagueiro ainda no gramado.

"Infelizmente, toda vez que o Fluminense está bem, somos prejudicados. O gol foi pressão. Não é má intenção. Eles tinham dado o gol, depois com a pressão da torcida e dos jogadores que estão atrás do bandeira, ele levantou", completou.

Mais contido que o companheiro, o atacante Magno Alves reclamou dos minutos de acréscimos - no total foram cinco e a partida foi até os 50 minutos.

"Se a gente falar, a gente é punido. Mas dois minutos de acréscimo? Tanta bola parada. Os gols, sei que dois lances a gente tava impedido. Enfim, não é chorar, mas é complicado. Valeu pela determinação né?", declarou.

Scarpa fez coro ao atacante e também reclamou do período final da partida. Ele ainda afirmou que o jogo poderia ter mais tempos que o Fluminense não conseguiria reverter o resultado.

"Do jeito que foi hoje a gente podia jogar mais quatro ou cinco tempos que não ia dar certo. Hoje o cara abusou, mas é do jogo. A equipe tá de parabéns, impomos nosso ritmo fora de casa, mas infelizmente algumas coisas nos atrapalharam", declarou.

"Fui falar que ele tinha a questão do acréscimo, ele tinha dado três, falou pro cara dar mais ainda e eles saíram para o contra-ataque, deu um minuto e ele acabou o jogo. Mas é difícil, tem umas coisas que é difícil de você aceitar, mas a gente acaba que não pode expor nossa opinião por completo, se não vai dar ruim para gente", finalizou.

Depois do jogo, o presidente do clube carioca, Peter Siemsen ainda deu mais uma forte declaração cobrando a arbitragem. Disse que é uma vergonha e que sempre se sente prejudicado em jogar em São Paulo, citando também o Palmeiras. O mandatário encerrou o discurso mandando um recado: "Acorda, CBF!".

É válido dizer que as duas equipes voltam a se reencontrar já neste domingo, justamente na Arena Corinthians, mas pelo Campeonato Brasileiro.

Veja Mais:

  • Arena Corinthians tem promessa de bom público no domingo

    Corinthians vende mais de 27 mil ingressos contra o Botafogo; bilheterias abrem nesta quinta

    ver detalhes
  • 'General' Balbuena marcou na Colômbia e salvou o Corinthians

    Balbuena marca nos acréscimos e Corinthians se salva de vexame na Colômbia pela Sul-Americana

    ver detalhes
  • Balbuena (à esq.) auxiliou Carille na tradução de perguntas em espanhol após empate em Tunja

    Após noite de herói, Balbuena ataca de tradutor para Carille em entrevista coletiva

    ver detalhes
  • Timão sofreu, mas conseguiu empatar com Patriotas no 'apagar das luzes'

    Dez tweets que descrevem a sensação de todo corinthiano com o empate na Colômbia

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes