Corinthians sofre, mas vira com gols de Elias e estreia com vitória em casa

Corinthians sofre, mas vira com gols de Elias e estreia com vitória em casa

Por Meu Timão

Elias marca os dois gols do Corinthians na virada sobre o Racing-URU, no Pacaembu

Elias marca os dois gols do Corinthians na virada sobre o Racing-URU, no Pacaembu

O sofrimento começou. O Corinthians estreou na cobiçada Libertadores na base do sufoco. Após um apagão no primeiro minuto de jogo, a equipe de Mano Menezes contou com uma noite inspirada de Elias para virar e vencer o modesto Racing (URU) por 2 a 1, na noite desta quarta-feira, no Pacaembu. Foi preciso superar um adversário recuado, disposto a retardar a partida desde o primeiro tempo e pouco interessado no triunfo.

Mas o Corinthians superou tudo isso. Depois de sair em desvantagem com 57 segundos de bola rolando, em gol de Cauteruccio, o time anfitrião viu Elias brilhar. Ele empatou ainda antes do intervalo e virou aos 25min da etapa final. Em ambos os lances, recebeu passe na área e finalizou de primeira, certeiro.

Nem mesmo o Pacaembu cheio (não lotado) e a pressão inicial programada por Mano amenizaram as dificuldades. O Corinthians, então, precisou buscar calma e concentração para não acumular seu primeiro tropeço logo na estreia. O esforçou valeu a pena e foi facilitado pela expulsão de Flores, no início da etapa final.

Com o resultado, o Corinthians soma seus primeiros três pontos e já lidera o grupo 1, já que Cerro Porteño e Independiente Medellín largaram com empate por 1 a 1 no outro jogo da chave. O Racing, por sua vez, aparece em último, sem pontuar.

A torcida começou a fazer sua parte antes mesmo de a bola rolar. Vaiou o Racing desde o aquecimento, vibrou do anúncio da escalação alvinegra até o primeiro carrinho. Ela só não esperava que o time sofresse um verdadeiro “apagão” com menos de um minuto de bola rolando.

Aos 57 segundos, a defesa parou em cruzamento na área e deixou Cauteruccio livre na cara de Felipe. O atacante não desperdiçou: tocou na saída do corintiano e fez 1 a 0. A torcida logo reagiu e manteve o apoio. Fora de campo, outro erro alvinegro: os fogos de artifício preparados pelos anfitriões pararam só aos 4min de jogo, quando o time de Mano mostrava certo nervosismo e tentava reagir ao gol sofrido.

Aos poucos, o cenário melhorou para o Corinthians. Com a bola no chão, a equipe brasileira foi para cima. Roberto Carlos ameaçou de longe. Mas foi tocando que o empate aconteceu, aos 10min. Ronaldo iniciou a jogada fora da área e acionou Tcheco. O meia tocou de calcanhar, de primeira, e colocou Elias na frente de Contreras para deixar tudo igual. Agora sim festa alvinegra. Sem fogos.

O Racing não mudou sua postura com o empate. Ficou totalmente recuado, deixando apenas Cauteruccio mais à frente. Nas bolas paradas, não teve pressa alguma. E o relógio marcava apenas 20min. O Corinthians buscou espaços de diferentes maneiras. Com a dificuldade no meio, a melhor saída foi pelas laterais, com Alessandro e Roberto Carlos. Não deu certo. Ronaldo, então, buscou a jogada individual. Seu melhor chute parou em Contreras.

Na etapa final, Mano decidiu aumentar a presença corintiana na área e colocou Souza no lugar de Defederico. O Racing continuou bem fechado. O duelo de nervos, então, cresceu. Ronaldo e Roberto Carlos fizeram faltas duras e foram advertidos. Os uruguaios pediram a expulsão de ambos. O árbitro preferiu administrar com os amarelos.

A pressão do Corinthians foi constante. Roberto Carlos cansou de chutar de fora da área. Os cruzamentos também não funcionaram. A solução, então, foi repetir a dose do primeiro tempo. Ronaldo novamente iniciou a jogada e tocou para Souza. O reserva logo enfiou para Elias. E aí o camisa 7 fez o necessário: bateu na saída do goleiro e virou o jogo: 2 a 1.

Se Elias não cansou de vibrar e comemorar com seu feito, o Pacaembu respirou mais aliviado. E o Corinthians não se conformou com o placar. Seguiu sufocando o Racing. Ronaldo quase deixou sua marca no final ao passar por dois rivais e ver seu chute ser defendido pelo pé de Contreras. O terceiro gol não saiu, mas o time alvinegro conseguiu o mais importante: os três pontos em casa. Foi sofrido, mas essa é a Libertadores tão sonhada pelo centenário Corinthians.

Fonte: UOL

Veja Mais:

  • Guilherme foi o destaque da atividade coletiva pelo segundo dia consecutivo

    Dupla volta, e Oswaldo vê time titular brilhar em treino do Corinthians; veja a escalação

    ver detalhes
  • Jabá sentiu dor na coxa e deixou o treino do Corinthians mais cedo

    Léo Jabá se machuca em treino do Corinthians e deixa campo com dores na coxa

    ver detalhes
  • CT Joaquim Grava ganhou novidades

    Corinthians 'aposenta' decoração do centenário e dá cara nova ao CT Joaquim Grava

    ver detalhes
  • Torcidas organizadas propõem pacto pela paz em São Paulo

    Torcidas organizadas propõem pacto pela paz em São Paulo

    ver detalhes

Comente a estréia do Corinthians na libertadores

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes