G6 empolga Corinthians, que vê vaga à Libertadores como 'obrigação'

G6 empolga Corinthians, que vê vaga à Libertadores como 'obrigação'

Marlone e Guilherme Arana concederam coletiva nesta segunda-feira, no CT Joaquim Grava

Marlone e Guilherme Arana concederam coletiva nesta segunda-feira, no CT Joaquim Grava

Foto: Vinícius Souza/Meu Timão

A mudança no regulamento do Campeonato Brasileiro em meio ao segundo turno trouxe alívio ao Corinthians. Isso porque, agora, os seis melhores classificados ao fim da competição disputarão a Copa Libertadores da América no ano que vem. Sem vencer há cinco jogos pelo certame nacional, o Timão enxerga como fundamental disputar o principal torneio da América do Sul em 2017.

“A gente não estava acostumado, geralmente era G4 e se tornava G5 se alguém campeão da Copa do Brasil estivesse brigando pela Libertadores. É uma possibilidade boa, uma oportunidade, recebemos como uma notícia boa, nos dá um ânimo a mais”, afirmou Marlone em entrevista coletiva nesta segunda-feira.

“Corinthians é um clube que está acostumado a ser campeão. Mesmo se não tivesse essas seis vagas, é obrigação do Corinthians estar brigando. Infelizmente a gente fez bons jogos, criamos oportunidades, só que a bola não entrou. Futebol é resultado. Estamos numa crescente e quarta-feira queremos dar uma resposta para a torcida”, acrescentou o camisa 8.

Em reunião na noite de domingo, em Bogotá, a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) definiu que duas vagas a mais para a Libertadores serão cedidas ao Brasil já nesta temporada – a nomenclatura, então, passou de G4 para G6 (e pode chegar a G7 caso um dos seis melhores do Brasileirão conquista a Copa do Brasil, que está em sua fase de quartas de final).

Para Guilherme Arana, que conversou com a imprensa ao lado de Marlone, o Corinthians tem obrigação de obter a classificação. Uma vitória sobre o Atlético-MG, quarta-feira, na Arena em Itaquera, portanto, passa a ser de suma importância. “Corinthians é um time grande, que sempre brigou por coisa alta. Então é uma obrigação a gente se classificar para a Libertadores. Infelizmente os últimos resultados não são o que a gente espera, mas é um time de tradição. É obrigação, não porque agora são seis vagas, mas mesmo com quatro teríamos obrigação de classificar”, completou Arana.

Veja Mais:

  • Corinthians/Americana pode não voltar a quadra no segundo semestre

    Campeão nacional, Corinthians/Americana chega ao fim, diz jornal

    ver detalhes
  • De promessa a dispensado: ex-Corinthians, Cassini comunica saída da Ponte Preta

    De promessa a dispensado: ex-Corinthians, Cassini comunica saída da Ponte Preta

    ver detalhes
  • Cicinho, hoje no futebol búlgaro, deve pintar como reforço do Corinthians

    Final da Copa da Bulgária separa Corinthians de segunda contratação para o Brasileirão-2017

    ver detalhes
  • Pequeno torcedor conheceu também o xeque Al-Khelaifi, dono do clube francês

    Em Paris, torcedor-mirim surpreende xeique do PSG e pede contratação de atacante do Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes