Diretor do Corinthians avalia impacto financeiro em caso de 2017 sem Libertadores

Diretor do Corinthians avalia impacto financeiro em caso de 2017 sem Libertadores

Por Meu Timão

Correndo risco de ficar fora da Libertadores-2017, Timão já faz as contas do departamento de futebol

Correndo risco de ficar fora da Libertadores-2017, Timão já faz as contas do departamento de futebol

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

2016 ainda não terminou, mas o Corinthians já iniciou seu planejamento financeiro para a próxima temporada. Um dos receios do torcedor alvinegro é a não classificação da equipe para a Copa Libertadores da América, o que refletiria negativamente no caixa corinthiano. De acordo com o diretor financeiro do clube, Emerson Piovezan, a possibilidade seria prejudicial, principalmente, por conta da receita com bilheteria.

“Para o clube em si, o reflexo é a nível de patrocínio, talvez dificulte um pouco mais. Mas o grande problema são as contas da Arena, de no mínimo três jogos cheios, o que é altamente significativo dentro do nosso modelo. Aí faz falta. Para o clube em si, da mesma forma que o Fiel Torcedor cai, dois meses depois sobe se o time for bem no Paulista, é cíclico. Pay-per-view é a mesma coisa. Mas renda não, bilheteria não, e outras propriedades: posso vender patrocínio específico na Libertadores... Isso faz diferença. Premiação, cota de Libertadores, isso dá para empatar. Não vejo grandes problemas. Mas em nível de receita, sim”, afirmou Emerson Piovezan em entrevista ao jornal LANCE!.

Sem vencer há seis partidas no Campeonato Brasileiro, o Corinthians soma 42 pontos, o que lhe rende apenas a nona colocação. Apesar da temporada aquém do atual campeão nacional, as duas vagas a mais à Libertadores destinadas à Série A, confirmadas pela Conmebol na semana passada, dão fôlego extra ao Timão, que está a três pontos do Atlético-PG, último a integrar o agora G6.

“Não só isso, mas também deixar de participar de finais, Copa do Brasil, é tudo significativo. Em qualquer circunstância, tendo lucro ou prejuízo, temos que ser competitivos. Porque somos um clube grande, de tradição. E eu sou torcedor, quero ganhar”, explicou o dirigente.

Entre outros assuntos, como a negociação de exatos 20 atletas entre a conquista do hexacampeonato e a janela de transferências internacionais de agosto, Piovezan defendeu a postura do presidente Roberto de Andrade. Segundo ele, o clube passou por uma reformulação estrutural de suas finanças, algo que será notado apenas em longo prazo.

“Pegamos o clube com R$ 120 milhões de valores a honrar em curto prazo e uma Arena para administrar sem receita de bilheteria. Podem falar o que for, mas o que estamos trabalhando aqui para manter isso, o que o Roberto está fazendo e sendo injustiçado como pior presidente da história é uma grandeza. Ele se propôs a deixar um legado de saúde financeira. Salários religiosamente em dia e tributos também. Hoje não se atrasa nada. Não temos um centavo de atraso. É tudo contado, correto e documentado dentro da possibilidade”, acrescentou o profissional, que mandou um recado ao torcedor corinthiano.

“A mensagem é de que hoje a saúde financeira do clube é muito melhor do que quando a gestão começou e a tendência é ter um ano (2017) melhor, que nos permita ir em busca de um time competitivo. Essa saúde financeira permite mais tranquilidade para analisar em busca de recursos e de atletas que formem um elenco competitivo. Mais do que foi neste ano”, completou.

Veja Mais:

  • Corinthians e Ponte empataram em 1 a 1 em duelo válido pela fase de grupos do Paulistão

    'Desacreditados', Corinthians e Ponte Preta abrem neste domingo final do Campeonato Paulista

    ver detalhes
  • Universidade Brasil firmou acordo com Corinthians para primeiro jogo da final estadual

    Corinthians anuncia patrocínio pontual para final do Paulistão; veja como fica a camiseta

    ver detalhes
  • Alan Mineiro não volta ao Corinthians em 2017

    Corinthians empresta Alan Mineiro para quarto clube diferente em menos de um ano

    ver detalhes
  • Casuals foi derrotado nos pênaltis neste sábado; próxima temporada só em agosto

    Nos pênaltis, Corinthian-Casuals perde final e adia sonho de subir de divisão

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes