Preparado para cobranças, Jô relembra estreia no Corinthians

Preparado para cobranças, Jô relembra estreia no Corinthians

Por Meu Timão

3.8 mil visualizações 50 comentários Comunicar erro

Jô falou de sua estreia no Corinthians, gratidão por Geninho e pressão da Fiel

Jô falou de sua estreia no Corinthians, gratidão por Geninho e pressão da Fiel

Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

De volta ao Corinthians 13 anos depois de ser o jogador mais jovem a atuar pelo clube, Jô falou sobre a sua expectativa ao reencontrar a Fiel. Participando do programa Resenha ESPN, o atacante que recentemente assinou contrato com o Timão até 2019, falou dos desafios da reestreia com a camisa alvinegra e lembrou como foi ser escolhido por Geninho para integrar no time profissional.

O técnico, que comandava o Corinthians em 2003, precisou buscar reforços na base da equipe. Problemas médicos e negociações desfalcaram o ataque corinthiano (que era formado por nomes como Leandro Amaral, Liedson e Gil), e Geninho recorreu ao CT - na época, o Terrão, localizado em Itaquera, onde mais tarde seria construída a Arena.

"Pow, o Geninho, cara… O primeiro treinador que a gente trabalha no profissional a gente nunca esquece, né? Até eu não acreditei, quando ele foi até lá [em Itaquera, no CT da base]. Quando chega o treinador do profissional, você fica aquela coisa “o cara tá aí”, a gente já fica agitado. Mesmo assim, eu já falei “ah, não deve ser", porque tinha o Abuda, tinha o Bobô na época, que eram os atacantes na minha frente", falou Jô, que revelou sua gratidão ao treinador.

"O Geninho foi assim… depois que eu sai do Corinthians e reencontrei ele pelos outros times eu sempre fiz questão de ir lá abraçá-lo. Não só porque ele, porque foi ele que [me revelou], mas pelo carinho que ele tinha pela gente naquela época. Comigo principalmente, eu tinha acabado de fazer 16 anos. Eu fiz em março e estreei em junho", completou.

"Ele foi lá e me chamou - e eu tinha 16 anos. Estreei e fiz o gol também, acho que com uns dois meses eu fiz o primeiro gol", completou Jô, que atuou 115 vezes na equipe principal e marcou 18 gols pelo Corinthians. Apesar do histórico, porém, Jô não espera vida fácil no clube: sabe da responsabilidade com a torcida, em especial na fase atual da equipe. Ao contrário de sua estreia aos 16, ele sabe que a Fiel não será tão paciente como quando ele era garoto.

"Agora eu espero cobrança um pouquinho maior, né? Depois de 11 anos, mais experiente e voltando na situação que o Corinthians vive hoje, que não é da melhores. Eu estou preparado, com a cabeça melhor por ter rodado um pouco lá fora do país, tenho mais experiência e já consigo lidar com isso", falou o jogador.

Veja Mais:

  • Maycon (à esq.) não fica após Copa; Rodriguinho e Jadson devem receber ofertas

    Andrés diz que Corinthians deve perder três titulares durante janela de transferências

    ver detalhes
  • Walmir e Carille batem papo durante treino; ambos deixam Corinthians rumo ao Al-Wehda

    'Pego de surpresa', braço-direito de Carille diz ter poucas informações sobre clube saudita

    ver detalhes
  • Balbuena foi capitão na última partida entre os dois times

    Corinthians defende bom retrospecto contra o Internacional neste domingo; veja números

    ver detalhes
  • Bicicleta de Bale inspira zoeira entre corinthianos na web: 'Parecia o Romero!'

    Bicicleta de Bale inspira zoeira entre corinthianos na web; confira melhores tweets

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes