Após empate, Oswaldo elogia atuação do Corinthians e dispara contra arbitragem

Após empate, Oswaldo elogia atuação do Corinthians e dispara contra arbitragem

Por Meu Timão

Oswaldo culpou erro de Daronco pelo tropeço do Corinthians fora de casa

Oswaldo culpou erro de Daronco pelo tropeço do Corinthians fora de casa

Foto: Rodrigo Gazzanel / Agência Corinthians

Há pouco mais de um mês no comando técnico do Corinthians, Oswaldo de Oliveira voltou a culpar a arbitragem por um tropeço de sua equipe. Após sofrer o gol de empate do Figueirense nos acréscimos, na noite desta quarta-feira, em Florianópolis, o comandante alvinegro detonou o juiz gaúcho Anderson Daronco e seus auxiliares, que não anularam o tento irregular do atacante Rafael Moura.

“Em momento algum nós fomos pressionados, controlamos o jogo todo, o Figueirense não teve chance alguma, chutou três bolas da intermediária sem perigo. Isso não afeta em nada. A equipe foi certinha, sofreu um gol que, pelo que eu soube, foi a repetição do impedimento. É isso que temos que lamentar, essa repetição em cima de uma situação em um momento decisivo. Isso não poderia mais acontecer”, afirmou Oswaldo de Oliveira em entrevista coletiva no Orlando Scarpelli.

De acordo com o técnico, sucessor do auxiliar Fábio Carille, a atuação do Corinthians foi destacável na capital catarinense, mesmo com o futebol ruim apresentado pelos atletas no período complementar – o único chute durante os primeiros 45 minutos foi dado por Camacho, que contou com a falha individual do goleiro Gatito Fernandéz para abrir o placar.

Irritado, Oswaldo foi questionado a respeito da dupla de zaga titular: Pedro Henrique, que não acompanhou Rafael Moura no lance do gol, e Léo Santos, de apenas 17 anos e um dos destaques da partida. Para ele, os garotos corresponderam à altura.

“É fácil a leitura, não preciso traduzir, fomos firmes na defesa, sem dar chances, controlando a posse de bola, evitando completamente o jogo do Figueirense. O Figueirense precisava da vitória e lutou o tempo todo, conseguimos conter. Isso foi reflexo não do trabalho de dez dias, mas do que já vinha sendo feito. Os meninos da zaga fizeram uma partida irrepreensível, jogaram de igual para igual. O Carille vinha trabalhando o Léo e o Pedro há muito tempo”, explicou o treinador.

“Corinthians aproveitou, fez o gol, teve outras oportunidades... Não vou repetir o que aconteceu. Eles fizeram uma falta no primeiro tempo que foi pênalti, muito mais claras que a do árbitro”, finalizou.

Com 51 pontos conquistados, um a menos que o Atlético-PR, o Corinthians perde a oportunidade de voltar ao G6. A equipe paulista volta a campo na próxima segunda-feira, diante do Internacional, às 20h (de Brasília), na Arena Corinthians.

Veja mais em: Oswaldo de Oliveira e Erros de arbitragem.

Veja Mais:

  • Mario Celso Petraglia, presidente do Conselho do Atlético-PR, citou o Corinthians para falar da grama sintética

    Veto à grama sintética faz presidente do Atlético-PR criticar cota de TV do Corinthians

    ver detalhes
  • Maycon e Léo Jabá, formados na base, encaram Brusque nesta noite

    Corinthians visita o Brusque para seguir na Copa do Brasil e manter embalo

    ver detalhes
  • Programa de sócios do Corinthians volta a ter 100 mil torcedores

    Corinthians atualiza número de sócios-torcedores e volta ao patamar de 100 mil

    ver detalhes
  • Liderados por Jadson, jogadores do Corinthians soltam a voz em ônibus da delegação; veja

    Liderados por Jadson, jogadores do Corinthians soltam a voz em ônibus da delegação; veja

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes