Torcidas organizadas propõem pacto pela paz em São Paulo

Torcidas organizadas propõem pacto pela paz em São Paulo

Por Meu Timão

152 mil visualizações 169 comentários Comunicar erro

Cerca de 200 integrantes de organizadas foram ao Pacaembu no domingo

Cerca de 200 integrantes de organizadas foram ao Pacaembu no domingo

Foto: Reprodução/Twitter

As principais torcidas organizadas de Corinthians, São Paulo, Palmeiras e Santos firmaram um acordo pela paz no futebol paulista. Após unirem-se em tributo à Chapecoense, no último domingo, em frente ao Pacaembu, líderes das uniformizadas procuraram Elisabete Sato, diretora do Departamento Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), para dar fim à violência nos estádios.

“Fomos procurados por quatro presidentes de grandes torcidas, do Palmeiras, São Paulo, Corinthians e Santos, nos propondo um pacto de paz. Esse pacto tem um slogan que me apresentaram: ‘mais festa, nenhuma violência’. Iniciamos hoje tratativas para que possamos, a partir do Campeonato Paulista, tentarmos atender a pretensão deles. Eles estão conversando há cerca de três meses, ocorreu essa fatalidade com a Chapecoense, que motivou a todos nós”, disse Sato em entrevista à TV Bandeirantes.

O encontro de integrantes da Gaviões da Fiel, Mancha Verde, Torcida Jovem e Independente, no domingo, durou cerca de duas horas. Com fogos de artifício e instrumentos musicais, os grupos prestaram uma homenagem à Chapecoense, que perdeu grande parte do elenco, comissão e diretoria no acidente aéreo. O ato, que recebeu a denominação “O Futebol Respira”, também levantou a bandeira da paz nos estádios de futebol.

“Eles fizeram um compromisso, vamos levar à Secretaria de Segurança, para saber se vamos conquistar a possibilidade das famílias irem aos estádios com filhos pequenos e esposas. Vou dar um crédito para eles, foram bastante sinceros e eu busquei contrapartidas. Hoje é um pontapé para que isso, no ano que vem, seja possível concretizarmos”, completou.

A ideia levantada pelos organizados é aumentar o diálogo com o DHPP, podendo assinar iniciar uma relação com o Ministério Público pelo fim da violência. Campanhas de conscientização devem ser criadas entre os próprios membros dos grupos.

Em tempo: os clássicos paulistas foram disputados em torcida única em grande parte da temporada. A medida foi determinada pelo governo de São Paulo a fim de evitar brigas entre torcedores rivais nos jogos de futebol.

Veja mais em: Torcida do Corinthians e Acidente aéreo da Chapecoense.

Veja Mais:

  • Cássio é um dos representantes do Corinthians na Seleção Brasileira

    Cássio sente dores na região do quadril e deixa treino da Seleção acompanhado da comissão médica

    ver detalhes
  • Elenco do Corinthians se reapresenta nesta segunda-feira no CT Joaquim Grava

    Após período de folga, Corinthians se reapresenta no CT Joaquim Grava nesta segunda-feira

    ver detalhes
  • Brasil deu show na Arena Corinthians

    Jornais estrangeiros destacam clima da Arena Corinthians em jogo da Seleção; torcida também comenta

    ver detalhes
  • Marquinhos é um dos talentos da Seleção formado nas categorias de base do Corinthians

    Crias do Terrão deixam possibilidade de retorno ao Corinthians em aberto

    ver detalhes

Comente a notícia: