Lateral explica lance polêmico na Libertadores e alega ter sido esquecido pelo Corinthians

Lateral explica lance polêmico na Libertadores e alega ter sido esquecido pelo Corinthians

Por Meu Timão

Roger foi expulso durante a eliminação do Corinthians na Libertadores de 2003

Roger foi expulso durante a eliminação do Corinthians na Libertadores de 2003

Foto: Gazeta Press

Considerado pela torcida do Corinthians como um dos responsáveis pela eliminação do time na Libertadores de 2003, diante do argentino River Plate, o lateral esquerdo Roger relembrou o ocorrido. Segundo ele, na noite do duelo contra a equipe da Argentina, o lance polêmico que levou a sua expulsão aconteceu por que ele queria diminuir o espaço do meia adversário D’Alessandro.

O treinador do Corinthians na ocasião, Geninho, a metros do lance no estádio do Morumbi, usou as palavras “pega pega” à beira do campo. O fato gerou diversas críticas para ambos e Roger partiu em defesa do técnico – além de defender a si mesmo.

"Ficou marcado isso porque tinha microfone no banco de reservas. Na linguagem futebolística, a gente sabe que o "pega pega" é para fazer uma marcação mais forte e não é para chutar o cara. Ficou muito marcado aquilo porque a imprensa jogou aquilo", disse Roger em entrevista ao UOL Esporte.

"Não foi culpa do Geninho. Era para diminuir a marcação e eu cheguei atrasado na bola. E nem chutei, eu dei um biquinho nele (D'Alessandro). Eu acho que era uma falta para amarelo", completou o lateral, que substituiu o titular Kléber naquele confronto - o titular também foi expulso no jogo de ida, em Buenos Aires.

Prestes a completas 21 anos na época, Roger alegou que foi esquecido pela comissão técnica do Corinthians após o ocorrido. "Depois dali, eles meio que me fritaram, me botaram na geladeira e aí eu não tive mais oportunidades. Eles jogavam toda a culpa naquele episódio", contou.

Sem espaço no time, Roger foi emprestado para o Flamengo em 2004. No ano seguinte, o lateral voltou para o Corinthians e logo seguiu para o Celta de Vigo, da Espanha, também por empréstimo. Retornando ao clube paulista no segundo semestre, o jogador preferiu reincidir o seu contrato. Hoje, o jogador atua pelo Rio Verde, de Goiás.

"Eu queria ter a oportunidade de ser titular no Corinthians. Eu queria que eles me dessem 10 jogos. Eu não tive essa sequência de jogos. Eu saí chateado porque eu não tive oportunidade de mostrar mesmo o meu futebol", comentou o lateral, que acertou com o Juventude antes de ser contratado pelo Legia Varsovia, da Polônia.

Para Roger, o título corinthiano na Libertadores de 2012 contribuiu para a torcida esquecer a sua expulsão diante do River Plate. "O Corinthians foi campeão da Libertadores e tirou um peso das costas dos corintianos. Até o Corinthians ganhar eu lembro que em todas as Libertadores que o Corinthians participava estava lá a minha imagem na televisão", finalizou.

Veja mais em: Libertadores da América.

Veja Mais:

  • Cássio foi mais uma vez chamado por Tite

    Cássio é convocado por Tite e desfalca Corinthians em até três jogos no Brasileirão

    ver detalhes
  • Pablo segue com a situação indefinida para 2018

    Bordeaux endurece com agente de Pablo e avisa: para outro clube o valor é dobrado

    ver detalhes
  • Carille viu seu time tropeçar de novo no segundo turno do Campeonato Brasileiro

    Chances de título do Corinthians seguem caindo; matemáticos colocam arquirrival de vez na briga

    ver detalhes
  • Corinthians/Audax atropelou Cerro Porteño em solo paraguaio

    Mulherada do Corinthians/Audax goleia donas da casa e se classifica para final da Libertadores

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes