Ex-parceiro de ataque de Drogba, Anelka opina sobre interesse do Corinthians no marfinense

15 mil visualizações 66 comentários Comunicar erro

Por Meu Timão

Drogba e Anelka atuaram juntos pela última vez no futebol chinês

Drogba e Anelka atuaram juntos pela última vez no futebol chinês

Standard.co.uk

A intenção do Corinthians em contar com o centroavante Didier Drogba agitou os noticiários esportivos ao longo da última semana. Agora, contudo, enquanto o marfinense não define seu futuro, os torcedores alvinegros aguardam com otimismo. E se depender de um velho conhecido da estrela internacional, eles ganharam um bom motivo para crer na contratação da estrela internacional.

Parceiro de Drogba nos tempos de Chelsea (ING) e Shanghai Shenhua (CHN), Nicolás Anelka vê com bons olhos a possibilidade do centroavante de 38 anos jogar em terras tupiniquins. “Se fizeram uma oferta para o Drogba jogar no Brasil, ele irá porque ama desafios e ama o futebol. Drogba é um grande jogador. Ele ainda pode marcar gols. Se você colocar bons jogadores perto dele, ele vai fazer gols. Drogba é uma pessoa boa, tenho certeza que as pessoas no Brasil iriam amá-lo, dentro e fora de campo”, afirmou o francês ao GloboEsporte.com.

Drogba defendeu o Shanghai Shenhua entre 2012 e 2013. O marfinense deixou a China na temporada, seguinte, quando assinou com o Galatasaray, da Turquia. Já Anelka, que formou dupla de ataque com o camisa 11 em Stamford Bridge, foi emprestado pelo clube oriental à Juventus (ITA) em janeiro do mesmo ano.

Anelka, aliás, chegou a estar perto de jogar o Campeonato Brasileiro. Em abril de 2014, o então presidente do Atlético-MG, Alexandre Kalil, anunciou a contratação do francês nas redes sociais. O atleta, porém, à época de saída do West Bromwich (ING), se irritou com a postura do mandatário e decidiu não assinar o contrato antes encaminhado. Mesmo assim, ele tem boas recordações do Brasil e, em especial, de um número 9 conhecido da Fiel.

“Tenho ótimas memórias envolvendo jogadores brasileiros. Eu joguei com Roberto Carlos, com quem tenho boa relação. Nós ganhamos a Liga dos Campeões juntos e lembro que ele foi o primeiro a pular em mim para comemorar. Também joguei com o Leonardo em Paris. A assistência do meu primeiro gol no Paris Saint-Germain foi do Leonardo. Também tive Zico como treinador por um período curto e foi uma honra para mim ser treinado por ele. Meu jogador favorito, o primeiro e único, para toda vida, será o Ronaldo. Ele foi o melhor, ninguém será melhor. No futebol, eu só gosto de um jogador e ele é o Ronaldo, o brasileiro”, finalizou.

Veja mais em: Drogba e Mercado da bola.

Veja Mais:

  • Em meio a crise, Fábio Carille seguirá no comando do Corinthians

    Diretor do Corinthians garante permanência de Fábio Carille

    ver detalhes
  • Corinthians foi superior, mas não soube converter suas chances em gol em Joinville

    Com briga no fim e vacilos, Corinthians sai atrás nas quartas da Liga Futsal

    ver detalhes
  • Com apenas 5,6, o volante Ralf foi eleito o melhor em campo pela Fiel

    Torcida do Corinthians poupa Ralf em noite de médias extremamente baixas; reserva é o pior em campo

    ver detalhes
  • Jogadoras do Corinthians Feminino se classificaram em primeiro lugar para as quartas de final

    Corinthians conhece adversário das quartas de final da Libertadores Feminina; saiba os detalhes

    ver detalhes
  • Corinthians leva a virada e perde para o Cruzeiro por 2 a 1 em Itaquera; Carille foi expulso no segundo tempo

    Corinthians não consegue afastar crise e perde de virada para o Cruzeiro pelo Brasileirão

    ver detalhes
  • Corinthians nunca havia perdido um jogo em que saiu na frente do adversário na Arena

    Após 184 jogos, Corinthians leva a primeira virada jogando na Arena

    ver detalhes

Comente a notícia: