Jô vê segundo gol contra o Palmeiras como um 'começo de uma trilhazinha' diante do maior rival

2.7 mil visualizações 36 comentários

Jô comemora o gol contra o Palmeiras a Arena, seu segundo diante do rival

Jô comemora o gol contra o Palmeiras a Arena, seu segundo diante do rival

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Em agosto de 2004, com apenas 17 anos, Jô fez seu primeiro gol em clássico com a camisa do Corinthians. Foi num duelo com o Palmeiras, pelo Brasileirão, no Morumbi. O gol, marcado de cabeça, deu a vitória sobre o maior rival, por 1 a 0.

Quase 13 anos depois, o centroavante voltou a marcar num clássico. E, novamente, diante do Palmeiras. Desta vez, o gol que deu a vitória alvinegra na Arena Corinthians, findando um jejum de seis jogos no Dérbi.

Coincidência? Não para Jô, que vê algo especial nesses dois gols diante do Palmeiras. O centroavante enxerga a possibilidade de ser uma espécie de carrasco do maior rival alvinegro daqui para frente.

"É difícil falar porque foram dois gols...não posso dizer carrasco, mas começa uma trilhazinha. É sempre bom fazer gol em clássico, contra seu maior rival é melhor ainda. Respeitamos o Palmeiras, tem uma grande equipe, mas estamos em evolução, nos dedicamos sem o Gabriel e fizemos um grande jogo", afirmou.

Foi o primeiro gol do camisa 7 na Arena Corinthians. Após o jogo, Jô falou da emoção de marcar diante de mais de 30 mil torcedores.

"Inexplicável, eu não vou ter palavras para descrever isso. Era o que eu sonhava, tentei contra o Santo André e eu não consegui bater o pênalti. E em um clássico Deus quis que eu marcasse, então, a emoção é muito grande e agora temos que descansar por que já tem mais um gol no sábado contra o Mirassol. Mas comemorar, por que ganhar no clássico é muito importante", lembrou, que explicou o lance:

"Ali foi uma raça dele que ele roubou a bola, em uma bola talvez perdida. Falei no vestiário que iria puxar a orelha dele se ele errasse aquele passe e ele errou o primeiro. Mas acertou o segundo e eu em duas bolas consegui chegar no gol. Isso mostra como a equipe estava focada. É merito para todo mundo e para torcida que hoje mostrou que é conosco, e assim que tem que ser", explicou.

Por fim, Jô comentou sobre a concorrência para conseguir uma das vagas na equipe titular do Corinthians.

"Às vezes pode ser estranho, mas o professor Carille tem uma filosia de trabalho muito boa. Ele já deixou clara a filosofia de trabalho dele, que não jogariam só 11, jogariam 40. Mostra para todos que tem que estar sempre preparados. Então, parabéns para o professor Carille que vem fazendo um grande trabalho pscicológico muito bom e os resultados vão chegando", finalizou.

Veja Mais:

  • Léo Natel durante treino do Corinthians no CT Dr. Joaquim Grava

    Corinthians conta com retorno de atacante em relacionados contra o Cuiabá; veja lista completa

    ver detalhes
  • Corinthians encerrou semana livre de treinos para enfrentar o Cuiabá

    Corinthians finaliza semana livre de treinos focados no duelo contra o Cuiabá; veja provável time

    ver detalhes
  • Presidente Duílio se envolveu em polêmica com o jornalista Jorge Nicola

    Presidente do Corinthians pede desculpa a jornalista após xingamento no Twitter

    ver detalhes
  • Roger Guedes está na mira do Corinthians

    Negociações entre staff de Roger Guedes e chineses avançam rumo ao último estágio; veja detalhes

    ver detalhes
  • Sylvinho terá de mostrar evolução especialmente nas próximas sete partidas do Corinthians

    'Prazo de Duilio': veja como será a sequência de sete jogos do Corinthians no Brasileirão

    ver detalhes
  • Corinthians vence Real Madruga em último compromisso pela fase de grupos do Paulista de Futsal

    Corinthians vence Real Madruga em último jogo da primeira fase do Paulista de Futsal

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia:

x