Justiça concede certidão negativa via liminar, e Corinthians pode renovar com Caixa

Justiça concede certidão negativa via liminar, e Corinthians pode renovar com Caixa

Por Meu Timão

12 mil visualizações 54 comentários Comunicar erro

Caixa deve se manter como patrocinadora principal do Corinthians

Caixa deve se manter como patrocinadora principal do Corinthians

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

A Justiça de São Paulo concedeu ao Corinthians uma liminar que permite ao clube obter a certidão negativa que travava alguns pagamentos mensais da Caixa e a renovação do contrato com o próprio banco. A informação é da ESPN Brasil.

O Timão brigava com a Prefeitura por conta de tal certidão, obrigatória para recebimentos e/ou acordos de patrocínios de estatais. Na ação, o clube se diz surpreendido com apontamento de pendências de IPTU de 2014 e 2015.

O Corinthians informou à Justiça que "depende inexoravelmente de sua regularidade fiscal para exercício de suas atividades sociais, sendo que tal necessidade exacerba-se ainda mais em razão da indispensabilidade de apresentação de certidão de regularidade fiscal para recebimento do valor mensal atinente a seu notório e indispensável patrocínio pela Caixa Econômica Federal", escreveu o clube na sua petição, que ainda lembrou que "já se encontra em atraso, remanescendo apenas pendente de entrega a certidão municipal".

O Corinthians afirma, no processo, que anteriormente havia emitido suas certidões de regularidade fiscal imobiliária sem problemas até 4 de julho de 2016, sem jamais ter visto tais cobranças de IPTU. O clube menciona ainda que é isento da cobrança do imposto por utilizar em sua sede social com finalidades desportivas, sociais, educacionais, recreativas, culturais, cívicas e assistenciais, o que deixa o clube nos requisitos legais.

A decisão é do juiz Marcelo Sergio, da 2ª Vara de Fazenda Pública do Foro Central de São Paulo.

"Apesar de a municipalidade ter emitido a certidão, assim agiu por conta da ordem judicial, razão pela qual entendo persistir o interesse processual a fim de consolidar a determinação e a validade do documento. O impetrante (Corinthians), a rigor, não tem interesse processual para postular o reconhecimento da isenção tributária, na medida em que tem recurso administrativo pendente de julgamento e não refere interesse de desistir dos mesmos. Não obstante, e em razão da existência de recursos pendentes de análise na esfera administrativa, não pode ser impeditivo da emissão da certidão positiva com efeitos de negativa com efeito de positiva", disse o magistrado, em sua decisão.

Veja mais em: Patrocinador do Corinthians.

Veja Mais:

  • Em baixa na Alemanha, Jonathas volta à pauta do Corinthians, que busca empréstimo

    Corinthians volta a ter interesse no centroavante Jonathas

    ver detalhes
  • Gabriel e Guilherme conversaram com o Meu Timão no Parque São Jorge

    Mãe vira-casaca, sonho inglês e até 10 a 0 na Croácia: conheça os gêmeos do Sub-17 do Corinthians

    ver detalhes
  • Jorge Luis Pinto é torcedor do Corinthians em solo brasileiro

    Técnico sensação da Copa-2014 pela Costa Rica fala em sonho de treinar Corinthians

    ver detalhes
  • Rio, Maceió e até Califórnia: jogadores do Corinthians curtem 'férias forçadas'; veja destinos

    Rio, Maceió e até Califórnia: jogadores do Corinthians curtem 'férias forçadas'; veja destinos

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes