Corinthians foi omisso com projeto da Arena, aponta auditoria

13 mil visualizações 87 comentários

Por Meu Timão

Inaugurada em 2014, Arena tem custo total avaliado em R$ 1,6 bilhão

Inaugurada em 2014, Arena tem custo total avaliado em R$ 1,6 bilhão

Site oficial da Arena Corinthians

Um relatório produzido pela empresa Molina & Reis Advogados, contratada pelo Corinthians para coordenar a auditoria da Arena, aponta descaso do clube na fiscalização do planejamento do estádio. Trechos do documento, entregue à diretoria alvinegra há três meses, no dia 26 de janeiro, foram reproduzidos pela Folha de S.Paulo nesta quinta-feira.

“Deveria o clube, por meio dos seus representantes, órgãos e demais conselhos (...) ter procedido o acompanhamento de todas as fases e etapas da execução da obra pela construtora Norberto Odebrecht, devendo ser garantido o acesso irrestrito a tudo que a envolvesse, viabilizando melhores avaliações de seus reflexos econômicos, financeiros, contratuais, societários, entre outros”, afirma o laudo.

A Molina & Reis Advogados é comandada por Paulo Molina, de quem Andrés Sanchez, ex-presidente do Corinthians e homem forte por trás da construção da Arena, é amigo de infância.

O texto também questiona a disposição da diretoria do clube em fiscalizar as obras da Odebrecht e conclui que, se houvesse o acompanhamento necessário, “teria fiscalizado as atividades da construtora de maneira mais produtiva e eficaz”.

Leia mais: Andrés Sanchez se pronuncia sobre auditoria da Arena e critica Corinthians

Segundo o relatório, o valor do projeto da Arena foi de R$ 985 milhões, quantia bastante inferior ao custo somado com juros, hoje na casa de R$ 1,64 bilhão.

Fatores ligados à engenharia da Arena também são questionados pelo escritório de advocacia. Outra empresa, a Claudio Cunha Engenharia, com sede no Rio de Janeiro, teria postergado a entrega de seu relatório – a companhia possuía seis meses, a partir de 1º de junho do ano passado, para finalizar os trabalhos, o que não ocorreu.

“Passados aproximadamente quatro meses da contratação da CCEC [Claudio Cunha Engenharia] (...) de forma inexplicável, o comportamento [da empresa] passou a ser de retardamento, ausência de respostas de e-mails e solicitações...”, informa um trecho do documento.

OUTRO LADO

Roberto de Andrade não se pronunciou a respeito da auditoria até o momento. A Odebrecht, por sua vez, também ao jornal, declarou não considerar o laudo da Molina & Reis Advogados uma “auditoria” e questionou abrangência das análises, que abordam questões financeiras, estruturais e contratuais.

Veja mais em: Arena Corinthians, Roberto de Andrade e Diretoria do Corinthians.

Veja Mais:

  • Madson tenta se provar no Fortaleza

    De Richard a Fessin: os jogadores emprestados pelo Corinthians que a Fiel pode ver no Brasileiro

    ver detalhes
  • Fagner ainda está com o tornozelo inchado e não vai à Minas Gerais

    Fagner não se recupera de problema no tornozelo e desfalca o Corinthians na estreia do Brasileirão

    ver detalhes
  • Léo Santos segue fora de combate e, neste momento, Tiago Nunes tem apenas três zagueiros em seu elenco

    Corinthians segue sem Léo Santos e tem apenas três zagueiros para início do Brasileirão

    ver detalhes
  • Camisa do Corinthians pode ganhar o novo logo do BMG nos próximos dias

    Camisas do Corinthians devem ganhar novo logotipo do BMG; veja imagens

    ver detalhes
  • Corinthians já pagou toda a quantia de Luan, mas está sendo cobrado por atraso

    Multa por atraso faz Grêmio cobrar o Corinthians em órgão da CBF; clubes divergem sobre questão

    ver detalhes
  • Jô é quem mais agrada a Fiel até aqui nesta temporada

    Veja o que a torcida pensa da temporada de cada jogador do Corinthians; zagueiro surpreende

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: