Corinthians é punido pelo STJD por erro em duelo contra Avaí e leva multa de R$ 5 mil

Corinthians é punido pelo STJD por erro em duelo contra Avaí e leva multa de R$ 5 mil

Por Meu Timão

Corinthians empatou por 0 a 0 diante do Avaí, no último dia 19 de julho

Corinthians empatou por 0 a 0 diante do Avaí, no último dia 19 de julho

Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Uma confusão durante o empate sem gols diante do Avaí, no último dia 19 de julho, levou o Corinthians a ser denunciado ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). O líder do Campeonato Brasileiro foi julgado pela entidade, nesta sexta-feira, por supostamente não ter entregue a documentação de jogadores e comissão técnica antes do início jogo na Ressacada. O clube foi condenado a uma multa de R$ 5 mil pelo ocorrido.

De acordo com o súmula do jogo, realizada pelo árbitro Wilson Pereira Sampaio, o Timão não possuía os documentos dos atletas e precisou assinar um termo de responsabilidade para entrar em campo. Com isso, o time alvinegro não teria entregue a escalação a tempo para aos jornalistas presentes no estádio.

O árbitro responsável pelo confronto também foi punido pelo acontecido, e acabou levando uma pena mínima de 15 dias, que acabou sendo convertida em advertência. A decisão do STJD pela multa do Corinthians veio pelo não cumprimento aos artigos 191 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva e 71 do Regulamento Geral de Competições. O prazo máximo da entrega da documentação é de 60 minutos antes do duelo, podendo ser revertido em uma multa de até R$ 60 mil ao clube.

“A documentação que seja aos 32 minutos é falha, ineficaz. A partida começou e terminou sem que fosse possível identificar todos os atores da partida. Errou o árbitro em iniciar o jogo, assumiu um risco e deve pagar por isso. Para o clube é notória a infração ao artigo 191 e ao árbitro ao artigo 72. Até hoje não consta a confirmação da documentação e assinatura da comissão técnica”, analisou o sub-procurador-geral Gustavo Silveira.

Durante o julgamento, o Corinthians se defendeu sobre as acusações e garantiu que os documentos foram entregues no horário estipulado. “Quanto ao artigo 71 não tivemos nenhum protesto e o Corinthians está tranquilo. A relação de atletas foi divulgada dentro do horário previsto. Jogadores, número de inscrição na CBF, número de registros, todos estão identificados. O árbitro deu início ao jogo por se dar convencido de que estava tudo correto e orientado. Todos estavam devidamente identificados e com seus documentos oficiais a ponto do jogo já estar homologado pela CBF”, disse João Zanforlin, advogado do clube.

Árbitro da partida, Wilson Pereira Sampai também apresentou sua defesa durante o processo no STJD. “O que não foi mostrado foi a documentação de identificação de cada atleta e o árbitro entrou em contato com a Comissão de Arbitragem da CBF. A relação de jogo foi entregue. Após contato com Manoel Flores, Diretor de Competições da CBF, foi informado ao árbitro que deveria ser feita declaração com o fato ocorrido e juntado no processo”, sustentou a advogada do juiz, Esther Freitas.

Veja mais em: STJD e Campeonato Brasileiro.

Veja Mais:

  • Jô marcou o gol da vitória do Corinthians

    Artilheiro Jô marca no fim, e Corinthians supera Chapecoense na Arena Condá

    ver detalhes
  • Jô assegurou vitória do Corinthians em Chapecó

    Líder absoluto, Corinthians abre dez pontos de diferença para segundo colocado

    ver detalhes
  • Léo Santos jogou no lugar de Balbuena, que está suspenso e machucado

    Prata da casa supera até Jô e é eleito craque da vitória do Corinthians sobre Chapecoense

    ver detalhes
  • Marquinhos Gabriel foi titular nesta quarta, mas não agradou a Fiel

    Após vitória do Corinthians, Fiel corneta Marquinhos Gabriel e indica preferência por Clayson

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes