Prometendo pagar dívidas, Corinthians se reúne com empresários de Jadson e Gabriel

Prometendo pagar dívidas, Corinthians se reúne com empresários de Jadson e Gabriel

Por Meu Timão

Corinthians ainda não acertou o pagamento das luvas acertado na negociação dos jogadores

Corinthians ainda não acertou o pagamento das luvas acertado na negociação dos jogadores

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Embora viva grande momento dentro de campo, com título paulista e liderança do Brasileirão, fora das quatro linhas o Corinthians enfrenta problemas financeiros. Mesmo sem atrasar o pagamento de salários, o Timão enfrenta outros tipos de dificuldades, como o atraso das luvas acertadas com Gabriel e Jadson, titulares com Carille. Para que o débito não afete o rendimento dos atletas, a diretoria se reuniu com o estafe de ambos e prometeu quitar a dívida.

"Estamos acertando, fizemos reuniões com os empresários e pretendemos regularizar isso o quanto antes. Ainda não pagamos, mas estamos resolvendo isso. Com o Jadson a pendência é menor, já conversamos com ele, que aceitou nossas condições. O caso do Gabriel era o mais delicado, estamos buscando entendimento e recursos para honrar o que prometemos", explicou Emerson Piovezan, diretor financeiro do clube, ao GloboEsporte.com.

Leia também:
Por momento ruim do Atlético-MG, Elias cogita retorno ao Corinthians
Em enquete, Fiel opina sobre quais emprestados devem ganhar chances no Corinthians em 2018
Presença do Corinthians na demo de PES 2018 é anunciada pela Konami; veja novo trailer

Os atrasos são referentes aos valores acertados pelo acerto com os jogadores no começo do ano. Como ambos estavam sem clube, não há compensação financeira a nenhum clube, mas sim a garantia das luvas, uma espécie de bônus pelo acordo. No caso de Gabriel, o Timão fechou negócio pela compra de 50% de seus direitos por cerca de R$ 7 milhões. O camisa 10, por sua vez, fechou um vínculo por duas temporadas, com valor aproximado de R$ 4 milhões em luvas.

Reuniões como as que aconteceram com Marcelo Robalinho, agente de Jadson, e Bruno Paiva, responsável pela carreira do volante Gabriel, têm sido comuns na temporada. Por priorizar os salários, outros débitos acabam ficando em segundo plano e, caso não existam recursos, o Corinthians busca acordos para quitá-los no tempo que puder.

"Estamos privilegiando a folha de salários de funcionários e jogadores, além do pagamento de tributos. O restante, temos negociado com cada um deles. Se entra processo, fazemos acordo. Estamos devendo um milhão? Paga em 10 parcelas de 100. Fizemos isso com o Kazim e vários outros casos", contou o dirigente.

"Falar que o clube não deve é mentira, realmente a gente está com esse problema de fluxo de caixa, mas também temos recursos que estavam previstos e não entraram. No começo do ano, na única vez em que houve atraso de salário, foi isso: o Porto, de Portugal, nos garantiu que faria o pagamento de uma parcela da compra do Felipe (zagueiro vendido em 2016) e não cumpriu. Mas felizmente estamos pagando os salários até com antecedência", concluiu.

Veja mais em: Diretoria do Corinthians, Jadson e Gabriel.

Veja Mais:

  • Pablo não deve enfrentar o Atlético Mineiro no domingo

    [Marco Bello] Pablo não deve enfrentar o Atlético Mineiro no domingo

    ver detalhes
  • Corinthians anuncia uniforme especial para partida contra Atlético-MG

    Corinthians anuncia uniforme especial para partida contra Atlético-MG

    ver detalhes
  • Ralf ergueu troféu do hexa do Brasileirão antes de deixar Corinthians

    Ralf diz que não jogaria em rival do Corinthians, explica saída e opina sobre Gabriel

    ver detalhes
  • Pré-temporada de 2018 teve início nesta semana para jogadores do Timão

    Corinthians se antecipa, e jogadores realizam exames cardiológicos para 2018

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes