Rival obtém autorização para suspender taxa à PM; Corinthians já gastou R$ 1,5 milhão

Rival obtém autorização para suspender taxa à PM; Corinthians já gastou R$ 1,5 milhão

Por Mayara Munhoz, Lucas Faraldo e Vinícius Souza

36 mil visualizações 137 comentários Comunicar erro

Se seguir 'exemplo' de rival, Timão pode economizar grana com bilheteria

Se seguir 'exemplo' de rival, Timão pode economizar grana com bilheteria

Foto: Divulgação/Arena Corinthians

Uma vitória conquistada pelo arquirrival no âmbito jurídico pode servir de exemplo ao Corinthians. Segundo decisão divulgada pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) nesta semana, o Palmeiras obteve uma liminar que o assegura a suspender o pagamento de taxas de policiamento por suas partidas no Allianz Parque. Em outras palavras, o clube alviverde não será mais obrigado a repassar valores à PM.

O portal Espn.com.br revelou que as quantias depositadas pelo Palmeiras não são destinadas aos salários dos policiais, mas ao Tesouro estadual. Os advogados da equipe argumentaram, entre outras alegações, que a imposição das taxas de policiamento é inconstitucional. Ao menos R$ 600 mil foram diluídos das bilheterias do time da Barra Funda com embates da Série A para cobrir o tributo.

A decisão favorável ao Palmeiras abre caminho às demais agremiações da Série A, entre elas o Corinthians. De acordo com levantamento do Meu Timão, a diretoria alvinegra já gastou, apenas em 2017, R$ 1,5 milhão em impostos à Polícia Militar de São Paulo, que, por sua vez, é ressarcida pelo governo do estado.

O montante representa 3,8% da renda bruta da Arena Corinthians com bilheteria na temporada. Considerando os compromissos do Paulistão, da Copa do Brasil e do Brasileirão, o fundo que administra o estádio embolsou cerca de R$ 39 milhões (ingressos, alimentos, etc.). Somente os números de três confrontos não estão no balanço: 1 x 0 contra a Ferroviária (amistoso); 2 x 0 sobre Universidad de Chile e Patriotas, da Colômbia, cujos borderôs não foram disponibilizados pela Conmebol.

O Meu Timão procurou o diretor jurídico do Corinthians, Luiz Alberto Bussab, para comentar o assunto, mas não houve resposta.

A reportagem também consultou um especialista na área de justiça esportiva e ouviu que, assim como o Palmeiras, há possibilidade de o Corinthians solicitar ao TJ-SP a interrupção dos pagamentos à PM.

Veja mais em: Arena Corinthians, Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil, Campeonato Paulista e Diretoria do Corinthians.

Veja Mais:

  • Ralf deve ser um dos inscritos ainda na primeira fase do Paulista

    Quatro reforços e duas vagas: Corinthians deixará dois nomes fora da primeira fase do Paulistão

    ver detalhes
  • Matheus Matias foi oficialmente apresentado no Corinthians nesta quinta-feira

    De três 'futebóis' em Natal ao Corinthians: conheça o recém-contratado atacante Matheus

    ver detalhes
  • Sidcley foi ao CT Joaquim Grava nesta quinta-feira

    Lateral do Atlético-PR é aprovado em exames médicos no CT do Corinthians

    ver detalhes
  • Fiel promete lotar a casa corinthiana no primeiro Dérbi de 2018

    Torcida do Corinthians garante quase 40 mil ingressos para Dérbi na Arena

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes