Final da Libertadores em jogo único volta a ser cogitada após baderna de flamenguistas

1.9 mil visualizações 49 comentários

Por Meu Timão

Flamenguistas protagonizaram cenas lamentáveis na semana passada

Flamenguistas protagonizaram cenas lamentáveis na semana passada

Reprodução

A discussão em torno da implementação de final em jogo único na Copa Libertadores (competição da qual o Corinthians faz parte em 2018) voltou à tona. E tudo por conta da baderna de torcedores do Flamengo na última semana, no Maracanã, no Rio de Janeiro.

Durante sorteio dos grupos da Libertadores de 2018, realizado na noite dessa quarta-feira em Luque, no Paraguai, o diretor de competições da Conmebol, o argentino Gonzalo Belloso, defendeu a decisão em partida única usando justamente a confusão flamenguista como argumento:

"Fazendo uma final única poderíamos ter controle da segurança. Não haveria torcida local e torcida visitante, como aconteceu na final entre Flamengo e Independiente. Aquilo foi algo lamentável para o futebol", declarou, conforme reproduzido pela Folha de S.Paulo.

"Quando há uma organização sem rivalidade fica mais fácil. Apenas por um milagre não houve uma tragédia", completou.

Flamengo e Independiente disputaram, na quarta-feira da semana passada, a finalíssima da Copa Sul-Americana. Na ocasião, inúmeras ocorrências envolvendo flamenguistas foram registradas pelas ruas do Rio de Janeiro:

  • hotéis onde delegação do Independiente se hospedou vandalizados por flamenguistas;
  • torcedor do Independiente agredido por um grupo de flamenguistas no entorno do estádio;
  • ônibus do Independiente apedrejado por torcedores do Flamengo na chegada ao estádio;
  • tentativa de invasão ao estádio de multidão flamenguista com cartões-ingressos descarregados;
  • grupo de torcedores do Flamengo depredou um carro, agrediu e roubou um motorista no entorno do estádio;
  • conflito entre policiais e torcedores do Flamengo;

A ideia de uma final de Libertadores em jogo único num campo neutro já vem sendo discutida pela Conmebol desde 2015. Ainda não há consenso entre os cartolas dos clubes e da própria entidade, mas é possível que a ideia já seja colocada em prática na edição de 2019.

Você viu? - Após a noite de caos protagonizada pela torcida do Flamengo na semana passada, apenas quatro pessoas foram presas preventivamente. A impunidade gerou reclamação por parte de muitos torcedores do Corinthians, que alegaram diferença no tratamento em relação à confusão registrada em outubro doo ano passado.

Veja mais em: Libertadores da América.

Veja Mais:

  • Duilio Monteiro Alves venceu Augusto Melo e Mario Gobbi nas eleições presidencias do Corinthians

    Conheça o histórico e a trajetória de Duilio Monteiro Alves, o novo presidente do Corinthians

    ver detalhes
  • Duílio é o novo presidente do Corinthians

    Duílio Monteiro Alves vence eleição e é o novo presidente do Corinthians; oito chapas foram eleitas

    ver detalhes
  • Cássio voltou a treinar no CT Joaquim Grava; Corinthians encara Fortaleza na quarta-feira

    Com presenças de Cássio e Ramiro, Corinthians faz segundo treino para enfrentar o Fortaleza

    ver detalhes
  • Mario Gobbi teve o voto de 783 sócios do Corinthians

    Mario Gobbi agradece apoio dos sócios do Corinthians e parabeniza Duilio Monteiro Alves

    ver detalhes
  • As oito chapinhas mais votadas serão parte do Conselho Deliberativo no triênio 2021-2023

    Conselho Deliberativo do Corinthians racha ao meio após eleição; vitalícios serão fiel da balança

    ver detalhes
  • Grupo Renovação & Transparência elegeu mais um presidente no Corinthians. Mandato de Duílio Monteiro Alves vai até o fim de 2023

    Grupo político de Andrés Sanchez repete com Duílio estratégia utilizada nas seis vitórias seguidas

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: