Emerson Sheik fala sobre contrato de seis meses, aposentadoria e possível renovação com Corinthians

Emerson Sheik fala sobre contrato de seis meses, aposentadoria e possível renovação com Corinthians

Por Meu Timão

16 mil visualizações 70 comentários Comunicar erro

Sheik assinou contrato até o fim de junho

Sheik assinou contrato até o fim de junho

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Devidamente apresentado como novo jogador do Corinthians no início de tarde desta sexta-feira, no CT Joaquim Grava, Emerson Sheik quer viver os próximos seis meses como se fossem os últimos de sua carreira - mas ciente de que não serão. É mais ou menos essa a mensagem passada pelo atacante de 39 anos na conversa com os jornalistas.

Questionado logo na segunda pergunta da entrevista coletiva sobre a possibilidade de estender seu contrato de seis meses com o Corinthians, Sheik mostrou-se totalmente focado neste primeiro semestre de 2018 como jogador do Timão.

O futuro? Nada de aposentadoria. Essa é a única certeza:

"Venho para um contrato de seis meses, mas a ideia é não ter aposentadoria durante seis meses. Obviamente que em 180 dias muita coisa pode acontecer. Mas não tem nada a ver com aposentadoria. 'O Emerson está indo para o Corinthians para se aposentar'. Isso é lenda. Depois vou ver o que fazer no futuro", explicou.

Ficar no Corinthians também no segundo semestre, estendendo assim seu contrato?

"Não pensei em até o final do ano no Corinthians, estou pensando em seis meses de contrato que é o que tenho. E nesse tempo vou fazer o meu melhor, o que eu puder para agradar. Se vou continuar, é outra história. Mas essa oportunidade que o Corinthians me deu tem um prazo, que é de seis meses. Nesses seis meses vou fazer tudo de melhor, no mínimo em forma de agradecimento. E com certeza não quero apagar em seis meses o que fiz em anos", declarou, se referindo à passagem anterior de muito sucesso pelo clube.

Hoje com 39 anos... Passará dos 40 anos jogando assim como fez Zé Roberto?

"Não tenho dor. Voltei a treinar agora e é normal que dores apareçam. Jogar aos 43, só o Zé, que é um fenômeno. Estou feliz, gosto de estar feliz, sou feliz, estou feliz e quero estar mais. Para isso, preciso ir bem, jogar bem, e estou me preparando para isso. Abri mão de muitas coisas, inclusive os amores da minha vida, meus filhos. Quando coloquei na balança, entendi que valia a pena. Quero fazer valer estar longe dos meus filhos."

Veja mais em: Emerson Sheik, Mercado da bola e Ídolos do Corinthians.

Veja Mais:

  • Corinthians encara Grêmio neste sábado

    'Exatamente entre céu e inferno', Corinthians recebe Grêmio na despedida do turno do Brasileirão

    ver detalhes
  • Badauí, do CPM22: 'Sou obrigado a ouvir que sou torcedor de Arena' | #76

    VÍDEO: Badauí, do CPM22: 'Sou obrigado a ouvir que sou torcedor de Arena' | #76

    ver detalhes
  • Marquinhos Gabriel deixa Corinthians pouco mais de dois anos após ser contratado

    Marquinhos Gabriel deixa Corinthians como terceiro pior jogador do elenco em 2018; veja ranking

    ver detalhes
  • Pedrinho treinou com bola normalmente nesta sexta-feira

    Pedrinho treina sem limitações e pode voltar ao Corinthians na escalação deste sábado

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes