Fair play da Libertadores se repete no Brasileiro

Fair play da Libertadores se repete no Brasileiro

O orgulho de Tite pela ‘Taça Fair Play’ da Libertadores, conquistada nesta terça-feira pelo Corinthians, em premiação concedida pela Conmebol, não para por aí. O padrão de jogo limpo durante a campanha continental também é retratado no Brasileirão, mesmo com tantas alterações nas escalações ao longo do torneio. Fato de suma importância para o técnico e uma das explicações da receita de sucesso corintiana.

Durante a campanha vitoriosa, e invicta, no torneio continental, o Corinthians, em 14 jogos, cometeu em média 15,6 faltas e não fez infrações de pênaltis. Levou ainda 1,9 cartão amarelo, em média por partida (27 no total), e, por fim, teve três jogadores expulsos.

'Isso passa a ideia de competir e ser leal, de ser o melhor. Para mim, tem um significado especial, porque é um conceito de futebol. O Corinthians tem que estar orgulhoso por ter sido campeão da Libertadores, de forma invicta, e sendo o mais disciplinado. Isso preenche todos os quesitos de um campeão', ressaltou Tite.

'Fiquei extremamente contente, pois este prêmio vem complementar o título do campeonato da melhor forma possível e reconhecer a filosofia', emendou o treinador.

E não apenas na Libertadores que o Fair Play retrata o estilo de jogo corintiano. No Brasileirão, o padrão é parecido. O time de Tite é o quinto clube que menos comete faltas no Nacional (17,2 em média por partida), atrás de Santos, Náutico, Flamengo e Botafogo. Já no quesito cartões, o Timão fica distante da sua campanha na Libertadores. Em 26 jogos disputados até aqui, tem média de 2,7 amarelos por partida (10º colocado), porém, levou dois vermelhos no torneio.

Apesar do Fair Play, Tite ressalta que os números não significam que o time corintiano é menos malandro que um outro que comete faltas. Pelo contrário.

'A malandragem é do Sheik, que soube suportar todas as provocações durante a competição (Libertadores)', disse Tite, que justifica o estilo pouco faltoso ao esquema tático.

O símbolo ‘Fair Play’ do Timão é Ralf. Apesar de ser um dos principais marcadores do time, o volante é que menos comete faltas e recebe cartões amarelos. E não foi expulso nem na Libertadores, nem no Brasileiro.

Reportagem de André Pires e Felipe Piccoli

Fonte: Marca Brasil

Veja Mais:

  • Jadson deve ser opção a partir da próxima quarta-feira, dia 1

    Jadson confirma que se colocou à disposição para enfrentar o Palmeiras e crava jogo da reestreia

    ver detalhes
  • Fellipe Bastos, à direita, deve retornar ao time; Léo Jabá é dúvida

    Corinthians terá ao menos uma mudança na escalação para encarar Palmeiras

    ver detalhes
  • Sanchez e Roberto de Andrade seguem aliados na política do Corinthians

    Fortalecido após veto do impeachment, Andrés Sanchez cogita voltar à presidência do Corinthians

    ver detalhes
  • Roberto de Andrade assumiu presidência do Corinthians em fev/2015 e segue até fev/2018

    Conselheiros barram votação do impeachment, e Roberto de Andrade segue presidente do Timão

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes