Evitando desculpas, Balbuena diz que físico chegou ao limite após maratona de jogos do Corinthians

Evitando desculpas, Balbuena diz que físico chegou ao limite após maratona de jogos do Corinthians

2.8 mil visualizações 78 comentários Comunicar erro

Balbuena em ação contra o Independiente, na noite desta quarta-feira, na Arena

Balbuena em ação contra o Independiente, na noite desta quarta-feira, na Arena

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

A maior parte dos jogadores titulares do Corinthians atuou seis vezes nos últimos 17 dias. O limite físico chegou para a equipe de Fábio Carille, que perdeu a intensidade nos últimos jogos e, agora, já não vence há três jogos (Vitória, Atlético-MG e Independiente-ARG).

Após o revés para os argentinos, o segundo consecutivo em meio à maratona de seis jogos em 17 dias, o zagueiro Balbuena não escondeu que o cansaço foi um dos obstáculos. O defensor paraguaio, porém, deixa claro que isso não pode soar como desculpa para o jogo ruim na Libertadores.

"Se a gente falar muito sobre isso vai parecer que estamos colocando desculpa, o cansaço é normal, todas as equipes estão jogando quarta e domingo, mas pegamos quatro viagens seguidas. Não queremos colocar como desculpa, mas o time estava cansado, sim. Vínhamos jogando vários jogos, não podemos apenas parecer que isso é desculpa. A atuação foi baixa de maneira geral", lembrou o camisa 4.

Leia também:
Carille é cauteloso ao comentar expulsão de Sheik, mas promete conversa
Técnico confirma mudanças contra Ceará e justifica opção por Pedrinho no banco
Carille lamenta desatenção do Corinthians contra Independiente: 'Pagamos por isso'

A primeira amostra de que a maratona pesava foi dada em Salvador, quando o Corinthians quase não conseguiu agredir o Vitória - empate sem gols foi comemorado devido à vaga em disputa com o jogo de volta na Arena.

Em Minas Gerais, mais uma amostra de que as pernas não estavam com a mesma força: amassado pelo Atlético-MG, sem força de ataque e sendo pressionado pelos donos da casa praticamente os 90 minutos.

Diante do Independiente, na noite desta quarta-feira, mais um jogo em que a maioria dos titulares se apresentou mal e/ou não conseguiu ir bem tecnicamente. Sidcley, Rodriguinho, Gabriel, Henrique...não foram poucos aqueles que sentiram a sequência de jogos.

"É difícil, o corpo sente. Desde o jogo contra o Vitória a gente sentiu um pouco o cansaço, as viagens, querendo ou não...esperas em aeroporto.... tudo vai somando ao cansaço dos jogos. Tudo isso leva a uma fadiga do corpo, que vai sentir. Mas não colocamos culpa nisso para derrota. Não jogamos bem. Tem de servir de aprendizado e voltar ao ritmo normal da equipe", lembrou Balbuena.

Em relação ao jogo contra o Ceará, domingo, às 11h, na Arena Corinthians, Balbuena deixou para a comissão técnica decidir. Pelas palavras de Carille, a maioria dos titulares não estará em campo.

"Todo mundo quer jogar. Se o Carille perguntar, todos vão falar que sim. É questão para o Carille resolver, ver os exames e analisar o nível de cansaço de cada um. Temos vários jogadores que poderão atuar, tranquilamente", avisou.

Veja mais em: Balbuena.

Veja Mais:

  • Corinthians de Romero foi derrotado pelo Grêmio por 1 a 0 no fim do primeiro turno

    Cruzeiro só empata, Corinthians mantém posição, mas vê distância para o G6 aumentar

    ver detalhes
  • Fessin anotou o único gol do Corinthians no José Liberatti

    Com goleiro Filipe, Corinthians sai atrás, empata, mas é superado pelo Palmeiras no Paulista Sub-20

    ver detalhes
  • Corinthians caiu para o Grêmio, na Arena Corinthians

    Corinthians chega a 16 derrotas em 2018; falta uma para igualar pior temporada nesta década

    ver detalhes
  • Time comandado por Arthur Elias conquistou nova vitória na temporada de 2018

    Cacau sai do banco, marca golaço e dá vitória ao Corinthians feminino fora de casa

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes