Mantuan fala sobre 15 anos de Corinthians, abre o jogo sobre erros e Fagner e manda recado à Fiel

Mantuan fala sobre 15 anos de Corinthians, abre o jogo sobre erros e Fagner e manda recado à Fiel

30 mil visualizações 94 comentários Comunicar erro

Mantuan concedeu entrevista exclusiva ao Meu Timão no CT

Mantuan concedeu entrevista exclusiva ao Meu Timão no CT

Foto: Rodrigo Vessoni / Meu Timão

Guilherme Mantuan chegou ao Corinthians com apenas sete anos para atuar no futsal. Cerca de 15 anos depois, o jovem faz parte do elenco da equipe profissional, inclusive tendo a chance de ser titular em jogos e competições importantes. Uma trajetória sonhada por milhares de garotos que dá orgulho ao pai Alexandre, à mãe Márcia, ao irmão Gustavo (meia-atacante do Sub-17 do Timão) e à irmã Giulia (de 16 anos, atleta da natação do clube).

Chance essa, aliás, que foi ofertada fora de sua posição de origem (volante), mas abraçada pelo jovem com o mesmo entusiasmo após uma conversa com o técnico Fábio Carille no início da temporada. "Ele falou comigo depois da Florida Cup. O Fábio expressou os pontos de vista dele, eu falei os meus. Foi bem tranquilo. Concordei com tudo aquilo que ele falou, que foi de topar jogar ali, de aceitar a lateral. As coisas vão acontecer naturalmente", afirmou.

Essa declaração do camisa 2 faz parte de uma entrevista exclusiva ao Meu Timão, concedida nesta terça-feira, antes da sequência importante da equipe - Corinthians pode confirmar duas vagas (Copa do Brasil e Libertadores), além de um Dérbi entre as duas decisões de vaga. Partidas essas que terão Mantuan na lateral direita, já que Fagner ainda segue sob cuidados de médicos e fisiologistas.

Por falar no camisa 23, Mantuan acredita que a presença do experiente jogador, que está prestes a disputar a Copa do Mundo, é um dos principais fatores para a desconfiança de parte da torcida do Corinthians em relação ao seu futebol na lateral direita. "Isso favorece para que aconteça dúvida e desconfiança por parte da torcida, que vê o melhor lateral em campo", lembrou o jogador, que tem contrato até 31 de dezembro de 2020.

Gols tomados contra São Paulo e Atlético-MG, aumento do assédio fora de campo, relação com a torcida e sonhos... Confira tudo que Mantuan falou ao Meu Timão:

Mantuan continuará como titular enquanto Fagner não retorna à equipe

Mantuan continuará como titular enquanto Fagner não retorna à equipe

Rodrigo Vessoni / Meu Timão

Meu Timão - Você chegou no Corinthians em que ano?
Mantuan - Foi em 2004, e tinha de sete para oito anos. Comecei no futsal e, com uns dez anos, fui para o campo. E fiquei por lá.

Muita gente ficou pelo caminho? Qual o tamanho do orgulho de ter vingado e ter tido a chance de jogar no profissional do Corinthians?
Já passaram muitos garotos...Maycon, Arana, Malcom... é um orgulho enorme estar aqui, passamos por muitas coisas adversidades e conquistas importantes que fizeram crescer. São quase 15 anos de Corinthians, um orgulho imenso. Sei que tem tudo para as coisas melhorarem.

Como está a relação com o torcedor do Corinthians nas ruas e nas redes sociais? Você entende as críticas ou fica p... quando lê ou ouve algumas coisas?
Eu procuro não ficar tanto tempo em redes sociais, não ter tanta televisão, até porque tem muita gente que fala bastante besteira. Eu deixo de lado, deixo mais para o lado do torcedor. Confesso que tem muita gente me apoiando, pessoas que estão acompanhando mesmo os 90 minutos do jogos, pessoas que não olham apenas um lance isolado. Tenho recebido bastante apoio.

Dos jogadores mais experientes do elenco, quais foram aqueles que mais ajudaram?
Balbuena, Fagner, Cássio, Carille, comissão técnica...todos têm me dado suporte e confiança para desempenhar meu papel. As pessoas analisam com olhar de desconfiança... Ceará... como vai ser? Independiente? Como vai ser? Eu acredito que tem tudo para dar certo, melhorar mais, adaptar mais.

Como seus familiares enxergam isso? Eles sofrem juntos?
Pai e mãe é complicado. Se está bem, eles estão bem. Se não está bem, eles não ficam bem. Meu pai vai sempre na Arena, minha mãe costuma ir, mas não com a mesma frequência. E é assim desde a base. É o orgulho de saber tudo que a gente passou e enfrentou juntos, durante anos e anos. Ele estar ali na Arena, ver na TV... então, não vejo como um sofrimento para eles, não. Vejo mais como orgulho da parte deles.

Mantuan errou contra o São Paulo e falou com a imprensa após o jogo

Mantuan errou contra o São Paulo e falou com a imprensa após o jogo

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Após errar no gol do São Paulo, você deu entrevista normalmente na zona mista do Morumbi. Não se esconder do problema é algo da sua personalidade mesmo ou foi desenvolvido?
Foi um dos meus melhores 45 primeiros minutos que eu fiz no Corinthians, ali foi um lance isolado, que resultou no placar final. Infelizmente. Mas tenho certeza que as pessoas que viram o jogo vão me apoiar e têm me apoiado por ter sido um lance isolado. Encarar é minha mesmo. Tenho de fazer isso (esquecer o erro e ir para o próximo lance). Aquele lance tem me feito crescer.

Por falar em lance, como viu o gol do Atlético? Foi falta em você? Revendo o lance, você acha que deveria ter atacado a bola ao invés de esperar para cabecear?
Eu deveria ter atacado a bola, sim. Sem dúvida. Eu espero demais a bola. Depois foi falta em mim. Mas eu penso que, pelo psicológico do árbitro, por ele ter voltado atrás aquele gol do primeiro tempo, ele não marcaria a falta. Não é culpa dele, mas se tivesse ido com a convicção dele, talvez ele poderia ter dado a falta.

E a lateral direita em si... quando o Carille falou que você seria o reserva imediato do Fagner? Na base jogava mais de volante, como está se sentindo?
O Carille falou comigo depois que voltamos da Florida Cup. Ele expressou os pontos de vista dele, eu falei os meus. Foi bem tranquilo. Concordei com tudo aquilo que ele falou, que foi de topar jogar ali, de aceitar a lateral. E eu venho aproveitando essa chance a cada dia, é o fato de aprender. Mais o fato de aproveitar a chance, as coisas vão acontecer naturalmente.

Das funções de um lateral, o que foi mais complicado para você compreender ou executar?
A lateral exige muito posicionamento, é preciso estar concentrado o tempo todo. Você participa indiretamente do jogo em diversos momentos (linha de impedimento, por exemplo). Tem de estar concentrado mesmo. É acostumar, tenho falado com o Fagner, todos têm me ajudado bastante.

Esses três próximos jogos serão importantes por decidir duas vagas (Copa do Brasil e Libertadores) e ser um Dérbi. Em oito dias pode resolver o primeiro semestre...O que pensa sobre essa sequência?
A expectativa é a maior possível, é procurar aproveitar a chance. Sabemos a importância que o clube dá para as competições, tentaremos procurar fazer nosso papel para fazer os 100% nos três jogos.

Mantuan em ação contra o Ceará, na Arena Corinthians

Mantuan em ação contra o Ceará, na Arena Corinthians

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Alguns estão sentindo a parte física. Você está bem? Jogou menos que os outros, né?
Fisicamente, como eu não vinha jogando quarta e domingo, pra mim não pesa. Foram jogos seguidos, mas estou bem. Procuro descansar e aproveitar toda a estrutura que o clube oferece.

Como você é fora de campo? O assédio está maior?
Eu não sou um cara de sair tanto, sou mais caseiro, tenho minha namorada (Juliana), procuro ficar mais com ela e meus familiares. Não costumo sair muito, não. Tenho encarado todas os elogios e críticas de maneira tranquila, a gente trabalha para não errar, para fazer um algo a mais. Mas estou começando e tenho muita coisa pela frente.

O assédio está maior? As pessoas conhecem mais você nas ruas?
É tranquilo. Aumentou um pouco mesmo depois de aparecer na TV, depois de dar entrevistas... esse assédio é coisa natural, vejo com bons olhos.

Como é sua relação com o Fagner fora de campo?
A gente conversa bastante, principalmente em questões do campo, de posicionamento, de parte tática. É algo que eu procuro observar quando estou no banco, olhar como ele faz, é um exemplo hoje. É o melhor lateral do futebol brasileiro, tanto que está perto de ir à Copa do Mundo. Eu procuro ouvir com atenção.

Você acha que parte da desconfiança da torcida tem a ver com o Fagner? Pelo fato de o titular ser até da Seleção Brasileira?
Sim, sem dúvida. Isso favorece para que aconteça dúvida e desconfiança por parte da torcida, que vê o melhor lateral em campo. E não é apenas minha opinião, 99% das pessoas acham que o Fagner é melhor do Brasil. Fagner é o que mais foi convocado por Tite, não é à toa. Ele é espetacular.

Camisa 2 teve algumas chances antes da lesão de Fagner, como essa em Ribeirão

Camisa 2 teve algumas chances antes da lesão de Fagner, como essa em Ribeirão

Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Para fechar: o que gostaria de falar com o torcedor do Corinthians?
Torcedor pode esperar muita dedicação, muito empenho durante as partidas, sempre ajudando nossa equipe. Nunca faltará isso. Sempre que entrei, independentemente dos momentos adversos, nunca deixei de correr, de me entregar pelo Corinthians e por meus meus companheiros. Eles (torcedores) podem esperar um Guilherme que quer vencer na vida, que quer fazer história e ficar marcado.

Veja mais em: Guilherme Mantuan, Especiais do Meu Timão, Fagner e Base do Corinthians.

Veja Mais:

  • Corinthians e Grêmio se enfrentam neste sábado, na Arena em Itaquera

    Saiba aonde assistir ao jogo entre Corinthians e Grêmio pela televisão

    ver detalhes
  • Corinthians encara Grêmio neste sábado

    'Entre céu e inferno', Corinthians recebe Grêmio na despedida do primeiro turno do Brasileirão

    ver detalhes
  • Badauí, do CPM22: 'Sou obrigado a ouvir que sou torcedor de Arena' | #76

    VÍDEO: Badauí, do CPM22: 'Sou obrigado a ouvir que sou torcedor de Arena' | #76

    ver detalhes
  • Marquinhos Gabriel deixa Corinthians pouco mais de dois anos após ser contratado

    Marquinhos Gabriel deixa Corinthians como terceiro pior jogador do elenco em 2018; veja ranking

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes