Feliz por oportunidade, Fagner se vê pronto para Copa como titular mesmo atuando no Brasil

Feliz por oportunidade, Fagner se vê pronto para Copa como titular mesmo atuando no Brasil

Por Meu Timão

16 mil visualizações 37 comentários Comunicar erro

Fagner deve atuar novamente como titular contra a Sérvia

Fagner deve atuar novamente como titular contra a Sérvia

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Titular contra a Costa Rica, Fagner já sabe que terá outra chance de mostrar serviço para Tite na Seleção Brasileira. Neste sábado, o médico Rodrigo Lasmar confirmou que Danilo não estará à disposição para o embate desta quarta-feira, às 15h, contra a Sérvia. O lateral do Corinthians, é claro, não esconde a alegria pela segunda oportunidade.

"Motivo de felicidade poder estar aqui, em uma Copa, representando meu país. Sei dos jogadores que já passaram pela minha posição. Minha busca é sempre melhorar a cada dia, estar bem para deixar meu nome na história. Temos continuar trabalhando e sempre pensando no próximo adversário", pontuou, em entrevista coletiva concedida neste domingo.

Frente à Costa Rica, vale destacar, Fagner não era aprenas o único jogador representando o Corinthians. Dentre os 11 titulares, Fagner também é o único nome que atua no futebol brasileiro. A diferença de exigência dos torneios nacionais para o que se encontra na Europa, no entanto, não preocupa o camisa 22.

"Isso não me preocupa. O nível de enfrentamento que você tem aqui na Seleção, nos treinos, te tranquiliza e te possibilita enfrentar qualquer adversário. Enfrentar Neymar, Douglas Costa, Willian, Taison, é um níveo altíssimo. Isso te prepara para qualquer nível de jogo. Estou bem, tranquilo, querendo ajudar da melhor forma possível", analisou.

Outro ponto abordado pelos jornalistas durante a coletiva foi a forma física do lateral alvinegro. Contundido no final de abril, o jogador ainda não tinha atuado depois da sua recuperação. O nível durante os 90 minutos agradou e, segundo ele, a tendência é melhorar ainda mais.

"Desde o jogo contra a Argentina (amistoso em junho de 2017), vi o quanto é importante estar perto da intensidade do futebol europeu mesmo jogando no Brasil. Busquei evoluir, melhorar. Me senti muito bem contra a Costa Rica. Depois de tanto tempo sem jogar 90 minutos, a tendência é crescer ainda mais. Isso me deixou muito satisfeito. O nível de concentração nos treinamentos tem que ser muito alto. Isso te faz evoluir bastante", concluiu.

Veja mais em: Fagner e Corinthianos na Seleção.

Veja Mais:

  • Andrés Sanchez sabe dos números ruins de Jair Ventura, mas evita falar em troca de treinador

    Diretoria do Corinthians quer fim da tensão no BR-18 para confirmar Jair; cobrança aumentará

    ver detalhes
  • Corinthians e Palmeiras se enfrentaram pelo jogo de ida da final do Paulista Sub-20

    Oya brilha, Corinthians bate Palmeiras e sai na frente na final do Paulistão Sub-20

    ver detalhes
  • Lideranças da Gaviões já foram ao CT em outras seis oportunidades na temporada

    Gaviões da Fiel convoca protesto no CT por momento ruim do Corinthians no Brasileirão

    ver detalhes
  • Richard chegou de graça ao Fluminense vindo do pequeno Atibaia

    Se confirmado nos próximos dias, Richard será o 14º volante sob contrato com o Corinthians

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes