Prefeitura concede Pacaembu por valor inferior ao apresentado pelo Corinthians dez anos atrás

Prefeitura concede Pacaembu por valor inferior ao apresentado pelo Corinthians dez anos atrás

Por Meu Timão

25 mil visualizações 113 comentários Comunicar erro

Estádio do Pacaembu está em processo de privatização

Estádio do Pacaembu está em processo de privatização

Divulgação/Gaviões da Fiel

A Prefeitura de São Paulo, de gestão Bruno Covas (PSDB), fechou nesta sexta-feira a concessão do estádio do Pacaembu por 35 anos. O valor acordado pela privatização é de R$ 110 milhões. As informações foram publicadas pelo jornal Folha de S. Paulo.

O Pacaembu foi casa do Corinthians até 2014, quando o clube inaugurou a Arena, em Itaquera.

O vencedor do processo de concorrência foi o Consórcio Patrimônio SP, formado pela empresa Progen e pelo fundo de investimentos Savona. Eles triplicaram a pedida inicial da Prefeitura, de R$ 37 milhões.

Chama atenção a diferença de valores em relação ao que era discutido há dez anos entre Corinthians e Prefeitura, então comandada por Gilberto Kassab. Na época, o Timão apresentou projeto de modernização do estádio por R$ 100 milhões. A Secretaria de Esportes, porém, exigia R$ 250 milhões em reformas no local.

  • Lance mínimo exigido pela Prefeitura para a concessão: R$ 37 milhões
  • Concessão do Pacaembu à empresa Progen e o fundo de investimentos Savona: R$ 112 milhões
  • Proposta do Corinthians de concessão do Pacaembu em 2009: R$ 100 milhões (R$ 170 milhões, corrigidos pela inflação)
  • Pedido da Prefeitura ao Corinthians pela concessão do Pacaembu em 2009: R$ 250 milhões (R$ 425 milhões, corrigidos pela inflação)

No fim das contas, o projeto de privatização do Pacaembu àquela época nem mesmo foi aprovado na Câmara dos Vereadores. O então vereador e superintendente de futebol do São Paulo Marco Aurélio Cunha era ferrenho opositor à concessão do estádio.

Para a nova concessionária do Pacaembu, serão exigidas uma série de reformas no local, incluindo troca dos sistemas elétrico, hidráulico e de telecomunicações.

Uma das principais preocupações da ala que se opunha à privatização do Pacaembu é a perda de identidade do estádio que abrigou o Corinthians por tantas décadas. De acordo com o que foi prometido pelo então prefeito de São Paulo e hoje governador João Dória (PSDB), na época em que o projeto ganhava força na Câmara, haverá uma série de normas a serem seguidas pela empresa que tomar o espaço da iniciativa pública.

Veja mais em: História do Corinthians.

Veja Mais:

  • Jogador fez duas temporadas pelo time baiano antes de ir para a Arábia

    Corinthians acerta contratação de meia que trabalhou com Carille na Arábia

    ver detalhes
  • Jogadores que não atuaram diante do Avenida-RS treinaram no CT Joaquim Grava

    Corinthians se reapresenta no CT; Carille esboça time reserva para encarar o Botafogo-SP

    ver detalhes
  • Cássio falou com a reportagem do Meu Timão na tarde desta quinta no CT

    Ao Meu Timão, Cássio analisa primeiro gol do Avenida-RS; goleiro enaltece reação da equipe

    ver detalhes
  • Rosenberg foi duramente questionado por conselheiros do clube

    Conselheiros do Corinthians enviam carta para Andrés com críticas a Rosenberg; leia na íntegra

    ver detalhes

Comente a notícia:

  • 1000 caracteres restantes