Especialista financeiro elogia acordo do Corinthians com a Caixa; veja explicação e ressalvas

43 mil visualizações 172 comentários

O Corinthians acertou um novo acordo de pagamento com Caixa Econômica Federal e conseguiu fôlego para o pagamento da Neo Química Arena. Mais do que isso, começará a ganhar dinheiro com o seu estádio a partir do ano que vem, ainda que a preço de um longo parcelamento - veja um resumo no vídeo acima.

A avaliação é do especialista em gestão e finanças do esporte, Cesar Grafietti, economista consultado pelo Meu Timão para tratar do assunto que dominou o noticiário alvinegro desde o fim da tarde de quinta. Veja abaixo, em tópicos, o que ele pensa.

Linhas gerais

"Do que eu li o acordo foi bastante bom para o clube. Alongou a dívida por 20 anos, casou parte do pagamento com o fluxo de pagamentos do naming rights e agora ganha um fôlego de 2 anos. Além disso, pelo que li a parcela máxima não pode ultrapassar R$ 38 milhões anuais, o que faz com que toda receita que ultrapassar este valor possa ser usada pelo clube. Essa é a parte positiva, que é um ajuste muito bom para o clube".

Fôlego para o caixa do Corinthians

"O mais importante é que a dívida foi alongada num prazo compatível com a capacidade de pagamento da arena. Ou seja, dentro do fluxo de caixa. Se os contratos de naming rights e da dívida estiverem na mesma base de correção (monetária) e as receitas de bilheteria se mantiverem nos níveis pré-pandemia, então a conta tende a fechar, o que além de evitar saída de caixa do clube ainda gera uma entrada, mesmo que pequena".

Carência pode "corrigir" déficit em 2021

"Há outro ponto importante que é a carência de dois anos. Isso alivia bem o caixa do clube nesse momento de endividamento elevado. São cerca de R$ 50 milhões anuais que passam a compor o caixa do clube (até 2022)".

O déficit do exercício de 2020 até setembro era de R$ 6 milhões.

Ressalva 1 - parcela obrigatória alta

"Tem uma segunda parte não tão positiva que é a questão dos R$ 38 milhões. Veja, o estádio deve ter anualmente uma receita da ordem de R$ 75/80 milhões, com um custo de cerca de R$ 20/25 milhões. Então, descontando ainda os R$ 38 milhões de pagamento, sobrará algo perto de R$ 10 milhões. É melhor que hoje, mas não chega a ser um valor que muda substancialmente a vida do clube".

Obs: o clube conta com R$ 15 milhões anuais de naming rights para o pagamento, o que deve aumentar o montante entrando no caixa para a faixa dos R$ 25 mi anuais.

Ressalva 2 - modelo de pagamento do excedente

"Só não ficou claro pra mim se caso a parcela exceder R$ 38 milhões o valor seria acumulado para as próximas parcelas, o que costuma ser praxe nesses financiamentos. O normal é repassar para os anos seguintes. Mas tem que ver qual o modelo de amortização, se os juros são sobre o saldo devedor ou sobre a parcela, se é SAC ou Price. Enfim, a informação que importa é essa dos R$ 38 milhões. Mas vale averiguar quando o contrato for efetivamente assinado".

Veja mais em: Neo Química Arena.

Veja Mais:

  • Corinthians x Sport (novidade e sorteio!) - Campeonato Brasileiro 2020

    VÍDEO: Corinthians x Sport (novidade e sorteio!) - Campeonato Brasileiro 2020

    ver detalhes
  • Corinthians e Sport se enfrentam na noite desta quinta-feira

    Saiba como assistir ao jogo entre Corinthians e Sport nesta quinta-feira

    ver detalhes
  • Renan Lima e Danilo falaram com o elenco pela primeira vez

    Danilo se apresenta ao elenco Sub-23 do Corinthians ao lado de novo preparador físico da categoria

    ver detalhes
  • Cássio e Vagner Mancini tentam achar respostas para a equipe voltar a vencer nesta quinta

    Corinthians recebe o Sport na Neo Química Arena para recuperar moral no Brasileiro; veja detalhes

    ver detalhes
  • Fixo chega para se juntar a outros dez jogadores que ficaram no clube

    Corinthians anuncia fixo experiente como reforço para time de futsal: 'Sonho de criança'

    ver detalhes
  • Depois de ser goleado pelo Flamengo, Corinthians venceu o Vasco

    Corinthians reagiu bem a últimas goleadas sofridas e soma bons números após grandes derrotas

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia: