Análise: Corinthians não aprendeu na vitória e vai precisar definir o que quer em 2021

2.1 mil visualizações 74 comentários

Mosquito foi um dos poucos jogadores que tiveram uma noite razoável na Arena

Mosquito foi um dos poucos jogadores que tiveram uma noite razoável na Arena

Rodrigo Coca/Agência Corinthians

O Corinthians, seus jogadores e o técnico Vagner Mancini falaram por dois meses que, apesar do futebol ruim, era melhor aprender a evoluir vencendo do que perdendo. O discurso, muito bonito, por sinal, claramente não se desenvolveu na prática e coloca o clube em uma linha cruzada para a temporada 2021.

Será a hora da molecada? Será necessário recorrer aos experientes para ao menos não sofrer? Qual é a ideia de jogo da equipe? Jemerson e Otero são dispensáveis? Então por que têm jogado tanto?

Essas são algumas das várias perguntas que um time tão mal postado em campo, desconcentrado e totalmente dependente das raras individualidades - isso dias depois de liberar uma delas de graça para o Fluminense.

Nesta sexta-feira, o gol do São Bento, ainda que com todo o mérito do lateral Gabriel, dono de bela história após balançar a rede, viu vários jogadores não fazerem a falta em exatas sete oportunidades até acertar o belo chute de esquerda da intermediária ofensiva.

Depois, o time foi uma sucessão de inversões para Fagner, sempre com dois na sua marcação, tentar desenvolver o jogo pelo lado direito. O lateral, além disso em noite ruim, não foi capaz de ser ao menos o idealizador de boas jogadas que às vezes é.

Os jovens Vitinho, Rodrigo Varanda e Cauê, como era de se esperar, oscilaram bastante e pouco conseguiram fazer em meio à desorganização apresentada. A substituição no intervalo foi justa, mas apenas em busca do resultado. A meta é desenvolver? Então há que deixá-los em meio à dificuldade.

O gol saiu em um lance fortuito: mão na bola sem motivo do zagueiro adversário e a outra jogada em que a torcida confia 100%. Fábio Santos foi para o pênalti e bateu com precisão para deixar tudo igual.

O time ainda tentou, pressionou, Luan buscou o jogo e até Léo Natel foi boa opção. Há de se considerar, no entanto, que o São Bento é muito fraco. Não vencer um time desse nível é alerta de nível máximo.

Daqui uma semana, time estará iniciando uma sequência com Santos, Peñarol e São Paulo, que pode reservar problemas ainda maiores com um futebol de nível tão baixo.

Veja mais em: Campeonato Paulista e Vagner Mancini.

Veja Mais:

  • Reservas vão entrar em campo pela última rodada da primeira fase do Paulistão

    Já classificado, Corinthians encara o Novorizontino em despedida antes do mata-mata do Paulistão

    ver detalhes
  • Timão faz clássico na Fazendinha

    Corinthians recebe o Palmeiras para se recuperar de derrota no Brasileirão Feminino; saiba tudo

    ver detalhes
  • Donelli deve ter nova chance na meta alvinegra com ausência de Cássio

    Corinthians não relaciona titulares para duelo contra o Novorizontino; veja lista completa

    ver detalhes
  • Em 2016, o Corinthians comprou 50% dos direitos econômicos de Marlone por R$ 4 milhões; pelo acordo, o Timão pagaria duas parcelas de R$ 500 mil e outras 20 parcelas mensais de R$ 150 mil

    Corinthians tenta efeito suspensivo para evitar cobrança de R$ 2,1 milhões na Justiça, que é negado

    ver detalhes
  • Último jogo do Corinthians no domingo à tarde na Neo Química Arena foi contra o Vasco, no Brasileiro

    Corinthians vai atuar pela primeira vez na temporada em um domingo à tarde; relembre horários

    ver detalhes
  • Pedrinho anota o primeiro gol do Corinthians no Brasileirão Sub-17

    Corinthians supera o Internacional e estreia com vitória no Brasileirão Sub-17

    ver detalhes

Últimas notícias do Corinthians

Comente a notícia:

x