Post de Vai_AMerda_Arce no fórum "Off topic" do Meu Timão

Cara isso já acontece faz tempo, há uns 5 anos atrás fiquei sem gasolina e não tinha galão, então peguei 2 garrafas pet de refrigerante 2 litros e fui ao posto pedi para o frentista colocar 4 litros (supondo que 4 litros iam encher as 2 garrafas já que cada uma tem a capacidade de 2 litros), e pra minha surpresa apenas 1 garrafa ficou cheia na marca onde geralmente vem de refrigerante a outra ficou na metade e na bomba constava que tinha sido abastecido 4 litros. Questionei o frentista a respeito disso ele desconversou e disse que não sabia de nada. Enfim somos enganados e roubados na cara dura nesse país infelizmente. E detalhe o posto é de bandeira SHELL.

em Off topic > Alerta: Fraude nos Postos de Combustível!

Em resposta ao tópico:

Resolvi fazer esse tópico em ''off'' para alertar o povo e ver se isso chega ao conhecimento das autoridades para que eles deixem a zona de conforto (ou coisa pior) e tomem uma providência.

Há uns meses comecei a reparar que o consumo do meu carro aumentou (pelo menos eu pensei inicialmente que era isso).

Faço sempre o seguinte cálculo: deduzo da capacidade total do tanque (55 litros, no meu caso) o ponto de reserva (7 litros), chegando, portanto, a 48 litros gastos, sempre que o computador de bordo acusa a reserva (procuro sempre encher o tanque, quando abasteço, pra evitar a evaporação). Daí, é só dividir a quilometragem rodada (uso sempre o hodômetro parcial, quando abasteço) por 48.

Pois bem, tinha uma média histórica de 10 km/l, com o carro atual e o anterior (mesmo modelo e motor), rodando na cidade, com pequenas variações (geralmente eu rodava, portanto, 480 km até a reserva). Repentinamente, essa média caiu para 9,4, 9,5 km/l, e não subiu mais para os patamares anteriores de consumo.

Quando já estava quase levando o carro pra revisão passei a notar que, ao abastecer, o frentista sempre colocava uns 2 litros a mais do que eu calculava necessário para encher o tanque. Imaginei, inicialmente, que ele desarmava o gatilho da bomba, pra vender mais, o que é/era bastante comum fazerem.

Porém, com o dado do possível aumento de consumo já em mente, brilhou a lampadinha do gênio tardio: caramba, os caras estavam entregando menos do que vendiam. Em média, 2 litros. O cálculo era invariável e só podia indicar fraude. Perguntei à patroa e ela também (''coincidentemente'') estava cabreira com o consumo maior do carro dela, que também sugeria a mesma fraude.

Nessa época, há uns 2 meses, ela ouviu no rádio que havia uma nova modalidade de golpe detectado em São Paulo, pelo qual os postos vinham encomendando um dispositivo eletrônico que burlava a bomba, e o dono do posto ou frentista de confiança conseguia desativar na hipótese de fiscalização.

Rodei vários postos, aqui em Jundiaí, e em todos havia a suspeita de fraude, a partir daqueles apontamentos que descrevi.

Hoje, vi na televisão uma reportagem em que a Polícia Federal prendeu em Goiás vários fiscais do INMETRO (responsáveis pela fiscalização dos postos de combustível), exatamente por aceitarem suborno para evitar o flagrante (e multa) por que irregularidade? Sim, exatamente essa! Os canalhas entregam menos do que vendem.

Vamos cobrar nossas autoridades, moçada, para que tirem o traseiro gordo da cadeira e acabem com um dos maiores golpes contra a economia popular já desfechados neste País, que faz com que você deixe uma caixinha para os donos de postos toda vez que abastece!

Responder ao post do Vai_AMerda_Arce

Réplicas desse post

Avatar de Paulo

Por Paulo que tem 13845 posts no fórum
em 17/10/2017 às 16:58

Pra você ver! E depois esses postos de bandeira ainda querem acusar os ''bandeira-branca'' de batizar a gasolina...

Avatar de Guilherme

Por Guilherme que tem 11 posts no fórum
em 17/10/2017 às 17:10

Po cara, comigo os frentista não quiseram encher o galão de gasolina...falaram que não podiam mais...

Avatar de Kelvin

Por Kelvin que tem 1687 posts no fórum
em 17/10/2017 às 19:57

Você acaba de postar a solução. Utilizar galões com medição precisa de litros. Não dirijo, mas quando o fizer acho bom levar um recipiente destes vazio e encher manualmente após abastecê-lo.