Meu Timão

Morais - ex-jogador do Corinthians

Meia-atacante

Manoel Morais Amorim

Nome Completo: Manoel Morais Amorim

Data de Nascimento: 17/07/1984

Idade: 30 anos

Jogos pelo Corinthians: 90

Jogos como Titular: 51

1984-07-17

Jogador de futebol

Male

Scout: 55 Vitórias, 24 Empates e 11 Derrotas

Cartões Amarelos: 10

Cartões Vermelhos: 0

Gols marcados: 4

Média da torcida: 2.63

Biografia

Morais começou sua carreira nas divisões de base do Vasco. Nascido em 84, fez parte da chamada 'geração de 84', time vascaíno das categorias de base com garotos nascidos naquele ano que ficou quatro anos sem perder nenhuma decisão. Desta geração, além de Morais, se profissionalizaram Alberoni, Wescley, Ygor, Claudemir e Anderson, dentre outros. Pelos resultados dentro de campo se era esperado muito de tais jogadores. Contudo, apenas o alagoano conseguiu se destacar no futebol profissional.

Em 2001, ainda no juvenil, Morais passou a treinar com os profissionais por ordem do então técnico do Vasco, Hélio dos Anjos, que afirmava que o garoto viria a se tornar um craque. Em 2002 o jogador foi introduzido de forma definitiva ao elenco profissional. Sua primeira partida foi em 5 de junho, na derrota do Vasco para o Americano por 4 a 3 em São Januário. Essa foi sua única partida oficial naquele ano.

Já em seu segundo ano como profissional, foi campeão carioca; contudo, ficou no banco em todas os jogos. Morais começou a entrar no time no Brasileiro daquele ano. Em seu terceiro jogo como profissional, na partida contra o Atlético Mineiro, o jogador teve atuação destacada, recebendo um pênalti que resultou no empate vascaíno.[4] A boa atuação lhe deu a titularidade no jogo seguinte, contra o Juventude, o seu primeiro como titular. Ficou no Vasco até 2004, quando se transferiu para o Atlético Paranaense por empréstimo. Sua estreia pelo clube foi no 13 de julho, na goleada do Atlético de 6 a 0 sobre o Goiás. Por lá foi campeão paranaense em 2005. Retornou ao Vasco no segundo semestre do mesmo ano para a disputa do Brasileirão.

No início de 2007 o jogador recebeu uma proposta do Red Bull Salzburg, da Áustria, mas que recusou por não ser de um centro importante. Pouco tempo, depois surgiram notícias de que o jogador interessava ao Porto de Portugal e ao Boca Juniors da Argentina, mas acabou renovando seu contrato com o Vasco até 2011, pondo fim aos rumores de uma possível transferência. Ainda em 2007, recebeu outra proposta para mudar de clube. O Dínamo de Zagreb oficializou uma proposta pelo jogador, mesmo sabendo da existência de um contrato em vigor. O jogador recusou a proposta pelo mesmo motivou que recusou a proposta do Red Bull Salzburg, não se tratava de um grande centro.

No dia 3 de junho de 2007, num jogo entre o Vasco e o Fluminense, no Maracanã, válido pelo Campeonato Brasileiro, Morais agravou uma lesão na zona do púbis que já tinha há meses, e que desta vez o deixou afastado dos jogos por mais de 160 dias. O jogador voltou a disputar uma partida pelo Vasco no dia 11 de Novembro, quando entrou aos 76 minutos no jogo contra o Figueirense. No jogo seguinte, contra o Corinthians, entrou em campo como titular.

No começo de 2008, após o torneio de Dubai, Morais novamente foi sondado, desta vez pelo Hamburgo da Alemanha, após chamar a atenção no jogo contra a equipe no torneio. Porém, mais uma vez, a proposta foi recusado pelo jogador, afirmando 'saber de sua responsabilidade com o clube'.

Com a volta ao elenco do ídolo cruzmaltino Edmundo, Morais perdeu a camisa dez. Com isso, passou a usar o número 98, em homenagem aos dez anos da conquista vascaína da Copa Libertadores.

No jogo contra o Bragantino, pela Copa do Brasil, o jogador aplicou um diferente drible no seu marcador, utilizando-se de um toque de letra para dar uma caneta no seu adversário. A jogada chamou a atenção e o site GloboEsporte abriu uma votação para batizá-la, utilizando-se de sugestões de internautas selecionadas pelo vascaíno. A enquete registrou a vitória do nome 'Danos Morais'.

Em 2008, durante a disputa do Campeonato Brasileiro, o jogador teve alguns problemas dentro do clube. Após uma manifestação de torcedores que entraram na concentração dos jogadores, Morais, alegando problemas psicológicos, pediu para não jogar. Este acontecimento não agradou à diretoria e, após o jogador faltar aos treinos, teve seu salário suspenso. Porém, depois de voltar aos treinos, a suspensão foi retirada. Após isso, o jogador alegou uma lesão que foi desmentida pelo médico do clube e pelo treinador Tita, que afirmou que o problema do jogador era psicológico. Tudo isso fez crer que o jogador Morais amarelou no momento em que o Vasco precisou muito dele. Infelizmente, não teve competência para assumir a responsabilidade de ajudar o time que tanto lhe proporcionou. Dessa forma este jogador demonstrou falta de comprometimento, qualificando-o como um verdadeiro arregão dentro das quatro linhas. Devido a todos esses problemas, a diretoria do clube decidiu aceitar a proposta do Corinthians e o jogador foi emprestado por um ano. Vale lembrar que o valor pago por este jogador foi irrisório dentro do que representava dentro do clube de São Januário, dando indícios de um mal negócio para o clube da Colina.

No Corinthians, foi contratado por empréstimo até 30 de junho de 2009. Em 25 de junho de 2009, o clube paulista comprou o passe do jogador, assinando um contrato de três anos com o clube de Parque São Jorge. Vale salientar que nunca mais apresentou o mesmo futebol do Vasco da Gama. Isso talvez seja uma grave consequência pelo fato de ter amarelado em 2008 no clube carioca ao pedir a sua saída da equipe que tanto lhe acolheu.

No dia 12 de maio de 2010, Morais acertou com o Bahia, por empréstimo, com contrato até o final do ano. Sua estreia foi contra a Ponte Preta, e nela sofreu uma lesão que o deixou fora dos jogos iniciais do Tricolor, retornando a jogar apenas após a pausa para a Copa do Mundo. E apesar da grande expectativa gerada pela sua contratação, o deslanche de Morais no Bahia demorou de acontecer, tendo atuações medianas e, gradualmente, crescendo taticamente em campo, e conquistando a torcida Tricolor. Era a volta por cima que Morais tanto desejou. Ele se tornou peça-chave do time, e com belas exibições já era desejado pelo Corinthians para o ano seguinte. Ao término da Série B, Morais se tornou destaque e ídolo do clube por ter participado da campanha do acesso do time baiano com grande atuação. E foi justamente essa superação que o fez retornar para o clube paulista com grande expectativa.
Retorno ao Corinthians

Em 2011, o jogador disputa a Série A, mas pelo Corinthians. Em 25 jogos até então no decorrido ano tem 6 assistencias, fez o gol de honra na final do Campeonato Paulista, mas a torcida está muito satisfeita com o seu rendimento em campo.
Seleção Brasileira

Morais foi convocado pela primeira vez para a Seleção em 2006, para disputar o amistoso contra a Noruega, mas acabou ficando no banco. Em 2007 Morais foi pré-convocado para disputar a Copa América na Venezuela[22], mas por uma lesão acabou ficando de fora. Todas as convocações ocorreram enquanto o atleta representava o Vasco. Depois disso, com o futebol que vem apresentando, principalmente com suas atuações no banco de reservas, está praticamente descartada qualquer chance de volta à Seleção.


 

Últimas atuações pelo Corinthians

  • Presidente Vargas

    Brasileirão 2011

    Corinthians Corinthians 1 versus 0 Ceará Ceará

    veja mais
  • Municipal Paulo Machado de Carvalho

    Brasileirão 2011

    Corinthians Corinthians 2 versus 1 Atlético-PR Atlético-PR

    veja mais
  • Municipal Paulo Machado de Carvalho

    Brasileirão 2011

    Corinthians Corinthians 1 versus 0 Bahia Bahia

    veja mais

Outros Meia-atacantes que atuam ou atuaram pelo Corinthians

Como foi o Morais jogando no Corinthians?

  • 1000 caracteres restantes
veja mais fechar

Mais ex-jogadores

William

Nome: William Machado de Oliveira Posição: Zagueiro