Copa do Brasil 2009

Titulos conquistados pelo Corinthians - Copa do Brasil 2009
Elenco campeão da Copa do Brasil de 2009

A Copa do Brasil de 2009, marca a volta triunfante do Corinthians à elite do futebol brasileiro. O título quase foi conquistado um ano antes, quando, ainda na série B, o Corinthians disputou contra o Sport e perdeu o título no segundo jogo da final.


O ano de 2008 havia sido um ano difícil, ano em que o Corinthians precisou mais uma vez provar que a superação era o elemento mais importante da sua história. Após os escândalos da administração Dualib, e o fim da parceria com a MSI que deixou o clube em uma situação financeira complicada, e que levou à queda para série B.

O time se reergueu e voltou com méritos para disputar a série A de 2009. No entanto, o Corinthians ainda precisa ir atrás de um título para presentear a Fiel, que jamais virou as costas para o clube, nos piores momentos.

E assim, o ano de 2009, foi para o Corinthians, o ano fenomenal. Não só pela conquista da Copa do Brasil, mas pela conquista também do Paulista e pela chegada do ídolo Ronaldo Fenômeno ao elenco.
Na trajetória do campeonato, o Corinthians passou pelo Itumbiara e pelo Misto (vencendo ambos por 2x0, dispensando o jogo de volta – conforme o regulamento da competição), chegando assim às oitavas de final do torneio.

Nas oitavas, o Corinthians enfrentou o primeiro desafio: o Atlético Paranaense. O primeiro jogo terminou com vitória Atleticana, por 3x2, para desespero da nação corinthiana. No segundo jogo, no entanto, o Corinthians buscou o resultado, e conseguiu fazer 2x0, placar suficiente para a classificação.

Daí pra frente, não perdeu mais: embalou uma vitória (1x0) e um empate (2x2) contra o Fluminense, nas quartas de final. Nas semifinais encontrou o Vasco, e saiu do Rio de Janeiro com um empate em 1x1. O jogo da volta, terminou em um tenso 0x0, que classificou o Corinthians (já que gols em território adversário eram fatores de desempate). A partida também ficou marcada com o episódio da torcida corinthiana, que queimou o ônibus que trazia a delegação vascaína (obviamente, sem vascaínos dentro).

A parte triste dessa história, e a que ninguém conta, é que antes do ônibus queimado, um ônibus de torcedores corinthianos foi atacado por quatro ônibus da Força Jovem (a torcida vascaína), que culminou com muitos feridos e um torcedor corinthiano morto, a caminho do jogo. Um dia que era para ser de festa, mais uma vez acabou mal.

Apesar de tudo, em campo, os jogadores cumpriram seu papel: classificaram o Corinthians para a grande final, contra o Internacional. Em casa, no primeiro jogo, o Corinthians faz 2x0, com gols de Jorge Henrique e Ronaldo. O jogo de volta, no Beira-Rio, o Corinthians abre o placar, 2x0... a vitória parecia garantida. Ainda assim, o Internacional não se entrega, e dá a dose de sofrimento sempre necessária à qualquer corinthiano que se preze, empatando o placar. Ainda assim, era tarde demais pros colorados. Aquele era o Corinthians, de Ronaldo, Mano, Elias, Felipe, Jorge Henrique, Dentinho, Chicão, William e muitos outros. Aquele era o Corinthians renascido, mais poderoso e mais forte do que nunca.

 

 

 

Comentários

  • 1000 caracteres restantes