Campeonato Paulista 2018

Titulos conquistados pelo Corinthians - Campeonato Paulista 2018
Cássio levantando a taça do Campeonato Paulista 2018

O Corinthians começou sua trajetória no campeonato paulista 2018 já com duas bombas: Jô e Guilherme Arana, dois dos principais jogadores do elenco, foram negociados e o time não poderia mais contar com eles. Assim, com esse desafio em mãos, o técnico Fábio Carille deu início ao ano alvinegro.

Sob a desconfiança da mídia especialidade, mais uma vez, o Timão foi desacredito e colocado em um nível abaixo dos adversário. Crasso erro!

A primeira fase foi dividida em grupos, no grupo A encontravam-se Corinthians, Bragantino, Ituano e Linense, sendo que os dois primeiros colados sem enfrentavam em partida mata-mata nas quartas de final.

Primeira fase

A primeira fase foi uma disputa em que o Timão enfrentava os times que se encontravam nos outros grupos. Como de costume, a equipe de Carille foi sendo massacrada pelos jornalistas e tida como fraca. Mas, a realidade foi diferente.

Dos três clássicos que o time enfrentou na fase de pontos corridos, ganhou dois e empatou um.

Contra o Santos, no Pacaembu, o Corinthians viu a partida terminar em igualdade de 1 a 1. Num jogo que pode ser definido como frustrante, devido ao fato do Timão ter seguido ganhando até um vexatória apagão no estádio e ter que ver o time da Vila empatar num jogo que os três pontos já eram praticamente garantidos, foi de abalar os nervos. Renê Júnior, em ótima fase, marcou o tento do alvinegro da capital.

Diante o São Paulo, o Corinthians garantiu a pontuação máxima e venceu o rival por 2 a 1. Jadson e Balbuena foram os donos dos gols da partida. Mais uma vitória no Majestoso, o que, certamente, apimentou o confronto que ainda estaria por vir no mesmo torneio.

O Palmeiras era o favorito do campeonato, elogiado por todos e tido como imbatível,  sucumbiu diante o Corinthians, que era contestado e várias e várias vezes menosprezado. Como não poderia de ser, foi um clássico bastante movimentado, com a rivalidade à flor da pele. Rodriguinho abriu o placar com um golaço, ainda no primeiro tempo. Jadson perdeu um pênalti e a chance de ampliar. O Palmeiras, mau perdedor que é, tentou até sair de campo por não aceitar o pênalti, que por azar não foi convertido. Por fim, o Timão teve mais uma penalidade a seu favor, mas dessa vez Clayson bateu e converteu, estabilizando o placar em 2 a 0 e derrubando o favoritismo adversário no Dérbi.

Assim, com importantes triunfos, o Timão garantiu a segunda melhor campanha da primeira fase e viu seu oponente das quartas de final se definir como sendo o Bragantino.

Quartas de final

O adversário dessa fase eliminatória era um companheiro de grupo, o bom Bragantino. Time sempre encardido, que não facilitou em nada a vida do Corinthians.

O primeiro jogo foi no Pacaembu, com mando deles, que surpreendentemente venceram por 3 a 2. Porém, engana-se quem pensa que a história era ruim, ela poderia ter sido pior. Não fosse o garoto Pedrinho entrar no final do primeiro jogo e anotar um golaço, que diminuiu o marcador e fez com que o Corinthians respirasse no campeonato. Balbuena foi quem anotou o primeiro tento do Timão.

Para a segunda partida, na Arena Corinthians, o time de Carille teve o desafio de vencer por dois gols de diferença e assim o fez. Diante de um bom público, os jogadores resolveram ainda no primeiro tempo e derrotaram o time do interior por 2 a 0. Gols de Maycon e Sidcley.

Semifinal

Foi reservado para essa fase nada menos que um Majestoso. Corinthians e São Paulo resolveriam toda a rixa da primeira fase para ver quem podia mais. Os primeiros 90 minutos foram no Morumbi, devido ao Timão ter a melhor campanha no campeonato, o que garantiu o direito de decidir em casa.

Foi um jogo digno do tamanho da rivalidade, o São Paulo venceu com direito a provocação do jogador Nenê ao técnico Fábio Carille. Desrespeito total, que não passaria em branco na segunda partida, agora na casa do Timão.

A Arena Corinthians mais parecia um inferno, com um público espetacular, o Timão tinha a meta de vencer por dois gols de diferença para se classificar à finalíssima. Não foi tarefa fácil. O tempo foi passando e o time não encontrava o caminho do tento salvador. Teve bola na trave e tudo que poderia parar o coração da Fiel. Quando todos já estavam se conformando com a eliminação, esse time aguerrido foi lá e mostrou que pode fazer o impossível. Um empate salvador aos 47 do segundo tempo, colocou o Timão na disputa de pênaltis e inflamou a torcida.

Rodriguinho, que jogou no sacrifício, marcou o gol.

Já nos pênaltis, o Corinthians se garantiu com duas grandes defesas do goleiro Cássio. Destaque para as frias e fatais cobranças dos garotos Pedrinho e Mateus Vital. Ambos muito seguros.

Assim, o passaporte para a decisão estava garantida.

Final - Jogo de ida

A final não poderia ser mais grandiosa. Depois de 19 anos, Corinthians e Palmeiras decidiriam novamente um campeonato.

O primeiro jogo agora seria na casa do Timão, porque o rival somava mais pontos até ali.

A partida foi como se esperava, movimentava, porém, o que ninguém poderia supor é que logo no comecinho do jogo o Palmeiras encontraria o único gol do dia. Abriram o placar bem no início, mas não calaram a Arena.

O Corinthians tentou buscar o empate, mas os jogadores nitidamente estavam sem fôlego. A semana foi intensa, os pênaltis contra o São Paulo também desgastou. Sem ar, o time saiu atrás mais uma vez na disputa de 180 minutos.

Destaque negativo para a confusão generalizada entre os atletas. Começou num simples lateral e culminou na expulsão de um jogador de cada lado: Felipe Melo, do rival, e Clayson, do Corinthians. A briga entre os dois já era coisa de dois clássicos atrás. Se estranharam e daí em diante não faltaram provocações em campo e fora dele.

Nesse jogo, Felipe Melo chegou por trás e deu uma cotovelada em Clayson, que tentou revidar. Assim, ambos foram mandados para fora do gramado e, consequentemente, fora dos 90 minutos derradeiros.

Terminando em confusão, e sem achar o gol para igualar o placar, o Corinthians, de novo no campeonato, levou para a partida final a missão de vencer por dois gols de diferença. Tarefa complicada, o que poderia fazer o time ter uma motivação extra para se sagrar campeão? A Fiel, é claro!

Treino aberto na Arena Corinthians

Derrotado no primeiro jogo contra o Palmeiras, o Corinthians teria que se desdobrar para vencer o rival por dois gols de diferença. Só mesmo a torcida mais fiel do mundo poderia entrar em ação e promover mais uma festa histórica no futebol mundial.

Como já vinha fazendo deste o Brasileirão 2017, a diretoria abriu os portões da Arena Corinthians para que os torcedores pudessem assistir ao treino dos jogadores. Mais de 37 mil loucos compareceram ao estádio para empurrar o time.

Os jogadores, por sua vez, desceram ainda fora do estádio e foram adentrando à Arena acompanhados de milhares de fiéis. Que festa linda! Tão grandiosa que repercutiu no mundo todo.

Com sinalizadores, bandeirões, fogos e muitos, muitos cantos, o treino foi uma festa à parte. Foi uma demonstração de amor nunca vista antes. O time certamente sentiu o clima e levou esse combustível para a final de domingo.

Final - Na casa do Palmeiras

No estádio rival, o Corinthians sabia que encontraria dificuldades logo cedo, mas o que ninguém sabia, era o que o gol para empatar o placar agregado sairia aos dois minutos da etapa inicial.

Em uma jogada trabalhada entre Vita, Jadson e Sicley, o magic mandou a bola para os fundos da rede adversária.

A emoção maior estava por vir, o juiz marcou um pênalti inexistente para o Palmeiras, sorte que ao conversar com os auxiliares, voltou atrás e viu que o volante Ralf realmente acertou só a bola e não o adversário. Com a vitória nesse último jogo e a igualdade agregada mantida, a partida foi para a decisão nos pênaltis.

Com Cássio brilhando e pegando as cobranças de Dudu e Lucas Lima, o Corinthians se sagrou bicampeão paulista, erguendo sua 29ª taça do torneio, em plena casa rival. Não há nada melhor!

Cássio, Fagner, Balbuena, Henrique, Sidcley, Ralf, Maycon, Rodriguinho, Jadson, Mateus Vital, Romero, Lucca, Emerson Sheik, Danilo e companhia fizeram a fiel explodir!

Com 29 títulos do campeonato paulista, o maior vencedor da principal competição estadual do país, esse é o Corinthians, comandado por Fábio Carille!

Quem foi o melhor jogador desse campeonato?

  • 1000 caracteres restantes