Danilo, Ídolo do Corinthians

Meia

Danilo

Biografia

Revelado pelo Goiás, o jogador se profissionalizou em 1999, mas já atuava nas categorias de base do clube desde o final da década de 90. No clube esmeraldino até 2003, Danilo conquistou quatro Campeonatos Goianos (1999, 2000, 2001 e 2003), um Campeonato Brasileiro da série B (1999) e três Copas Centro-Oeste (2000, 2001 e 2002).

Negociado com o São Paulo, o meia passou a atuar no time em 2004, mas não teve um ano de sucesso. Isso não se repetiu no ano seguinte. Ajudou a equipe a conquistar o Campeonato Paulista, a Libertadores da América e o Mundial de Clubes em 2005, e o Campeonato Brasileiro em 2006.

Na temporada de 2007, atuou pelo futebol japonês, defendendo o Kashima Antlers. Lá, vieram mais títulos para a conta do jogador. Em três temporadas, conquistou uma Copa do Imperador (2007), uma Supercopa do Japão (2009) e três vezes o Campeonato Japonês.

Em 2010, o meia foi negociado com o Corinthians, e mais uma vez faria uma passagem vitoriosa. De início, foi peça importante na conquista do Campeonato Brasileiro em 2011. Não pelos gols marcados (foram 3), mas pelo número de assistências: o meia deu 12 passes que resultaram em gols corinthianos.

Em 2012, ano glorioso do Corinthians, Danilo foi mais uma vez fundamental para as conquistas da temporada. Quem não lembra do gol contra o Santos? Ou então do passe de calcanhar para Emerson Sheik marcar contra o Boca Juniors?

Na libertadores de 2012, Danilo foi responsável pelo tento de empate contra o Santos no segundo jogo da semifinal, garantindo o Corinthians na decisão da competição. Nos jogos da final, boas atuações. O primeiro duelo acabou empatado em 1 a 1, mas no segundo o Corinthians se impôs, e derrotou o Boca Juniors por 2 a 0, no Pacaembu. E no primeiro gol do jogo, Danilo foi essencial. Após cobrança de falta de Alex e desvio de cabeça de Jorge Henrique, a bola sobrou para Danilo, que ajeitou de calcanhar para Emerson Sheik abrir o placar.

No Mundial de Clubes, também em 2012, quisera o destino, ou a boa visão de jogo do então camisa 20, que seu nome estivesse, mais uma vez, no lance do gol. Danilo recebeu dentro da grande área, limpou a jogada e bateu com a direita, mas foi travado pelo zagueiro do Chelsea. A bola sobrou para Guerrero, que colocou o Corinthians na frente do placar, de cabeça.

No ano seguinte, em 2013, ajudou na conquista do título inédito da Recopa Sul-Americana. A final foi contra outro time no qual Danilo foi multicampeão: o São Paulo. No primeiro jogo, o Corinthians venceu por 2 a 1, e no segundo por 2 a 0, sendo o último tento do jogo marcado por Danilo. O jogador aproveitou o rebote do goleiro são-paulino e marcou o segundo gol corinthiano do jogo. Após o apito final, foi eleito o melhor jogador da competição e levantou a taça. Ainda em 2013, Danilo conquistou o Campeonato Paulista.

Em 2015, conquistou o Campeonato Brasileiro. no ano de 2017, Danilo foi vitorioso de mais uma edição do torneio nacional e do Campeonato Paulista.

Em 2018, Danilo iniciou seu último ano vestindo o manto alvinegro. Na última partida do Corinthians na Arena, Danilo e Emerson Sheik foram homenageados pelo time e viram todas as taças que conquistaram pelo clube em campo. Com o fim de seu contrato no Corinthians, Danilo seguiu para o Vila Nova-GO, clube com o qual tem contrato até o fim de 2019.

Relembre de outros ídolos que jogaram no Corinthians

O que você mais lembra do Danilo no Corinthians?

Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a comentar!

  • 1000 caracteres restantes