Campeonato Brasileiro 2015

Titulos conquistados pelo Corinthians - Campeonato Brasileiro 2015
Corinthians ganhou o hexacampeonato brasileiro em São Januário

Quem olha para a tabela final do Brasileirão 2015, tem a falsa impressão de que foi fácil devido a larga vantagem de pontos do Corinthians ante ao segundo colocado, mas nem tudo é tão simples quanto parece.

O ano de 2014 terminou com a volta do técnico multicampeão Tite e com ele o retorno da esperança de títulos e glórias. Após uma temporada na Europa para aprimorar seus conhecimentos, Adenor já mostrou logo no início de 2015 que havia evoluído. 

O Corinthians apresentou um vistoso futebol na fase de grupo da Libertadores, mesmo estando no chamado grupo da morte e, assim, se tornou o favorito ao título. Mostrava também no Paulistão, campeonato em que a soberania alvinegra é latente, boas atuações. E após uma proveitosa primeira fase, o estadual teve de volta seu maior clássico no mata-mata; Corinthians e Palmeiras fizeram a semifinal deste ano e, infelizmente, o Timão perdeu a vaga nos pênaltis.

Mas como todo bom corinthiano bem sabe, se é Corinthians nunca é fácil. Na Libertadores, o favorito sucumbiu ao desconhecido Guarani do Paraguai e, mais uma vez, via adiado o sonho do bi continental. Após duas eliminações, a imprensa lançou a crise no clube do Parque São Jorge, a torcida passou a amargar uma incômoda desconfiança. Para os “jornalistas” brasileiros, o Corinthians teria sorte se fugisse do rebaixamento.

Crise em campo, desmanche, eliminações e de favoritos do ano, passamos para desacreditados. Sabe quem nunca desacreditou? A torcida, o técnico e os jogadores.

O campeonato Brasileiro começou e o Atlético Mineiro logo figurou no topo da tabela e passou a ser o então queridinho ao título, despertando um alvoroço e várias declarações antecipadas de que o Brasileirão de 2015 já havia conhecido seu campeão e este estava em Minas.

Mas foi o Corinthians, clube paulista, que chegou comendo quietinho e ao mesmo tempo em que construía pontos vencendo adversários atrás de adversários, construía também um futebol convincente e consistente, com um meio campo que se destacava e que se tornou o pilar dessa equipe. Nem a eliminação da Copa do Brasil ou as lesões de jogadores considerados titulares, como Luciano, Fagner e Uendel, fizeram o time derrapar. 

Pelo contrário, Tite e seus comandados mostravam que no Corinthians não havia somente 11 jogadores, mas havia uma equipe completa e capaz de manter o alto nível num campeonato tão intenso como esse. A consistência do Timão ficava cada vez mais evidente, venceu o seu principal concorrente nas duas oportunidades, a primeira em casa por 1x0 e a segunda - um atropelo - na casa do adversário por sonoros 3x0, calando todo o estádio independência.

Nem mesmo a choradeira dos antis ofuscou a tamanha soberania alvinegra nesse brasileiro. Melhor ataque, melhor defesa, melhor saldo de gols, melhor campanha da história dos pontos corridos, melhor mandante, melhor visitante...

O Corinthians construiu uma diferença significante de pontos para o segundo colocado, podendo ser campeão por antecedência e foi contra o Vasco, na 35ª rodada, com um empate sofrido por 1x1, que o corinthiano pôde soltar o grito entalado na garganta: É CAMPEÃO! É HEXA!

O que mais pedir? O que mais sonhar?

Ah, meu amigo, sim, o campeonato não parou por aí! Pelo contrário, quem pensava que o jogo contra o Palmeiras, que havia terminado em 3x3 e foi um dos confrontos mais emocionantes do campeonato, seria o clássico a ser lembrado, se enganou.

Quem achou que o Timão iria tirar o pé e levaria o restante dos jogos em banho maria não entende nada de Corinthians. E foi no próximo jogo, contra o São Paulo, que o Timão deu um verdadeiro show!

Foi um 6x1 que retumbará eternamente não só na história do clássico, mas na história do futebol brasileiro. Romero - com 2-, Bruno Henrique, Edu Dracena, Lucca – com uma pintura -, Christian e Cássio - pegando pênalti – foram os nomes da goleada.

Foi com esse espetáculo, digno de seu palco, que o Corinthians levantou a taça de Hexacampeão Brasileiro. O campeonato que outrora havia sido denominado por perdedores inconformados como manchado e, realmente foi, de preto e branco, chegou ao fim e se eu pudesse eleger uma palavra para defini-lo seria: INCONTESTÁVEL.

81 pontos, 12 pontos de diferença pro segundo colocado, 38 jogos, 24 vitórias, 9 empates, 5 derrotas e 40 gols de saldo. A melhor campanha da história dos pontos corridos....os números traduzem a eficiência desse time que, mais uma vez, chegou ao topo e emocionou a Fiel.

Tite e seus comandados mostraram que um time não se faz apenas com jogadores, mas também com alma, raça e muito trabalho.

Parabéns, Corinthians! É Hexacampeão! E que 2015 fique marcado como o ano em que, assim como a Fênix, ressurgimos das cinzas e chegamos ao topo! Vai, Corinthians!

Comentários