Campeonato Paulista 2019

Titulos conquistados pelo Corinthians - Campeonato Paulista 2019
Danilo Avelar e Gustavo comemoram o gol do lateral contra o São Paulo

Com a volta de Fábio Carille e a contratação de reforços pontuais, o Corinthians vislumbrava uma melhor temporada em 2019.

 O treinador começou, mais uma vez, o estadual tido como a pior força dentre os quatro grandes do torneio. E, de novo, surpreendeu alçando o Timão ao topo e erguendo o troféu de tricampeão paulista. 

A primeira fase foi de estruturação e definição da equipe titular. No grupo C, o Corinthians tinha como concorrentes a Ferroviária, o Mirassol e o Bragantino. Conseguiu se classificar como primeiro do grupo, alcançando 27 pontos, e ficando em quarto na tabela geral. Dessa forma, o adversário das quartas de final ficou definido como sendo a Ferroviária, de Araraquara. 

Quartas de final

O Corinthians foi a Araraquara para enfrentar a Ferroviária no primeiro jogo das quartas de final do Campeonato Paulista. Na Fonte Luminosa, o primeiro tempo foi marcado pelo equilíbrio e grande destaque ao tri ofensivo corinthiano composto por Pedrinho, Clayson e Vagner Love. 

A segunda etapa começou com um grande desfalque. Cássio deixou o time no intervalo por conta de dores na coxa, dando lugar ao bom arqueiro Walter. O goleirão é ótimo, mas sofreu gol do time casa aos nove minutos após Henrique afastar mal e o jogador deles ficar com a sobra. Não teve defesa para Walter. 

Atrás no placar e em grande desvantagem, Fábio Carille resolveu mexer e colocou o artilheiro Gustagol em campo. Pouco depois, o treinador saca Ralf para entrada de Jadson. Mais ofensivo, o Corinthians viu em Clayson e sua habilidade individual a brecha para tocar para Gustavo empatar o marcador. 1 a 1 foi o placar daquele embate. 

No jogo de volta, em casa, o Corinthians deveria se sentir mais à vontade, porém, começou muito recudado e com bastante dificuldade para sair jogando. Coube a Clayson, de novo, fazer jogada individual para Júnior Urso mandar para os fundos da rede.

A etapa final começou bem, com o Timão criando boas chances. Mas a frustração por não ter convertido nenhuma delas em gol, fez com que a equipe perdesse ânimo e desacelerasse, dando espaço ao time da Ferroviária, que chegou ao empate levanto a decisão aos pênaltis. 

O desempate por penalidades terminou melhor para o Corinthians, que findou as cobranças em 3 a 2 e ganhou a vaga na semifinal. 

                                                                                              Daniel Augusto Jr/ Ag. Corinthians 

Semifinal 

O Corinthians teve como adversário na semifinal o Santos, mas dessa vez os primeiros 90 minutos seriam na Arena, por conta das campanhas de cada equipe. 

Em casa, o Timão começou o duelo marcando bem a equipe a santista e logo aos quatro minutos o Corinthians abriu o placar, porém, logo depois, o Santos empatou e tudo voltou a ficar igual na casa corinthiana. 

O segundo gol do Corinthians, que fechou o placar em 2 a 1, veio ainda no primeiro tempo, com  Clayson se consagrando após diversas partidas em alto nível. 

A etapa final foi bem mais para o Corinthians, que merecia ter alargado mais o placar, porém, não conseguiu balançar as redes santistas. 

O jogo final que decidiria quem iria para a finalíssima foi em Santos, na Vila Belmiro. Em uma segunda-feira atípica, o Timão não fez boa apresentação e sucumbiu ao time do técnico Sampaoli, pelo placar mínimo. 

Dessa forma, a vaga foi decidida nos pênaltis, onde, mais uma vez, o Corinthians levaria a melhor. Destaque para o goleiro Cássio com suas importantíssimas defesas. 

                                                                                              Daniel Augusto Jr/ Ag. Corinthians 

Final

Com a campanha melhor, o Corinthians ganhou o direito de fazer o último jogo da final em casa. Por isso, o primeiro embate entre as equipe aconteceu no Morumbi. 

Em casa, o São Paulo tentava se impor, enquanto o Timão se lançava nos contra-ataques, principalmente pelo lado de Clayson, muito bem na partida. Foi nessa partida que o Corinthians perdeu Júnior Urso, um dos principais nomes da temporada, por conta de uma lesão na virilha. O tempo passou e as equipes não se mostravam muito agudas e não havia chances reais para ambos os lados. 

O segundo tempo começou melhor para os donos da casa, que davam sustos na Fiel. Mas, tudo terminou em empate e, no fim, o Corinthians segurou bema pressão adversária. 

Numa Arena Corinthians lotada, o time de Fábio Carille começou melhor que o São Paulo. O melhor jogo foi coroado com o gol de Danilo Avelar, numa jogada aérea ainda na etapa inicial. O São Paulo conseguiu o empate no apagar das luzes do primeiro tempo, numa bola rasteira que matou o goleiro Cássio. 

O segundo tempo prometia fortes emoções. Fábio Carille tirou Pedrinho para entrada de Vagner Love, Gustavo saiu para Boselli assumir a vaga. Henrique sentiu e Pedro Henrique ocupou sua vaga na defesa. 

Vagner Love foi frio ao anotar o segundo gol do Corinthians e garantir o caneco para o Timão. 

Desacreditado, tido como pior grande do estado, o Corinthians conseguiu surpreender a todos, chegar à final e vencer um dos maiores rivais. O tricampeonato paulista corou um trabalho de construção feito por Carille no começo daquela temporada. 

São 30 troféus do Paulistão, nada mais que o estadual mais difícil do país e, por muitos anos, o principal torneio do Brasil.

                                                                                                     Danilo Fernandes/ Meu Timão

                                                                                                     Danilo Fernandes/ Meu Timão

 

                                                                                                     Danilo Fernandes/ Meu Timão

Comentários