Ainda dá para ser Vital?

Andrew Sousa

22 anos, acadêmico de Jornalismo na Univali e fiel desde o primeiro de seus dias.

ver detalhes

Ainda dá para ser Vital?

Coluna do Andrew Sousa

Opinião de Andrew Sousa

21 mil visualizações 337 comentários Comunicar erro

Ainda dá para ser Vital?

Meia não atua pelo Corinthians há cinco partidas

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Assim que a última temporada chegou ao fim, comecei a projetar o que seria o 2019 alvinegro. Sem muito esperança àquela altura, via em Mateus Vital uma das grandes referências para o Corinthians. Os ânimos pelo novo ano do garoto ganharam ainda mais força com o retorno de Fábio Carille.

A expectativa, porém, morre aos poucos. Com as competições se encaminhando para momentos importantes, o meio-campista "sumiu" no banco de reservas. Versátil, passou a enfrentar dura concorrência em todas as funções que faz. E o pior, foi para o fim da fila em todas elas - tanto que, há cinco jogos não entra em campo.

Pela esquerda, viu Clayson se consolidar e Vagner Love, uma espécie de curinga, despontar como reserva imediato - no começo do ano, até Sornoza atuou por ali. No meio, a posição parece bem disputada entre o equatoriano e Jadson. Pelo outro lado, Pedrinho é quem vem sendo titular, com Love também como alternativa - Régis, que ainda não estreou, pode atuar por ali ou como meia de criação.

Oportunidades para Mateus, então, parecem cada vez mais distantes. Com perdão do trocadilho, o meia se tornou uma peça qualquer do plantel, passando longe de ser vital para o time alvinegro.

Diante desse cenário e da capacidade técnica já demonstrada pelo garoto, eu mesmo esperava que esse texto tivesse um pedido por mais minutos para o jogador - quem sabe atuando como meia aberto pela direita, onde Carille ainda não parece ter convicção na titularidade de Pedrinho.

Mesmo querendo, porém, não consigo puxar qualquer tipo de lobby para uma eventual titularidade da Mateus. Em suas últimas aparições, faltou muita coisa para ele agradar. Pouco participativo, passou despercebido com e sem a bola. Falta vitalidade - novamente, desculpem pelo trocadilho.

Com uma longa temporada pela frente e as eventuais ausências de nomes mais importantes do elenco de Carille, o jovem deve voltar a receber chances. Mas tendem a ser raras. Diante disso, então, fico me perguntando qual o melhor caminho para ele e quero saber a opinião da Fiel.

Para mim, é uma grande sinuca de bico. É ótimo ter uma peça de tamanha qualidade no banco, mas tudo indica que as chances serão mínimas - ainda mais se Everaldo, cogitado pelo clube, for realmente contratado para o lado esquerdo.

Diz aí Fiel: ainda dá para Mateus ser vital no Corinthians de 2019 ou emprestá-lo para que ele desenvolva seu jogo é o melhor caminho?

E mais... se for para utilizar o meia, em que posição ele rende mais? Eu o manteria, testando como meia aberto pela direita. Vai que cola...

Veja mais em: Mateus Vital.

Coluna do Andrew Sousa

Por Andrew Sousa

21 anos, acadêmico de Jornalismo na Univali e fiel desde o primeiro de seus dias.

O que você achou do post do Andrew Sousa?