Ato IX - 100 anos Ponte Grande

Fernando Wanner

Artista plástico, pesquisador, roteirista e professor de história em quadrinhos, designer e Corinthiano.

ver detalhes

Ato IX - 100 anos Ponte Grande

Coluna do Fernando Wanner

Opinião de Fernando Wanner

640 visualizações 27 comentários Comunicar erro

Ato IX - 100 anos Ponte Grande

Estádio da Ponte Grande completa 100 anos

O dia era 20 de abril de 1924 e a Ponte Grande estava lotada para o início de mais um Campeonato Paulista. O Corinthians venceu a Portuguesa por 5 x 1, para festa de sua torcida. Enquanto isso, o Palestra Itália abandonava o certame, no qual o Timão voltaria a jogar em 27 de abril.

O Time do Povo recebeu o valoroso Germânia e ganhou por 3 x 2, com a Fiel cantando forte no estádio corinthiano. A casa Alvinegra sempre foi palco de goleadas históricas: 6 x 2 no Internacional da Capital e 6 x 1 no Santos.

No dia 5 de Julho, a cidade estava em guerra, por conta da Revolução Tenentista, e as partidas de futebol foram adiadas. No pior conflito da história da capital bandeirante, a cidade é bombardeada pelas forças federais, que queriam acabar com a revolta dos tenentes paulistas. Ao fim do embate, no dia 28, bairros em ruínas tentavam se reerguer dos escombros.

Em setembro, o onze corinthiano retorna à Ponte Grande, para a alegria do povo sofrido, e o Timão vence o Braz por 2 a 1. Em um torneio bastante difícil, a torcida esteve sempre ao lado do Corinthians no estádio da Ponte Grande, seja na derrota de 2 x 0 para o São Bento da Capital ou na vitória suada em cima do Ypiranga por 1 x 0.

No dia 28 de Dezembro, penúltima rodada, o sonho do Tricampeonato Paulista vira realidade, o Corinthians aplica 3 x 2 no Sírio e prepara-se para decidir o título contra o poderoso Paulistano. Depois da virada de ano, a torcida do Timão invade o luxuoso Jardim América e no grito faz o time ganhar na raça! Placar final da histórica partida: Paulistano 0 x 1 Corinthians, com gol de Tatu.

Uma festa inesquecível atravessa a cidade. Do Jardim América, passando pelo Centro, no Bom Retiro, até chegar à Ponte Grande, sede do poderoso Tricampeão Paulista! Colombo, Grané, Pinheiro, Gelindo, Gambarotta, Rafael, Apparício, Neco, Napoli, Tatu e Rodrigues, salve o lendário Sport Club Corinthians Paulista e seus 11 craques inesquecíveis – tricampeões paulistas.

Veja mais em: História do Corinthians.

Coluna do Fernando Wanner

Por Fernando Wanner

Artista plástico, pesquisador, roteirista e professor de história em quadrinhos, designer e Corinthiano.

O que você achou do post do Fernando Wanner?