Um sábado para se lembrar para sempre

Julia Raya

Estagiária do Meu Timão e estudante de Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero, em São Paulo-SP. Tem 17 anos e é corinthiana há 18. Sempre viveu com o Corinthians e agora trabalha com ele também.

ver detalhes

Um sábado para se lembrar para sempre

Coluna da Julia Raya

Opinião de Julia Raya

1.5 mil visualizações 10 comentários Comunicar erro

Um sábado para se lembrar para sempre

As meninas entraram (mais uma vez) para a história neste sábado

Foto: Danilo Fernandes/ Meu Timão

Diferente, inesquecível e histórico são algumas palavras que podem definir este sábado. Para o futebol feminino, para o Corinthians, para os torcedores e para mim.

Na manhã desse sábado, as meninas do Corinthians entraram para a história. Na Arena Corinthians, as alvinegras protagonizaram a grande final do Paulista Feminino diante do São Paulo. O Timão venceu por 3 a 0 e ficou com título. Esse era o troféu que faltava para a equipe conquistar. Conquistaram e entraram para a história.

O Corinthians entrou para a história também nas arquibancadas. Diferente da Fazendinha, que costuma receber cerca de 2 mil torcedores por jogo, as arquibancadas da Arena Corinthians abrigaram 28.862 torcedores, que apoiaram o Timão durante 90 minutos, cantando incessantemente. Cada um dos presentes contribuiu para a vitória, e mais: ajudaram a bater o recorde de público no futebol feminino no Brasil - aliás, bater recordes é uma coisa que esse time sabe muito bem...

É incrível poder acompanhar o crescimento da modalidade. 2019 foi um ano e tanto para o futebol feminino. E foi ainda mais incrível poder acompanhar isso tudo de perto - mais de perto que nunca.

Como torcedora, frequento os estádios há muito tempo. Acompanho o futebol masculino há anos, e sempre briguei pelo meu espaço como mulher.

Há pouco tempo acompanho o futebol feminino, mas muito rapidamente abracei a modalidade e tudo que ela representa.

O Meu Timão me abriu novas portas. Desde que comecei a trabalhar aqui me envolvi mais ainda com o futebol, mas principalmente com o feminino. Meu primeiro jogo in loco foi da equipe feminina, diretamente da Fazendinha, contra o Santos, pelo Brasileiro. Foi a única derrota da equipe na temporada, é verdade, mas foi incrível estar lá. Guardo esse dia com carinho.

Hoje as coisas foram diferentes. Fiz minha primeira cobertura de um jogo de futebol na Arena Corinthians, mais uma vez da equipe feminina - e preciso admitir que Vic Albuquerque me fez chorar com o gol. Poder assistir da Arena todo aquele show dentro e fora de campo, e depois ainda acompanhar a festa do título, participar da coletiva e da zona mista foi espetacular e inesquecível. Assim como o ano do Corinthians Feminino.

Hoje é outro dia que guardo com carinho. Um dia que entrou para a história do Corinthians, do futebol feminino e para minha história pessoal.

Veja mais em: Corinthians feminino.

Coluna da Julia Raya

Por Julia Raya

Estagiária do Meu Timão e estudante de Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero, em São Paulo-SP. Tem 17 anos e é corinthiana há 18. Sempre viveu com o Corinthians e agora trabalha com ele também.

O que você achou do post da Julia Raya?