Dois grandes jogos, duas grandes decepções

Julia Raya

Estagiária do Meu Timão e estudante de Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero, em São Paulo-SP. Tem 17 anos e é corinthiana há 18. Sempre viveu com o Corinthians e agora trabalha com ele também.

ver detalhes

Dois grandes jogos, duas grandes decepções

Coluna da Julia Raya

Opinião de Julia Raya

3.2 mil visualizações 26 comentários Comunicar erro

Dois grandes jogos, duas grandes decepções

Times feminino e masculino do Corinthians entram em campo praticamente no mesmo horário neste dominfo

Foto: Montagem/ Luis Fabiani

O Corinthians vive fases importantes nos Campeonatos Brasileiros masculino e feminino, apesar de distintas. Enquanto o time masculino briga para escapar do rebaixamento, a equipe feminina disputa a grande final da competição. E o torcedor se vê praticamente obrigado a escolher um desses times neste domingo.

O time masculino do Corinthians enfrenta o Grêmio, às 20h30, na Neo Química Arena, pela 22ª rodada do torneio nacional. Pouco antes, às 20h, o Corinthians Feminino entra em campo contra o Avaí/Kindermann, na Ressacada, pelo primeiro jogo da final do Brasileirão. Isso é um absurdo. A torcida corinthiana, que sempre apoia as meninas, de repente se viu em um impasse tendo que escolher um dos jogos para assistir.

Os times feminino e masculino do Corinthians não deveriam disputar a atenção da torcida como vai acontecer neste domingo. Isso só prejudica as equipes.

As grandes decepções que falo no título desta coluna são com a CBF e o próprio Corinthians.

O futebol feminino vive uma crescente no Brasil e o Corinthians é um dos times que se destaca nesse cenário. Vemos várias campanhas de incentivo para a modalidade, não só dos clubes, mas de entidades como a própria CBF e a Federação Paulista. E em um momento tão importante como esse, a organização da competição age com um descaso tamanho, marcando a decisão do feminino praticamente no mesmo horário do compromisso da equipe masculina. Isso prejudica mais que o Corinthians, prejudica a modalidade como um todo.

O futebol feminino vive mais um dia histórico neste domingo. A grande final será disputada na Ressacada, um estádio de grande visibilidade, e terá transmissão tripla – no perfil da CBF no Twitter, como é de costume, e na TV Bandeirantes e na ESPN. Isso mostra que o futebol feminino briga pelo seu espaço e “pede passagem”, mas teve seu caminho (ao menos hoje) dificultado pela própria CBF.

E o Corinthians? Bom, me decepciona por não ter tentado evitar que isso acontecesse. Ainda que existam ressalvas, o clube apoia o futebol feminino e as jogadoras, e incentiva os torcedores a acompanharem o time. Mas quando viu a CBF tomar essa decisão, não se opôs. Sequer vimos algum representante importante do clube se posicionar sobre o fato.

E ao torcedor corinthiano? Resta tentar assistir aos dois jogos ao mesmo tempo e torcer por sucesso em São Paulo e Florianópolis.

Veja mais em: Corinthians feminino e Campeonato Brasileiro.

Este texto é de responsabilidade do autor e não reflete, necessariamente, a opinião do Meu Timão.

Coluna da Julia Raya

Por Julia Raya

Estagiária do Meu Timão e estudante de Jornalismo na Faculdade Cásper Líbero, em São Paulo-SP. Tem 17 anos e é corinthiana há 18. Sempre viveu com o Corinthians e agora trabalha com ele também.

O que você achou do post da Julia Raya?

x