Carille, estamos todos errados

Lucas Faraldo

Escrevendo sobre o Corinthians desde 2014

ver detalhes

Carille, estamos todos errados

Coluna do Lucas Faraldo Knopf

Opinião de Lucas Faraldo

33 mil visualizações 191 comentários Comunicar erro

Carille, estamos todos errados

Carille durante o clássico desse domingo entre Corinthians e São Paulo

Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Não é raro eu conversar com minha mãe, meu pai, meu irmão e até minha ainda pequena irmã e quebrar o pau com todo mundo. Na verdade, isso acontece com uma frequência bem grande, inclusive ontem à noite, mais ou menos na mesma hora em que Galvão Bueno discorria em tom de desaprovação sobre Fábio Carille, naquele que talvez tenha sido o ápice das críticas da imprensa ao treinador corinthiano pós-Majestoso.

Nas redes sociais e no fórum dos torcedores aqui no Meu Timão, não demorou para incontáveis publicações surgirem defendendo Carille, atacando Carille, defendendo a imprensa, atacando a imprensa... E foi isso que me trouxe aqui à coluna.

A postura de Carille e a reação da mídia se assemelham muito às brigas não só da minha família mas de qualquer outro aglomerado de parentes por aí: se por um lado todos creem ter razão, independentemente de tê-la ou não, todos também estão errados, por mais difícil que seja dar o braço a torcer.

Carille erra ao se irritar (e principalmente externar essa irritação em tom muitas vezes ríspido) com coisas pequenas. Uma matéria publicada nesta terça-feira pelos ex-colegas de Lance! e amigos Marcio Porto e Guilherme Amaro deixa isso bem claro: a bronca exagerada com Aguirre foi apenas o estopim de uma sequência de respostas atravessadas a repórteres em entrevistas coletivas naquela que se mostra uma nova postura do técnico diante dos microfones.

Parte da imprensa esportiva, por sua vez, também erra ao transformar programas de esporte em espaços de fofoca. Simples assim. O mesmo programa que há alguns dias recebeu Carille para uma "aula de esquemas táticos" parecia ontem um concorrente de Sônia Abrão ou Christina Rocha tão supérfluos os debates.

No fim das contas, numa discussão, todos estarem errados é muito mais comum do que se pensa (e muitas vezes difícil de enxergar, sejamos honestos). E justamente por ser comum, não há problema em dar um passinho para trás e pedir desculpa. Hoje tão logo acordei já tratamos de nos redimir eu, meus pais e irmãos, prometendo uns aos outros mudarmos nossas posturas daqui em diante. Que Carille e eventuais desafetos façam o mesmo.

Veja mais em: Fábio Carille e Majestoso.

Coluna do Lucas Faraldo Knopf

Por Lucas Faraldo Knopf

Jornalista pela ECA-USP e ex-Esporte Interativo, Jovem Pan e Lance!. Hoje trabalha no Meu Timão. Autor do livro 'Impedimento - Machismo, racismo, homofobia e elitização como opressões no futebol'.

O que você achou do post do Lucas Faraldo?