O que prendeu os olhos de Vítor Pereira no jogo do Corinthians Sub-20

Luis Fabiani

Estudante de Jornalismo no Mackenzie. Desde janeiro de 2020, estagiário do Meu Timão. Estou também diariamente na Rádio Mackenzie.

ver detalhes

O que prendeu os olhos de Vítor Pereira no jogo do Corinthians Sub-20

Coluna do Luis Fabiani

Opinião de Luis Fabiani

13 mil visualizações 36 comentários Comunicar erro

O que prendeu os olhos de Vítor Pereira no jogo do Corinthians Sub-20

Vítor Pereira esteve presente na Fazendinha no último domingo

Foto: Luis Fabiani / Meu Timão

Vítor Pereira passou aproximadamente 65 minutos de sua folga no último domingo assistindo ao jogo entre Corinthians e Athletico Paranaense, pelo Campeonato Brasileiro Sub-20. E posso dizer que fui um dos privilegiados que conseguiram acompanhar cada movimentação do treinador no período em que esteve no camarote destinado a funcionários da diretoria alvinegra.

Para evitar alarde e aglomerações por parte da torcida do Corinthians, Vítor Pereira chegou ao assento por volta dos dez minutos do primeiro tempo e saiu cerca de 15 minutos antes do apito final. Acompanhando-o, estavam os auxiliares Luís Miguel e Luís Nuno Nédio. O último, inclusive, pelo que ouvi, é quem mais acompanha o dia a dia das categorias de base.

Eu estava nas cadeiras destinadas à imprensa, a cerca de cinco metros dos portugueses, que estavam dentro do meu raio de visão. Assim que o vi, comuniquei meus colegas de redação da presença ilustre, tirei uma foto e logo publicamos um registro da presença do treinador na Fazendinha.

Tão interessante foi sua presença, que nem cinco minutos depois da publicação da matéria, o último andar da Fazendinha se encheu de fotógrafos e membros de outros veículos da imprensa. Reservado, Vítor Pereira relutou em ceder entrevistas, mas acabou convencido pela pressão dos que lá estavam e conversou com a reportagem da Band, detentora dos direitos de transmissão da partida.

Desde que o treinador deu seus primeiros passos no estádio, passei a dividir meus olhares para o campo, onde as equipes travavam duelo bastante disputado, e as movimentações de Vítor Pereira em seu assento. Na maior parte do tempo, conversou com os auxiliares, sem esboçar grandes reações aos lances da partida. O telefone celular também foi um de seus principais acompanhantes na ocasião.

Sobre o jogo em si, é difícil dizer o que mais chamou atenção do treinador. Corinthians e Athletico produziram um jogo extremamente nivelado, que se desempatou por conta da individualidade do ótimo Emersonn, atacante da equipe paranaense. No momento do gol sofrido, inclusive, Vítor Pereira já havia deixado o estádio.

Pelo lado do Timão, ao meu ver, as melhores atuações foram dos laterais Léo Mana e Vitor Meer, do meia Biro (que atuou praticamente como um segundo volante) e do zagueiro Murillo. Todos esses, é bom que se ressalte, já realizaram treinamentos junto aos profissionais, bem como todos os titulares de linha da partida.

Vítor Pereira parecia evitar toda a atenção que chamou naquele domingo, mas o alcance da matéria publicada pelo Meu Timão tornou a discrição inviável. Ele claramente não estava lá com a finalidade de "fazer média" com torcida ou imprensa.

Como não havia torcida nos jogos de base até pouco tempo atrás, por conta da pandemia, evito cravar que Vítor Pereira foi o único treinador do Corinthians nos últimos anos a ir assistir um jogo da base presencialmente na Fazendinha. Mas o que posso dizer, em mérito de opinião, é que gostei muito da atitude do técnico do Corinthians e espero que se torne rotineira.

Veja mais em: Vítor Pereira e Base do Corinthians.

Este texto é de responsabilidade do autor e não reflete, necessariamente, a opinião do Meu Timão.

Coluna do Luis Fabiani

Por Luis Fabiani

Estudante de Jornalismo no Mackenzie e entusiasta das categorias de base do Corinthians. Desde 2020, estagiário do Meu Timão.

O que você achou do post do Luis Fabiani?

x