Nem Corinthians nem Cruzeiro no futuro de Manoel

Marco Bello

Setorista do Corinthians desde 2009 pela Rádio Transamérica, Marco Bello acompanha o dia a dia do clube

ver detalhes

Nem Corinthians nem Cruzeiro no futuro de Manoel

Coluna do Marco Bello

Opinião de Marco Bello

72 mil visualizações 300 comentários Comunicar erro

Nem Corinthians nem Cruzeiro no futuro de Manoel

Manoel está emprestado até dezembro deste ano

Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

O zagueiro Manoel não deve mesmo renovar seu contrato de empréstimo com o Corinthians no final deste ano. O jogador pertence ao Cruzeiro e tem contrato por mais uma temporada com o time mineiro, até dezembro de 2020.

O que trava a negociação pela permanência ou não de Manoel no Timão é o alto salário do atleta. Hoje o Cruzeiro paga cerca de 30% dos vencimentos do jogador e o Corinthians arca com os outros 70%.

O Corinthians não aceita pagar o mesmo valor. O Cruzeiro também não quer aumentar o valor. E Manoel não abre mão de receber o que tem por direito pelos próximos quatorze meses (mais dois décimos-terceiros).

Mas se engana quem pensa que Manoel sairá do Corinthians e automaticamente será jogador do Cruzeiro.

Uma das pessoas que cuidam da carreira do atleta, em contato com a reportagem, disse o seguinte:

"Voltar pro Cruzeiro acho que não volta. Isso não significa que ele fique no Corinthians. O caso não é (de mudança de) salário, porque ele tem mais um ano de contrato no Cruzeiro. O caso é para onde ele vai. Ele tem mercado. Vamos esperar até dezembro".

Manoel chegou ao Corinthians em janeiro deste ano e já disputou 50 jogos com a camisa do Timão. São três gols marcados nesse período.

No momento, o jogador está na reserva de Bruno Méndez, mas pode ser titular no clássico de sábado contra o Santos pois o uruguaio está suspenso nesta partida.

Veja mais em: Manoel e Mercado da bola.

Coluna do Marco Bello

Por Marco Bello

Marco Bello é jornalista, apresentador e repórter da Rede Transamérica de Rádio, setorista do Corinthians desde 2009

O que você achou do post do Marco Bello?