Entrevista Especial: Roberto de Andrade

Marco Bello

Setorista do Corinthians desde 2009 pela Rádio Transamérica, Marco Bello acompanha o dia a dia do clube

ver detalhes

Entrevista Especial: Roberto de Andrade

Coluna do Marco Bello

Opinião de Marco Bello

3.7 mil visualizações 65 comentários Comunicar erro

Entrevista Especial: Roberto de Andrade

Roberto de Andrade com a taça da Recopa

Foto: Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians

Recebi, nos estúdios da Rádio Transamérica, o candidato da situação à presidência do Corinthians, Roberto de Andrade. Diretamente envolvido em todas as negociações do futebol do clube, ao lado do presidente Mario Gobbi, o dirigente falou sobre os assuntos mais importantes nessa fase de renovação do Timão. Confira abaixo os principais temas!

MALCOM

Marco Bello - Em relação ao Malcom, o jornal Lance divulgou a notícia que o Dínamo de Kiev teria feito uma proposta de 40 milhões de reais, 15 milhões de euros...

Roberto de Andrade - No Corinthians eu asseguro que não chegou nada.

MB - Mas você aceitaria vender um jogador de 17 anos de idade, Roberto?

RA - Não acontece de aceitar ou deixar de aceitar.

MB - Porque a caneta é do presidente, né...

RA - A caneta é do presidente, tá bom, mas e se o jogador fala que quer ir, o que você faz? Você segura o jogador que fala que não quer jogar? É um problema!

TITE

MB - A informação que eu tive é que o Tite está no sul, não participa das negociações, mas Gilmar Veloz, empresário do treinador, tem reuniões marcadas com a diretoria e com você nesta semana. O Gobbi já falou mais de uma vez que o dia do anúncio do nome do treinador é 15 de dezembro. Vocês estão esperando até o dia 15, segunda-feira, pra anunciar o nome do Tite?

RA - Bom, a gente não está esperando, a gente está conversando, as negociações estão andando e a gente quer que até o dia 15 de dezembro esteja com este assunto totalmente resolvido. E acredito que a gente vai cumprir o prazo que a gente determinou pra que aconteça. E vai acontecer sim.

MB - O Corinthians pagou um salário para o Tite em 2013, pagou o mesmo salário para o Mano em 2014, a intenção do Corinthians é pagar o mesmo salário, e não aumentar o salário do treinador para 2015, Roberto?

RA - A gente está conversando, é uma negociação, é chato a gente ficar falando de valores, principalmente salário, eu não gosto de ficar falando disso...

MB - Estou perguntando isso, porque foi divulgado que o Tite teria pedido 800 mil reais por mês.

RA - Isso é mentira! Afirmo que é mentira. Não conversei de dinheiro com o Tite nem hoje, nem antes e nem amanhã. Nunca falamos de valores. Todos sabem que a gente tem que fazer o futebol ficar um pouco mais equilibrado nos valores, mas eu não vou falar de valores, até porque se trata de um profissional competente, e nós vamos pagar o que é justo pra ele e o que cabe no bolso do Corinthians.

MB - Dá pra gente falar que entre você e o Tite, que já trabalharam juntos um bom tempo, salário não vai ser problema para o acerto com o Corinthians?

RA - Sempre que tem dois lados, quem quer pagar, quer pagar menos, e quem quer receber, quer receber mais. Isso acontece em qualquer negociação, então não vai ser diferente, mas eu acredito que a gente vai chegar em um acordo.

PAOLO GUERRERO

MB - Sobre Paolo Guerrero, um jogador que é o maior ídolo hoje do elenco, pedir 17 milhões de reais de luvas, além dos 500 mil reais de salário que já foi acertado entre o clube e o jogador. Vale 17 milhões de reais, um camisa 9 de 31 anos de idade, para um contrato de 3 anos, no qual ao final ele terá 34 anos, Roberto?

RA - Eu devolvo a pergunta pra você! Essa é a pergunta que nós nos fazemos!

MB - Vocês ainda estão fazendo essa pergunta?

RA - O valor do dinheiro pra todos é muita coisa! Não que ele não mereça, pelo amor de Deus, não vamos aqui desqualificar o jogador, não é por aí. Ele é um grande jogador, é nosso ídolo, foi importantíssimo na busca do título mundial, todos nós sabemos disso. Agora, existe limite nas coisas! O clube tem um limite, tem um orçamento, tem um planejamento... Ah, o Guerrero tá procurando o melhor pra vida dele... Concordo com ele! Ele tem que procurar o que é melhor pra ele!

MB - Existe a proposta do Al Ahly?

RA - No clube, não.

MB - O Corinthians pode subir a proposta de luvas, além dos 13 milhões que já ofereceu?

RA - Acho difícil, Marco, é difícil a gente falar, acho que ele tem que reduzir a pedida e a gente chegar num acordo, de datas, de forma de pagamento, tudo pode, não vou aqui me antecipar...

MB - Mas só vai acontecer se ele baixar o pedido?

RA - Isso. Vai acontecer que ele vai ficar. Mas caso ele não fique a gente vai falar o que aconteceu, porque não tem mentira, não tem necessidade de inventar nada. Tá tudo documentado, tudo no papel, e a gente vai mostrar pra dar uma satisfação pro nosso torcedor o porque das coisas.

MB - Mas hoje ele está mais fora do que dentro? Por que o que ele está pedindo, o Corinthians não paga, pelo que você está falando...

RA - Mas ele pode ceder um pouco, né? Como as negociações não chegaram ao final, a gente não pode antecipar, mas acredito que ele vai ter um pouco de bom senso e o negócio vai dar certo.


Coluna do Marco Bello

Por Marco Bello

Marco Bello é jornalista, apresentador e repórter da Rede Transamérica de Rádio, setorista do Corinthians desde 2009

O que você achou do post do Marco Bello?