Eleições fajutas no Corinthians

Marco Bello

Setorista do Corinthians desde 2009 pela Rádio Transamérica, Marco Bello acompanha o dia a dia do clube

ver detalhes

Eleições fajutas no Corinthians

Coluna do Marco Bello

Opinião de Marco Bello

8.1 mil visualizações 123 comentários Comunicar erro

Eleições fajutas no Corinthians

Eleições acontecerão em novembro agora

Foto: Reprodução / Internet

Em tempos de eleições nos EUA e de discussão sobre a legitimidade das eleições para presidente do Brasil, volto aqui a um tema que já abordei anteriormente neste espaço, mas que acho valer a pena insistir.

É ano de eleição no Corinthians. Os bastidores do clube estão agitados. Movimentação de conselheiros, análise das contas do presidente, possível pedido de impeachment.

Não achem que tudo isso tem a ver com o futebol apresentado em campo pelo time ou pelos resultados que não estão vindo.

Não tem NADA a ver uma coisa com a outra.

O futebol do Corinthians e o clube do Parque São Jorge são coisas completamente distintas. Vivem outras realidades.

Eu vivo o dia a dia do Corinthians mais intensamente desde 2008, como repórter setorista do clube.

Mas o que poucos sabem é que sou também sócio do clube, desde os quatro anos de idade. Meu pai é sócio remido. Eu o acompanhava, ainda garoto, em todas as eleições.

Na época, se votavam nos conselheiros, e estes elegiam o presidente. Hoje os sócios elegem diretamente o presidente do clube.

Uma grande mudança, mas um passo muito pequeno ainda.

A eleição do Corinthians a meu ver é uma grande farsa. Não estou dizendo que é manipulada, nem nada.

Farsa porque não condiz com a realidade dos torcedores do clube. Quem não frequenta o Parque São Jorge, 99,98% dos torcedores, não palpita na eleição. São os outros 0,02% que opinam. Isso mesmo!

30 milhões de torcedores, seis mil sócios. 0,02%! São esses que votam!

O que é importante para um candidato se tornar presidente? Ganhar títulos? Contratar grandes jogadores?

Não! Ele precisa ter uma boa relação com o conselho, precisa manter o clube bem pintado, bem limpo, com a grama aparada, a piscina com cloro o suficiente, a academia interna com bons equipamentos, a quadra de bocha com boa iluminação...

Títulos do futebol? Deixa pra depois...

Os sócios são conquistados, e os votos são conquistados lá dentro das dependências do PSJ. Com coisas tão triviais como o desconto no preço do cafezinho do restaurante ou a inauguração de um novo salão de beleza para as madames que frequentam o clube.

Qual seria a solução então? Algo difícil pois tem que ser alterado no estatuto do clube, mas penso que com a pressão da torcida (muita pressão) isso pode mudar um dia: o voto direto dos torcedores!!

Quem tem que escolher o presidente do Corinthians é a torcida do Corinthians!

Como então selecionar os eleitores? Você pode colocar para votar os sócio-torcedores. Aí você ainda aumenta a fonte de arrecadação do clube. Mais gente vai querer se tornar sócio torcedor para poder votar.

E para evitar fraudes (pessoas que se tornem sócio-torcedores só na época da eleição) você pode colocar um tempo mínimo, de 5 anos como sócio-torcedor para poder votar.

Você aí também estimula as pessoas de fora de São Paulo e até do Brasil a se tornarem sócio-torcedores. Ou eles são menos corinthianos porque não moram aqui?

Já vi muito candidato a presidente do Corinthians prometendo inauguração de farmácia 24 horas dentro do clube.

Se você não acha isso um absurdo completo, beirando a insanidade, eu não sei mais o que é.

O candidato a presidente do Corinthians precisa prometer jogadores, títulos, gestão limpa, finanças em dia, ingressos baratos, respeito ao torcedor!

Isso só irá acontecer o dia em que a torcida acordar e pressionar pela mudança no processo eleitoral.

Por enquanto, vamos só observar eles segurando o preço do cafezinho para ganhar alguns votos.

Veja mais em: Diretoria do Corinthians, Eleições no Corinthians e Parque São Jorge.

Coluna do Marco Bello

Por Marco Bello

Marco Bello é jornalista, apresentador e repórter da Rede Transamérica de Rádio, setorista do Corinthians desde 2009

O que você achou do post do Marco Bello?