O Fiel Torcedor vai mudar

Marco Bello

Setorista do Corinthians desde 2009 pela Rádio Transamérica, Marco Bello acompanha o dia a dia do clube

ver detalhes

Fiel Torcedor vai mudar

Coluna do Marco Bello

Opinião de Marco Bello

50 mil visualizações 223 comentários Comunicar erro

Fiel Torcedor vai mudar

Fiel Torcedor vai mudar

Foto: Daniel Augusto Jr./ Agência Corinthians

O diretor de marketing do Corinthians, Marcelo Passos, trabalha desde o início do mês em uma melhoria no programa de fidelização do torcedor corinthiano. O profissional que assumiu a diretoria do clube após a eleição de Roberto de Andrade tem larga experiência no mercado publicitário, e antes de trabalhar no Timão era vice-presidente de atendimento da DM9, uma das maiores agências de publicidade do país.

O presidente Roberto de Andrade reuniu semana retrasada os novos diretores e pediu duas coisas a todos eles: corte de despesas e criatividade para aumentar as receitas do clube. O diretor financeiro Emerson Piovesan foi um dos mais cobrados. Os cortes de pessoal são inevitáveis e já estão acontecendo. Várias demissões já ocorreram. Um empréstimo (mais um) foi pensado, mas é tratado como última opção pelo presidente.

Até o diretor do departamento cultural, Donato Votta, recebeu a ordem do presidente e está finalizando o acerto dos naming rights do teatro do Parque São Jorge, para gerar uma receita extra ao departamento.

Sergio Janikian, diretor de futebol, já falou em diversas oportunidades sobre os cortes, e como seu departamento é o que mais gera recursos mas também é o que mais gasta, os olhos do presidente estão voltados para os salários dos atletas e as renovações de contrato dos jogadores. Não haverá mais gastos sem um contraponto de receita, vide a renovação de Guerrero. Ela ainda não aconteceu e não vai acontecer enquanto o clube não descobrir como gerar o dinheiro suficiente para a empreitada, já que hoje os cofres estão vazios.

E aí entra a figura do diretor de marketing, Marcelo Passos. Roberto de Andrade quer vender mais espaços na camisa do Timão. Fisk e Car System, que em 2014 ocupavam a manga e omoplata do uniforme e geravam mais de 10 milhões de reais em receita, deixaram de patrocinar o time. Na época em que Ronaldo era o camisa nove, até as axilas dos jogadores eram patrocinadas. Marcelo foi colocado na diretoria justamente para trazer este tipo de receita ao clube.

Mas o diretor também trabalha em outra fonte de recursos ainda pouco explorada: o Fiel Torcedor. Ao contrário de outros clubes, o Corinthians cobra planos baratos, e concede bons descontos no ingresso para os jogos. O plano mais popular, Minha Vida, custa 160 reais anuais e propicia de 20 a 50 por cento de desconto nos ingressos. Para o torcedor assíduo, aquele que está presente na maioria dos jogos, é um plano bastante vantajoso.

Mas e o torcedor que não vai aos jogos? E o torcedor do interior de São Paulo, de outros Estados, ou até de fora do Brasil? O Fiel Torcedor, nos moldes atuais, não foi pensado para estes torcedores. E é justamente aí que Passos está trabalhando. O Corinthians fará convênios com diversas empresas, aumentará as opções de planos e alavancará assim o programa. Mais vantagens, mais sócios, mais receita.

O anúncio dessa nova fase do Fiel Torcedor deverá acontecer dentro de uma ou duas semanas. Até lá, Marcelo Passos está blindado pela diretoria de comunicação. Não fala, não concede entrevistas, não adianta nada.

Mas o torcedor do Timão, o que vai ao estádio e também aquele que por algum motivo não costuma frequentar a Arena Corinthians, pode esperar boas novas nos próximos dias. O Fiel Torcedor vai mudar, vai aumentar e melhorar. O objetivo é se tornar o maior programa de sócios-torcedores do país.

Coluna do Marco Bello

Por Marco Bello

Marco Bello é jornalista, apresentador e repórter da Rede Transamérica de Rádio, setorista do Corinthians desde 2009

O que você achou do post do Marco Bello?