O que é preciso saber sobre a situação de Jadson na China e com o Corinthians

Marco Bello

Setorista do Corinthians desde 2009 pela Rádio Transamérica, Marco Bello acompanha o dia a dia do clube

ver detalhes

O que é preciso saber sobre a situação de Jadson na China e com o Corinthians

Coluna do Marco Bello

Opinião de Marco Bello

107 mil visualizações 135 comentários Comunicar erro

O que é preciso saber sobre a situação de Jadson na China e com o Corinthians

Jadson não vem para o Corinthians em 2017

Foto: Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

A torcida do Corinthians acordou nesta quinta-feira com a notícia de que o meia Jadson teria rescindido seu contrato com o Tianjin Quanjian e estaria voltando para o Corinthians.

Nem uma coisa nem outra, infelizmente para a torcida, são verdadeiras.

Sobre o contrato do meia na China: Jadson tem mais um ano de contrato com o Tianjin Quanjian, até dezembro de 2017. O jogador quer ficar e cumprir o contrato até o final.

As notícias na imprensa chinesa de que o clube enviaria propostas para grandes nomes do futebol europeu, como Iniesta e Diego Costa, deixaram o atleta desconfortável, pelo número de jogadores estrangeiros no elenco. Com a chegada de mais um estrangeiro, o clube precisaria vender um atleta de fora do país, e este atleta poderia ser exatamente o meia brasileiro.

O empresário de Jadson, Marcelo Robalinho, questionou os dirigentes sobre a utilização ou não do atleta em 2017 e a resposta foi que o clube contaria com o jogador para esta temporada. Jadson foi o líder em assistências do time no campeonato do ano passado e é muito querido pela torcida.

A partir desta resposta, o staff do jogador começou a negociar então uma extensão contratual com o jogador por mais uma temporada. O clube ainda não respondeu à proposta de extensão.

Como as reuniões a respeito deste assunto ainda não aconteceram, a avaliação é de que tudo pode acontecer. Inclusive o menos provável, que é a rescisão amigável.

Aí entra o outro problema.

Sobre o retorno de Jadson ao Corinthians: o salário do jogador na China é quatro vezes maior do que ele ganhava no Corinthians em 2015.

O clube do Parque São Jorge chegou a oferecer uma proposta de contrato ao jogador em setembro do ano passado, mas os valores salariais nem chegaram a ser discutidos. Mesmo que Jadson estivesse livre, teria que reduzir severamente os seus ganhos.

O Corinthians teria também a competição de outros clubes do Brasil, com poder financeiro maior no momento.

A ideia do staff de Jadson, em caso de saída da China, é negociar o atleta em clubes da Europa, para não reduzir os ganhos mensais tão drasticamente.

Nenhuma conversa ainda existiu entre diretores do Corinthians e o staff do meia a respeito destas questões salariais, luvas, direitos de imagem, tempo de contrato, etc.

Em outras palavras, em caso de rescisão na China, que já é pouco provável, começaria uma nova longa novela sobre uma possível volta do jogador.

Um retorno esperado pelo torcedor, mas que deve ficar mesmo, como adiantado neste espaço, para depois de 2018.

Veja mais em: Mercado da bola e Jadson.

Coluna do Marco Bello

Por Marco Bello

Marco Bello é jornalista, apresentador e repórter da Rede Transamérica de Rádio, setorista do Corinthians desde 2009

O que você achou do post do Marco Bello?