Que mude a mentalidade e não o treinador

Mateus Pinheiro

Jornalista na ESPN, Mateus Pinheiro tem apenas 21 anos e já passou alguns deles escrevendo sobre o Coringão. Contaminado pela Epidemia Corinthiana.

ver detalhes

Que mude a mentalidade e não o treinador

Coluna do Mateus Pinheiro

Opinião de Mateus Pinheiro

7.1 mil visualizações 100 comentários Comunicar erro

Que mude a mentalidade e não o treinador

Carille precisa - e MUITO - mudar, não ser demitido

Foto: Agência Corinthians

Carille, como qualquer ser humano, tem suas qualidades e defeitos. Como técnico de futebol profissional, tem muito mais das primeiras do que dos segundos. Ao expor essa opinião após uma eliminação tão traumática e com muito da culpa sendo do próprio comandante, a crítica comum será a do “passa pano”. Como se defender a manutenção do trabalho de um treinador campeão fosse passar pano. Houve quem chamou os defensores de Tite no início de 2011 de “passa pano”, não é mesmo?

Bom, razoavelmente é necessário avaliar os prós e contras do trabalho do treinador e o que o mercado poderia oferecer antes de pedir a cabeça de um campeão, como é Fábio Carille. Nessa análise, pode se ter certeza que a arrogância, teimosia e limitação tática vão ser abordadas. Afinal, você pode não gostar do que faz o treinador de sua equipe sem desejar, jogo após jogo, que ele seja demitido.

LIMITAÇÃO TÁTICA DE CARILLE X LIMITAÇÃO TÉCNICA DO TIME

O começo de conversa se dá em 2017, quando o treinador recebeu um time sem participar da montagem do elenco, e sem experiência nenhuma, encantou a crítica do esporte. Não encantou em nenhum momento pelo futebol bonito, vistoso ou ofensivo, mas sim por consistência e solidez como poucos já haviam demonstrado.

Sem base alguma, já que recebia em suas mãos remanescentes da pior leva do Corinthians na década, que foi o time de 2016, conseguiu montar um time cascudo, campeão. Isso tudo através de um 4-2-3-1 clássico, com centroavante matador, ponta direito marcador e meio-campistas criativos. O apoio do lateral e a segurança da defesa foram pontos cruciais para o sucesso.

Afinal, o que isso importa para o time de hoje? É necessário para entender como o Carille se limitou, infelizmente, a um sistema que muda muito pouco independente de qualquer mexida no time.

Nesse escrete, em 2019, já se testou todos os centroavantes do elenco sozinhos, cada qual com sua peculiaridade. Love já atuou aberto – erroneamente – e todos acabaram atuando juntos em certos momentos específicos de um jogo ou outro. De todas opções, o 4-4-2 que se formou ontem, apesar de não ser o ideal para todas as partidas, pareceu o melhor com Love e Boselli na frente.

Aí, que a relação entre a limitação técnica do time e a tática de Carille se torna prejudicial. O elenco não é bom, sendo no máximo, regular. As opções são poucas e titulares, como Danilo Avelar e Manoel, não tem a qualidade e regularidade suficientes para atuar no Corinthians.

Avelar é citado pois deixa claro, jogo após jogo, que desequilibra o time. Não consegue marcar e não passa do meio do campo em lances que não sejam de bolas paradas. Em caso de jogos ruins de Fagner, como foi nos dois da Sul-Americana, o time perde completamente o apoio da lateral.

O time precisa ser melhor, com mais contratações pontuais para que se cobre resultados maiores aindas. Mas Carille precisa, também, de maneira urgente, desenvolver alternativas ao seu sistema de jogo para que as vitórias parem de depender de acasos e consigam voltar a serem conquistadas com trabalho em campo. Os melhores jogadores do elenco precisam ser usados.

TEIMOSIA, ARROGÂNCIA E SOBERBA

Não conheço Carille para divagar sobre sua personalidade como pessoa no âmbito de vida. Acredito até, que seja muito humilde. Acontece, que, depois da temporada de 2017, criou tamanha desavença com a imprensa e a crítica comum que seu comportamento passou a ser arrogante e prepotente, no sentido de “vou mostrar a todos que estou certo”.

Todos precisam ter convicções. Isso não é, nem de longe, o maior problema. O que é prejudicial é tratar suas convicções como dogmas. Isso reflete diretamente no comportamento do time. Transparece crer estar sempre certo, e assim, não precisa nunca mudar nada.

Certas cobranças da torcida e da imprensa – não todas, com certeza não todas – são passíveis de serem ouvidas e analisadas. Ter mais de uma escalação para atuar contra times que se defendem muito e times que te agridem muito é necessário.

É completamente razoável acreditar que, em casa, contra o CSA, o time possa entrar com apenas um volante de ofício, sendo esse um jogador com saída de bola como Gabriel, Urso ou Jesus, e trazer um meio-campista para compor essa ligação. E nesses jogos, escalar Love e Boselli juntos. Até contar com a entrada de Gustavo caso haja a necessidade. E no mesmo sentido, aceitar que o time precise de Ralf para jogar contra Flamengo, Palmeiras, Santos.

Não tem problema ser reativo. O defeito é ser reativo sempre pelo simples fato de não ter outra variação de jogo. Se seu elenco treina apenas um modo de jogar, é assim que ele vai jogar, e quando não estiverem inspirados, não vão render.

O treinador não tem que mudar. Mas, sua mentalidade precisa e de maneira urgente. Carille, com dois anos e meio como técnico tem 4 títulos – esses conquistados após 174 jogos, 84 vitórias, 53 empates e 37 derrotas. O mata-mata desta semana, tão prejudicial, é aquele no qual Carille saiu vitorioso em 23 das 27 vezes que disputou.

Agora, quem pede sua cabeça é o mesmo que analisa o futebol europeu e profere, com inveja, os dizeres: "Lá, os treinadores tem tempo para trabalhar" ?

Veja mais em: Fábio Carille.

Coluna do Mateus Pinheiro

Por Mateus Pinheiro

Jornalista na ESPN, Mateus Pinheiro tem apenas 21 anos e já passou alguns deles escrevendo sobre o Coringão. Contaminado pela Epidemia Corinthiana.

O que você achou do post do Mateus Pinheiro?

  • Comentários mais curtidos

    Foto do perfil de Júnior

    Júnior 16 comentários

    por @junior.soares12

    Como falar em mudança de postura, se o técnico já deu depoimentos que não vai mudar e já está com birra de jogadores? Como ganhar o elenco novamente?

  • Foto do perfil de Brassaroto Automação

    Ranking: 562º

    Brassaroto 1873 comentários

    por @brassaroto.automacao

    Até o Tite evoluiu no quesito ataque ele ganhou o brasileiro de 2011 com uma defesa sólida mais virou alguns jogos já em 2015 foi muito bem no ataque agora o retranqille só defendendo

  • Últimos comentários

    Foto do perfil de Antonio

    Ranking: 152º

    Antonio 4619 comentários

    127º. por @antonio.godoy.junior

    Mateus não entendi ao mesmo tempo que bate adula, nos critica pois estou no bolo dos torcedores que não gostava da forma de Carille postar o time e pedia sua saída o então antes moderado agora mascarado e arrogante não admitia estar errado e na maioria da vezes estava, com suas teimosias, com ideias defensivas ao extremo que mesmo jogando na ARENA contra times inferiores eramos dominados, acuados dentro de nosso campo defensivo, só se expunha quando o placar estava adverso, treinador sem repertório algum, com ideias que outrora dera certo porém para o futebol atual já não é eficaz, erros em contratações, medo em trocar as peças que não davam certo MANUEL, AVELAR E CARLOS, SORNOZA, CLAYSON, RÉGIS, MOSQUITO, mesmo tendo opções melhores Bruno MENDES, PITTON poderia ser testado, JESUS que agora não serve, sacou VITAL e BOSELLI

  • Publicidade

  • Foto do perfil de Junior

    Ranking: 6º

    Junior 33488 comentários

    126º. por @junior.peres4

    Acho que é difícil

  • Foto do perfil de Junior

    Ranking: 6º

    Junior 33488 comentários

    125º. por @junior.peres4

    Boa pergunta

  • Foto do perfil de João

    João 20 comentários

    124º. por @joao.laurindo

    Eu já acho que o Carille é bem versátil em questão de esquema, mas não porque dessa vez ele tá tão preso assim.
    Em 2017 usou o 4-2-3-1 clássico com o Jô que conseguia ganhar a bola nos chutões e que precisa de 1 chance pra fazer 1 gol. Monstro.
    Já em 2018, foi pra um surpreendente 4-2-4 com Jadson e Rodriguinho comendo a bola como referências no ataque.
    Acontece algo em 2019 que o Carille está preso a um esquema que não tá bacana pros jogadores. Love sozinho como referência na área, não consegue jogar. E Pedrinho tendo que voltar pra marcar, mesmo que pouco, é um desperdício.

  • Foto do perfil de Lucas

    Ranking: 1987º

    Lucas 690 comentários

    123º. por @lucas.ibiapino.alve1

    Eu como torcedor posso falar : "Quando a gente vê que o cara quer crescer e mudar e evoluir a gente pede tempo para o cara trabalhar como é feito na Europa, agora quando esse tempo de trabalho é dado e não se vê evolução, se vê sempre mais do mesmo, e pior : isso misturado com uma certa arrogância por parte do treinador, ai a gente vê que chegou o fim da linha. E esse é o caso do Carille, o Carille já está se achando maior que o próprio Corinthians, e isso ele nunca vai ser, e não quer mudar, não quer evoluir. Pra mim chegou o fim da linha pra ele.

  • Foto do perfil de Lucas

    Ranking: 108º

    Lucas 5720 comentários

    122º. por @lucat

    A verdade é que Carille muda jogadores de lugar dentro do mesmo sistema, porem a estrategia de ataque eu não vejo e também não tem alguém que desequilibra, mas ele acha que o Clayson é esse cara. Tem que mudar o sistema e usar os jogadores certos

  • Foto do perfil de Alexandre

    Ranking: 21º

    Alexandre 21265 comentários

    121º. por @alexandre.sccp1

    Nossa elenco não é um dream team, mas também não é de perebas, oferece sim algumas opções do meio pra frente. E realmente o que destoa é o Avelar e o Manoel. E o que tem salvo os dois é a presença do Gil.
    Mas o senhor Fábio Carille precisa pra ontem ter um novo estilo de jogo para essa equipe, pois o seu esquema está mais do que manjado. E o time não jogo não produz não realiza nada. Quem sabe com esse revez o Carille possa rever seus conceitos e dar um UP em sua carreira, que ainda nova e já bastante vitoriosa. Mas que precisa de alguns retoques para que o time e sua carreira decolem.

  • Foto do perfil de Luiz

    Ranking: 48º

    Luiz 10284 comentários

    120º. por @luiz.paulo.araujo

    Tá difícil mudar a mentalidade