Comemorar o Paulista de 2017 é um dever de todo corinthiano

Rafael Castilho

Rafael Castilho é sociólogo, especializado em Política e Relações Internacionais e coordenador do NECO - Núcleo de Estudos do Corinthians

ver detalhes

Comemorar o Paulista de 2017 é um dever de todo corinthiano

Coluna do Rafael Castilho

Opinião de Rafael Castilho

192 mil visualizações 130 comentários Comunicar erro

Comemorar o Paulista de 2017 é um dever de todo corinthiano

Comemorar muito domingo o título contra a Ponte Preta é um dever de todo corinthiano

Foto: Bruno Teixeira Rolo / Reprodução

O Zé Maria bateu a falta, mandando a bola para a área. Era pra ser o Vaguinho. Era pra ser o Wladimir. Eram pra ser tantos nos tantos anos que se passaram antes daquele 13 de outubro de 1977.

Mas as bolas não entravam nos eternos bates e rebates. Nas trombadas que o país dava desde o campeonato em que o Corinthians ganhou o troféu do quarto centenário da cidade, em 1954. Esse foi o ano do suicídio de Getúlio. A final contra o Palmeiras foi no ano de 1955, mas tanta coisa aconteceu enquanto os anos se esvaiam. O Brasil entre suicídios, renúncias e golpes ia mudando de cara. O mundo também ia mudando, mas a bola insistia em não entrar para fazer o Corinthians campeão.

Quantos viveram suas vidas, deixaram esse plano terreno e não viam o Corinthians ser campeão...

A cidade crescia. Era a que mais crescia no mundo naquele período. Um amontoado de culturas, idiomas, costumes e sotaques. As ruas dos subúrbios e periferias se faziam como gambiarras. Um vivendo em cima do outro. Tanta gente tentando a sorte na cidade de São Paulo, sonhando com um futuro melhor em meio as rupturas e ditaduras. Milhões de pessoas amontoadas sonhando com suas vitórias, mas acordando com a realidade. Tentando suas conquistas, mas engolindo juntos os seus fracassos. Tanta gente alimentando ilusões, mas aprendendo também a conviver com decepções, acostumando-se a dimensionar expectativas. Não havia outro time pra se torcer. O Corinthians vivia o jogo como a gente joga a vida da gente.

Naquele período em que a torcida se multiplicava e crescia a cada necessidade de superação, o elemento que unia milhões de seres humanos ao Corinthians era a identidade.

É estúpido quem diz que o título de 1977 foi um "paulistinha". Absolutamente ignorante. Hoje, quando alguém vai ao litoral de São Paulo, sequer diz que vai viajar. Diz logo que está indo à praia. Quarenta anos atrás as distâncias eram muito maiores. Para quem vivia no estado de São Paulo, o mundo era isso aqui. A felicidade não custava tão caro. As pessoas precisavam de menos.

Depois de trancos e barrancos, a bola foi quicando até o pé direito do Basílio. Ele, depois de ser ungido por Deus. Depois da profetização de Osvaldo Brandão na noite anterior. Depois de tanto sofrimento da nossa gente corinthiana. Depois de tudo, ele mandou a bola para o fundo do gol. Foi gol! Puta que pariu, foi gol! Gritos, choros, abraços. O grito sufocado de um povo, como disse o Osmar Santos em sua narração histórica. Foi gol, minha gente. Foi tão sofrido. Sem dúvida, o gol mais importante e incrível da história do futebol mundial de todos os tempos. Quantas gerações já assistiram na televisão, no cinema ou no YouTube e choraram como se estivessem dentro do Morumbi naquele dia.

Tanta coisa boa se passou com o Corinthians depois daquele gol. A gente nem sabe mais o que é sofrimento.

O mundo mudou também. Produzimos outro tipo de ser humano. Tudo que a gente vê a gente quer. Na hora. Sem esperar.

Muitas vezes a torcida se acusa. Um se acha mais corinthiano do que o outro. A verdade, é que no mundo de hoje todo mundo quer fazer prevalecer o seu ponto de vista. Ninguém aceita as diferenças. Ninguém respeita ou tenta aprender com o próximo. Fica fácil para o moleque saradão fazer cara de malvado e muitas vezes nem notar o senhorzinho atrás dele que mal consegue ficar de pé, por causa da dor nas pernas e nas costas que ganhou gloriosamente depois de acompanhar o Timão nos tempos difíceis. Com problemas de saúde por causa das friagens que tomava no peito para ver o Corinthians jogar (e muitas vezes perder) nas noites frias de Pacaembu.

Vivemos no tempo histórico da satisfação instantânea. Do consumismo inveterado. Da ostentação. Da valorização das grifes e marcas que vão além de qualquer vínculo e filiação afetiva. Você vale o que você tem, não o que você é.

Vou dizer uma coisa pra vocês. Toda vez que o Corinthians se tornou arrogante se fodeu! Toda vez que o Corinthians "quis virar o São Paulo" se deu mal.

Pobre é foda. Não adianta querer esnobar que o castigo vem à galope. Pobre não pode jamais se desfazer das coisas que recebe da vida porque dá um azar filho da puta! Acontece que a realidade se impõe.

Eu não disse que o Corinthians vive o jogo como a gente joga a vida da gente? Então... foi justamente nesse momento de restrição que o Corinthians teve que aprender na marra a recuperar sua humildade.

Fomos obrigados a abrir mão de medalhões. Tivemos que buscar nas veias abertas do nosso terrão as peças que não podíamos mais pagar. Acabou o mundo? Não! Foi justamente aí que o Corinthians se fez mais Corinthians.

Há tempos não víamos um time com a cara daquele Corinthians que aprendemos a amar. Um time em que a gente se enxerga nele. Com rostos humildes. Time raçudo e inteligente. Gente que vai pra luta sem subestimar o inimigo, mas sabe sempre o que quer. Esse time tem cara de "Vai Corinthians!", não é badalado. Quem não tinha alma vazou. É justamente na dificuldade que nos fazemos Corinthians!

O momento era difícil. Tudo estava prestes a dar errado. Tivemos que nos desfazer das nossas joias e grifes e, surpresa, foi aí que nos redescobrimos.

Comemorar muito domingo o título contra a Ponte Preta é um dever de todo corinthiano. Voltando a narração do Osmar Santos: "Festa do povo! Hoje tem que ter festa do povo! Hoje a cidade é do povo! Tem que cobrir as ruas com as bandeiras alvinegras! Corinthians, você acima de tudo é a alma desse povo! Doce mistério da vida esse Corinthians".

Celebrar o título no domingo será um gesto insuperável de amor pelo Corinthians. Comemorar novamente um Campeonato Paulista será um gesto que mostrará que a gente nunca esqueceu quem a gente é. Que não esquecemos de onde viemos.

Comemorar o título de 2017 será um gesto de respeito aos corinthianos do passado que lutaram tanto. Que sofreram na pele e na alma todos os revezes e nos trouxeram o Corinthians até aqui. Entregaram, inclusive, um Corinthians maior do que ele já era.

Sair às ruas, vestir a camisa do Corinthians para comemorar o Campeonato Paulista contra a Ponte Preta será uma grande oração. Um gesto que irá nos engrandecer e também nos trará bençãos futuras. Colocará cada coisa no seu lugar. Nos iluminará. Nos dará mais presença de espírito. Nos trará sorte.

Desculpem a sinceridade, mas corinthiano sem humildade não se parece com um corinthiano.

Corinthiano arrogante não entendeu nada o que é o Corinthians. Simplesmente não entendeu.

O Corinthians é parte de nós. Cada um nessa grande comunidade corinthiana sabe como foi duro chegar até aqui. E sabe também que para perder tudo o que conquistou é dois palito.

Vamos acolher o Corinthians num lindo abraço. Vamos saudar o Corinthians que veio do passado para dar um sentido especial na vida da gente.

Veja mais em: Campeonato Paulista.

Coluna do Rafael Castilho

Por Rafael Castilho

Rafael Castilho é sociólogo, especializado em Política e Relações Internacionais e coordenador do NECO - Núcleo de Estudos do Corinthians

O que você achou do post do Rafael Castilho?

  • Comentários mais curtidos

    Foto do perfil de Lucas

    Ranking: 9245º

    Lucas 95 comentários

    por @lucas.sjc

    "Corinthiano arrogante não entendeu nada o que é o Corinthians. Simplesmente não entendeu."

    Essa nova geração precisa ler bem o texto pra entender um pouco o que é ser Corinthians de verdade!

  • Foto do perfil de JAFÉ

    Ranking: 68º

    JafÉ 7286 comentários

    por @jahfe

    ''corinthiano sem humildade não se parece com um corinthiano.''
    Juro a você que a lágrima quis cair nessa frase. Parabéns pelo texto e temos que comemorar lindo e do jeito que o corinthiano gosta de comemorar fazendo zoada e enchendo o saco dos antis. Amanhã e sempre é vai Corinthians e dia de gritar É CAMPEÃO!

  • Últimos comentários

    Foto do perfil de sergio

    Ranking: 4994º

    Sergio 229 comentários

    130º. por @titemania

    Na boa mano, parece eu falando, pois toda essa época e essas emoções eu passei, aqui em São Paulo, passando essas mesmas experências, que época, cada vitória do Timão era como se ganhassemos um décimo terceiro em abril ou ganhassemos mais dez anos de vida dadas por Deus, eram tempos bem diferentes que uma simples vitória no paulista era uma glória, como eramos felizes com bem menos que hoje, que acostumados com gdes conquitas, damos tão valor a coisas como por exemplo a liberdade que não tínhamos na época do militarismo ou poder votar em quem você quiser por exemplo, o tempo muda, as pessoas mudam, só não muda o amor pelo seu clube do coração, que assiste passivamente as mudanças sem importar, pois ele é eterno e apaixonante, que venham as novas gerações de torcedores, pois ele os espera pacientimente e ao mesmo tempo, louco por vocês, amor correspondido!

  • Foto do perfil de Mario

    Ranking: 82º

    Mario 6634 comentários

    129º. por @marioayres

    E assim fizemos.

  • Foto do perfil de Antonio Carlos

    Antonio 27 comentários

    128º. por @antonio.carlos.mach1

    Ótimo texto Rafael parabéns! Humildade essa que falta a torcedores como Ricardo Leonor que porque mora em SP, se sente no direito de humilhar alguns Corinthians como eu que moro a 1000 km de SP em cascavel PR, nosso amor pelo Corinthians ultrapassa as fronteiras dos estados e até do mundo, ele dizendo que entende mais ou é melhor ou mais Corinthians porque foi a mais jogos que eu, é que ele por ter ideologia de esquerda é melhor que eu é muitos outros amigos do grupo meu Timão grupo de whatsapp de gente de todo Brasil, conhecido como grupo da Maria e do Ramon, tenho orgulho de nascer em uma família de santistas e por minha opinião própria desde os 10 anos de idade, 1976 se apaixonar pelo Corinthians.e de todas 3 ou 4 x que fui a sp ver o Corinthians, também adorar a cidade é o povo paulistano, por ser um povo receptivo e que também tem origem do Brasil de norte a sul, parabéns ao Corinthians é a nós corintianos de norte a sul do Brasil que a cada dia engrandecendo nosso Corinthians..

  • Foto do perfil de osmar

    Ranking: 7748º

    Osmar 124 comentários

    127º. por @osmargp

    Belo texto, Rafael!

  • Foto do perfil de Ernesto

    Ranking: 1881º

    Ernesto 672 comentários

    126º. por @ernestoolimpio

    Tudo tem que evoluir e o futebol também, ganhar o Paulista é uma obrigação já que chegou na final. Título é título, mas hoje o Paulista não vale nada e isso é uma realidade.
    1º Escalão: Brasileiro, Libertadores e Mundial.
    2º Escalão: Sulamericana e Copa do Brasil
    3º Escalão: Paulista e o resto...

  • Foto do perfil de Dimitrius

    Ranking: 7935º

    Dimitrius 120 comentários

    125º. por @dimitrius.parreira.d

    "Toda vez que o Corinthians se tornou arrogante se #[email protected]% ! Toda vez que o Corinthians 'quis virar o São Paulo' se deu mal."

    Sempre digo isso. E acrescento que te muito torcedor do Corinthians que tá com mania de grandeza como os bâmbis sempre foram.

  • Foto do perfil de Thiago

    Ranking: 3667º

    Thiago 332 comentários

    124º. por @thiago1982

    As novas gerações deveriam ler e reler ao seu post...Gente que valoriza mais a grife do que o produto...Adorei

  • Foto do perfil de Jader

    Ranking: 572º

    Jader 1752 comentários

    123º. por @jader.neto

    É justamente na dificuldade que nos fazemos Corinthians!

  • Foto do perfil de Ciro

    Ranking: 3º

    Ciro 39344 comentários

    122º. por @ciro.hey

    Fiz de tudo para conseguir meu ingresso amanhã..
    Vim do interior para semi final e estou fazendo meu trampo a distância (tenho essa facilidade), fui na arena contra bicharada e desde então estava batalhando por esse ingresso..
    Vou lá não só por ser jogo do Corinthians, mas muita coisa envolve esse jogo: centésimo jogo na arena, final reedição histórica contra Ponte 40 anos depois e primeira final de campeonato na arena, e primeiro título que pode ser conquistado efetivamente na Arena Corinthians!
    Vai sim ser um jogo marcante tanto para o Corinthians, quanto principalmente para nossa Arena!
    40 anos atrás tivemos que fazer a final no panetone, agora vai ser na nossa casa!

  • Foto do perfil de alan

    Ranking: 1778º

    Alan 706 comentários

    121º. por @ler12

    Me perguntaram.
    .

    Você viajou 50 horas de avião ida e volta..Para ficar 48 horas no Japão?

    Eu respondi... Eu viajaria 100 horas.. Para ficar 90 minutos na arquibancada e voltar