Goleiro titular do Corinthians? Precisamos falar sobre Cássio

Roberto Gomes Zanin

Jornalista, diretor da RZ Assessoria, Bicampeão do mundo. Não sou ligado a nenhuma corrente política do clube. Quero apenas o melhor para o Timão. Discorde à vontade, mas com o respeito aos irmãos

ver detalhes

Goleiro titular do Corinthians? Precisamos falar sobre Cássio

4.2 mil visualizações 108 comentários Comunicar erro

Goleiro titular do Corinthians? Precisamos falar sobre Cássio

Cássio com os pés: fortes emoções

Foto: Rodrigo Coca - Agência Corinthians

Quem vos escreve é um fã do Cássio.

Abençoo todos os dias o preparador de goleiros Mauri Lima. Ele contrariou a opinião de Tite (que queria Danilo Fernandes), e cravou que Cássio deveria ser o titular para os mata-matas da Libertadores de 2012, no lugar de Júlio Cesar.

O gigante foi decisivo, fundamental e protagonista para os títulos do Continente e do Bimundial. Gratidão eterna.

Mas como ocorre em qualquer área, o profissional deve estar atento e aos desafios da carreira e evoluir.

Nos últimos anos, com a onipresença da marcação alta, exige-se dos goleiros algo além da sua obrigação (defender os chutes), mas que saiba também jogar com os pés.

E, infelizmente, Cássio não evoluiu nesse quesito. Com os pés, nosso herói é indeciso, perna de pau, mesmo.

Acrescento mais um defeito, que é a indecisão dele para ligar contra-ataques. Nosso gigante demora para repor a bola, abre os braços como senão houvesse opções, mas elas existem.

Falta confiança.

E nesse aspecto, Cássio também tem pisado na bola. Ele anda “pra baixo”. Já entra em campo de cara amarrada, com energia negativa e parece subconscientemente esperar por uma falha.

E quando ela ocorre, ele joga a culpa nos outros. Ao final do jogo, foi flagrado xingando e falando mal de companheiros para o preparador de goleiros.

Ok, Luan foi indolente, Fagner não acompanhou o Toscano, mas a origem do erro foi de Cássio. O adversário já fica na moita para dar o bote na saída de bola dele.

Atenção! Respeito, admiro e sou grato ao Monstro de Yokohama, mas NESTE MOMENTO, agora, acho que vale a pena escalar Walter e deixar nosso ídolo no banco.

Será até bom para ele próprio refletir e lutar para voltar melhor.

Em tempo e mudando de assunto: admiro a sinceridade nas entrevistas de Mancini. Apenas temo que seu discurso não caia bem junto aos paneleiros e mimizentos jogadores do elenco.

Situação no Brasileiro continua delicada, pois os times dos que estão abaixo de nós na tabela têm jogos a mais para fazer.

Oremos.

Veja mais em: Cássio, Vagner Mancini e Copa do Brasil.

Este texto é de responsabilidade do autor e não reflete, necessariamente, a opinião do Meu Timão.

Coluna do Roberto Gomes Zanin

Por Roberto Gomes Zanin

Jornalista, diretor da RZ Assessoria de imprensa, bicampeão do mundo. Não sou ligado a nenhuma corrente política do clube. Quero apenas o melhor para o Timão. Discorde à vontade, mas com o respeito.

O que você achou do post do Roberto Zanin?