Contra o Grêmio, vimos a diferença entre estar no Corinthians e ser Corinthians

Roberto Gomes Zanin

Jornalista, diretor da RZ Assessoria, Bicampeão do mundo. Não sou ligado a nenhuma corrente política do clube. Quero apenas o melhor para o Timão. Discorde à vontade, mas com o respeito aos irmãos

ver detalhes

Contra o Grêmio, vimos a diferença entre estar no Corinthians e ser Corinthians

3.4 mil visualizações 32 comentários Comunicar erro

Contra o Grêmio, vimos a diferença entre estar no Corinthians e ser Corinthians

Luan jogou como o corinthiano que é

Foto: Rodrigo Coca/Agência Corinthians

Ser corinthiano é exigir tudo.

Ser corinthiano é não exigir nada.

O Fiel exige tudo: que o ser humano que tem a honra de vestir o manto (só a nossa camisa deve ter esse sinônimo, já que manto é vestimenta religiosa), deve deixar tudo em campo. Sangue. Suor. Lágrimas.

O Fiel não exige nada: não precisa ser Sócrates, Marcelinho, Neto. Não precisa dar chapéu, rolinho, letra. A arte é um plus. A raça é obrigatória no time do povo.

Resumindo: não queremos que o atleta jogue NO Corinthians.

Queremos que o atleta jogue O Corinthians.

A rainha Hortênsia, maior jogadora de basquete que eu vi, corinthiana, disse que nunca perdeu uma partida.

Sabe por quê?

Porque sempre teve a consciência de ter feito o seu melhor. Se perdeu, vez ou outra, não foi para si mesma, mas porque as adversárias mereceram.

Os 9 guerreiros que enfrentaram 11 gremistas, mais um outro com o apito na boca, não foram jogadores DO Corinthians.

Foram O Corinthians!

Há dois anos, encontrei Fábio Santos no aeroporto. Ele estava com a delegação do Atlético. Cumprimentei-o. Agradeci e falei que o lugar dele era o Corinthians. Ele agradeceu e, sutilmente, concordou.

E o cara voltou e está jogando para c...aramba.

Tem o dobro da idade e corre o dobro do que Lucas Piton.

Fagner voltou a ser Fagner.

E Luan jogou como corinthiano. Ele é, afinal.

Mancini está fazendo muito. E em pouco tempo.

Joguem sempre assim!

Veja mais em: Elenco do Corinthians e Campeonato Brasileiro.

Este texto é de responsabilidade do autor e não reflete, necessariamente, a opinião do Meu Timão.

Coluna do Roberto Gomes Zanin

Por Roberto Gomes Zanin

Jornalista, diretor da RZ Assessoria de imprensa, bicampeão do mundo. Não sou ligado a nenhuma corrente política do clube. Quero apenas o melhor para o Timão. Discorde à vontade, mas com o respeito.

O que você achou do post do Roberto Zanin?